20 dicas para ensinar o seu bebê a comer

alimentação saudávelQuase todos os especialistas são unânimes: é até os dois anos que aprendemos a comer. Essa também foi a conclusão de um estudo americano publicado na revista  Clinical Pediatrics depois de avaliar crianças e adolescentes obesos e descobrir que mais da metade já se encontrava nessa situação aos dois anos. Segundo os pesquisadores, os hábitos alimentares aprendidos nessa primeira fase são levados para o resto da vida e dificilmente são modificados. Então, invista nessa fase! Reuni aqui 20 dicas que descobri entrevistando médicos durante os últimos dois anos:

1 – Nunca force a criança a comer. Não quer? Espere uma meia hora e ofereça novamente. Se mesmo assim não comer, desencane e adiante um pouco a próxima refeição. E NÃO ofereça porcaritos no lugar do que foi recusado.

2 – Cuidado com o exagero de carboidrato e proteínas na papinha. Estudos recentes comprovam que o consumo excessivo desses grupos alimentares, principalmente nos primeiros anos de vida, está relacionado com obesidade no futuro.

3 – Preste atenção na consistência da papinha.  Comece com alimentação pastosa e vá gradualmente passando para a sopa pedaçuda para incentivar a mastigação e o apetite do bebê.

4 – Evite os alimentos vilões. Açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas devem ser evitados sempre, mas principalmente nos dois primeiros anos.

5 – Faça pratos pequenos. Criança tem estômago pequeno, por isso a quantidade de comida também deve ser pequena.

6 – Diversifique os ingredientes da papinha. Lembre-se que ela precisa ter os três grupos alimentares: construtores (carnes de boi, frango e peixe, feijão, ervilha, proteínas, enfim), energéticos (arroz, macarrão, batata, carboidratos em geral) e reguladores (legumes, verduras, fibras).

7 – Respeite os horários das refeições mesmo no fim de semana. Você corre o risco de ter uma criança chorando de fome que será acalmada com porcaritos.

8 – Depois de um ano, ofereça comida da família adaptada. Criança não apreciam temperos exóticos ou comidas muito elaboradas.

9 – Não ofereça o segundo prato se o seu filho não quer. Você pode instituir na criança um hábito de comer a mais apenas por vício.

10 – Coma direito você também. Afinal, você é o exemplo e ele precisa ser bom, não lotado de fast foods e comidas prontas.

11 – Organize sua vida para fazer ou ter alguém que faça a comida do bebê. Essa é a melhor maneira de garantir uma alimentação saudável e não correr o risco de encher a geladeira com pratos industrializados.

12 – Comida de criança tem de ser gostosa e não apenas uma soma de ingredientes. Você também precisa gostar da papinha!

13 – Incentive a criança a beber água para ele criar esse hábito para o resto da vida.

14 – Respeite a quantidade que a criança quer comer. Até os dois anos elas tem a capacidade de saber quando estão saciadas.  Se você insistir para ela comer mais sempre, ela perderá a habilidade.

15 – Tenha uma rotina para os horários das refeições. Assim a criança vai começar a entender seu metabolismo, o que é ter fome, o que estar saciada.

16 – Ofereça alimentos que podem ser consumidos com as mãos. Além de ser uma forma de incentivar o apetite da criança, isso ajuda no seu desenvolvimento.

17 – Faça pelo menos uma refeição com seu filho. Isso ajuda a criança a associar o momento de comer com um sentimento de prazer.

18 – Não dê comida na frente da TV. O hábito vai se instalar e mais para frente ela não prestará atenção na sua saciedade, correndo o risco de comer a mais sem precisar.

19 – Preste atenção nas preferências do bebê e use esses alimentos para ajudar a introduzir sabores novos.

20 – Invista em um cadeirão. O bebê precisa ter o seu espaço na hora das refeições, de preferência na mesa junto com a família para associar o momento de comer com algo gostoso.

Outra forma de ajudar minhas filhas a comerem quando eram bebês foi investir em potinhos bonitinhos e coloridos como esse. Se quiser comprar um igual, basta clicar na foto. E você ainda estará ajudando o Comer para Crescer a continuar. E nosso obrigada desde já!

beijos

Mônica
Conheça nosso canal de receitas fáceis!

13 Dicas para Cozinhar com Crianças

imagens-kitchen-kitsch-211x300

 

Com a chegada das férias, resolvi resgatar um post sobre algo que eu adoro: cozinhar com crianças.

 

Falamos e ouvimos muito sobre as delícias de cozinhar com as crianças. Mas, como fazer isso na prática? Como elas podem ajudar sem transformar a cozinha em cenário de filme de terror ou desandar com a receita?

 

Resolvi pinçar umas dicas no meu cérebro depois de muito cozinhar com minhas pequenas – e ver meu marido fazendo o mesmo. Leve em conta que essa é a minha experiência. Dependendo do desenvolvimento do seu filho, do tamanho da sua cozinha, da sua paciência, tudo pode ser diferente. Então, não precisa concordar com tudo, combinado?

 

  • 1 – Cozinhar com uma criança requer organização. O modo de fazer pode demorar mais e a cozinha com certeza ficará mais suja. Tudo bem que livros de receitas com massas de bolo seca é até poético, mas criança é criança: deixe panos de prato extras ao lado do local escolhido para fazer a comida. Eu, uma assumida pessoa com toc, deixo até lenço umedecido.
  • 2 – Cozinhar com uma criança também requer paciência. Ela pode quebrar o ovo fora da tigela, derrubar o saco de farinha em cima do cachorro ou virar a travessa com toda a comida enquanto tenta alcançar algo do outro lado da mesa. Melhor encarar a coisa toda com didática e não com fome. Limpe, explique a forma correta de fazer, comece a receita de novo.
  • 3 – Você pode transformar a ocasião em um evento maior: leve a criança para ajudar a comprar os ingredientes, escolher legumes, frutas… A diversão começará antes da cozinha. Depois, compre ou faça aventais para usarem no dia e protegerem as roupas.
  • 4 – A atividade pode ensinar muitas coisas. Dependendo do prato escolhido, você pode contar a história da região onde ele foi inventado. Ou curiosidades culinárias. A receita em si pode ensinar muito de matématica: quantidades, números de colheres. Até química e física pode entrar no processo se você estiver a fim.
  • 5 – Estabeleça o espaço da cozinha que será usado: mesa, bancada, fogão. Deixe o caminho livre para vocês andarem por ela. Ou, se a criança ainda não alcança os locais, providencie uma cadeira segura para ser levada ao lado de onde você está.
  • 6 – Na primeira vez que cozinhar com uma criança, escolha uma receita que você domine. Cheque utensílios e ingredientes que serão usados. Nada mais frustrante do que no meio da receita descobrir que não conseguirá chegar ao final pois falta algo. Aliás, tenha ingredientes a mais no caso de uma parte virar brinquedo… Então organize o que dá para a criança fazer sozinha, o que precisará de sua ajuda e quando ela vai ficar apenas olhando.
  • 7 – O lado bom de você dominar a receita é que pode inclusive adaptá-la com sugestões da criança. Minha filha um dia pediu ao pai um bolo de kiwi (!). No meio do processo, ainda inventou de colocar geléia de morango e suco de laranja. Felizmente, ele sabia o que estava fazendo e mesmo com essa mistureba, ficou uma delícia!
  • 8 – Até uns dois anos e meio, a participação é meio passiva. No começo o bebê vai ficar no cadeirão olhando e experimentando os ingredientes que os adultos lhe oferecem. Também dá para brincar com um pouco de massinha, dependendo da receita escolhida. Com o tempo e a intimidade com os talheres, ele pode mexer a mistura. Criança mexendo a mistura geralmente não conta no tempo que a receita pede. E precisa de uma sútil ajuda sua nos primeiros anos.
  • 9 – Aliás, supervisão é tudo! Fique de olho, faça junto, coloque sua mão por cima da mãozinha. Isso é importante para que tudo dê certo, para evitar acidentes e também para que a criança consiga fazer o que pretende. Senão, corre-se o risco da frustração dela acabar com a alegria do dia. Por isso é tão importante pensar nas suas capacidades na hora de organizar quem faz o quê.
  • 10 – Depois de dois anos e meio a criança pode ajudar a colocar os ingredientes na tigela. Ou misturar os temperos no bife. Com quatro, cinco anos, já terá coordenação para quebrar um ovo ou ralar um queijo, por exemplo.
  • 11 – Eu sou meio radical: fogão e crianças com menos de oito anos não combinam. Mas elas adoram esse eletrodoméstico mágico! Adoram arrastar a cadeira para o seu lado para ver o que acontece dentro das panelas. Por isso, grude nelas, use as bocas do fundo e, no caso delas mexerem a mistura, prefira colheres de paus com cabos beeeem longos.
  • 12 – Ok, massa crua faz mal, mas peloamordedeus, que graça tem fazer um bolo de chocolate e não lamber a travessa? Prometo checar com os especialistas sobre os possíveis malefícios da massa crua em um próximo post, mas até lá, faça sobrar só um tiquinho na panela e deixe seu filho ser uma criança feliz. Se quiser, combine que ele experimenta a massa antes de você colocar o fermento
  • 13 – Ajuste suas expectativas (e as das crianças também) sobre o resultado. Pode dar tudo certo, mas pode ser que o tiquinho de fermento a mais que ela derrubou sem querer deixe o bolo com uma aparência que não combina com a fantasia infantil. No fim, preparem juntos uma mesa bonita de almoço/jantar ou lanche e convidem os outros membros da família para degustarem o que vocês fizeram.

 

beijos

Mônica

 

 

Como as crianças conseguem que os pais comprem porcarias

fritas

Você é uma pessoa consciente da importância de uma alimentação saudável. Lê o COMER PARA CRESCER diariamente, coleciona livros sobre o assunto, se esmera criando receitas espetaculares. Mas quando olha para o carrinho na fila do caixa do supermercado, não entende porque comprou tantas besteiras. Será que você foi hipnotizado?

Segundo uma pesquisa americana coordenada pela pesquisadora Dina Borzekowski, da Universidade de Maryland,EUA, sim!!!! Incentivada pela publicidade e pelas embalagens ilustradas com personagens infantis, a criança passa a pedir insistentemente o objeto desejado. Mas esse pedir é especial. Vocês conhecem a tradicional tortura chinesa? O inimigo é colocado em uma posição onde uma gotinha de água cai em sua cabeça de tempos em tempos. Parece fácil de suportar, né? Mas depois de algumas horas, a tal gotinha parece um terremoto em cima da sua enxaqueca.

Crianças pedindo algo são exatamente assim. Chega um ponto quando você está tão absorvido por aquela voz insistente que só pensar em maneiras de parar aquilo. Há várias opções para lidar com o assunto, como bem lembrou o HypeScience, onde encontrei a pesquisa. Você pode ceder, gritar, ignorar, distrair, manter a calma, evitar o ambiente comercial, negociar e estabelecer regras, permitir itens alternativos, explicar o raciocínio por trás das escolhas. A maneira mais fácil, claro, é atender ao pedido. Por isso o saquinho de batatas fritas acaba no meio de suas compras. Mas segundo os pesquisadores, o mais eficaz, além de dar o exemplo, é limitar a exposição da criança aos comerciais e publicidades, algo que a gente também já sabe por aqui.

Lute bravamente. A Força está com você, pai e mãe!

beijos

Mônica

Teste preço post

Saúde

Receitas

Dicas

PAPINHAS SALGADAS

PAPINHAS DOCES

PAPINHAS NO MUNDO

QUINTA DA PAPINHA

Mônica Brandão

Trabalhei em revistas como Elle, Veja São Paulo, Cláudia, Boa Forma (Editora Abril) e Crescer (Editora Globo). Como repórter, editora e redatora-chefe, sempre cuidei de matérias sobre gravidez, saúde, nutrição, comportamento e educação. Atualmente sou diretora deste site e faço trabalhos freelancer. Sou mãe da Isabella e da Úrsula.

Para manter contato comigo, escreva para monicabrandaot@gmail.com.

Sugestões de Cardápios semanais

Dona-de-casa-2Vamos publicar sugestões de cardápios para você copiar e se inspirar! Vale lembrar que são menus totalmente caseiros e intuitivos, sem a participação de nutricionistas. Levamos em conta a preferência familiar e nossas ideias do que é uma alimentação saudável – mas às vezes escapamos um pouco e comemos bacon…

Em casa criamos o cardápio já com uma lista de compras ao lado para saber rapidamente se falta algum ingrediente. Coloquei essa lista ao lado dos pratos, o que também dá uma ideia da receita. Domingo é dia livre.

Esperamos que vocês também mandem suas sugestões para publicarmos aqui!

beijos

Mônica

Sugestão 1

Segunda

Almoço: Filé de peixe frito na farinha (Filé de peixe, farinha de trigo, tomilho, limão)
Jantar: Torta de batata com cogumelo e espinafre

Terça

Almoço: Omelete de legumes (Ovos, salsinha, alho poró, cebolinha, pimentão vermelho, espinafre congelado, brócolis)
Jantar: Yakissoba de frango (Miojo, frango em tiras, acelga, brócolis, cenoura, couve-flor, cebolinha, shoyu, shimejii)

Quarta

Almoço: Bife com molho de mostarda (Bife, mostarda, leite, requeijão)
Jantar: Creme de cenoura (Cenoura, caldo de legumes, cheiro-verde,creme de leite)

Quinta

Almoço: Filé de frango à pizzaiolo (Filé de frango, molho de tomates, mozarela light, orégano)
Jantar: Panqueca com massa de espinafre e queijo (Massa, espinafre fresco, requeijão, mozarela)

Sexta

Almoço: Filé de lombo com páprica (Alcatra suína, páprica, requeijão, leite)
Jantar: Canja (Frango, osso de frango, couve, cenoura, milho, cebola, arroz, caldo de galinha, salsão)

Sábado

Almoço: Peito de frango assado na cerveja (Peito de frango com osso, alho, cebola, bacon)
Jantar: Lasanha com abobrinha fatiada e mozarela de búfala (Abobrinha, molho de tomate, mozarela light ou de búfala, lasanha)

Eu quero festa de aniversário como antigamente!

festa de aniversárioDesde quando a letra do Parabéns Pra Você de uma festa de aniversário ganhou “hey” no meio de cada frase?

Sonhei – olha que delícia – com a minha comemoração de sete anos. As tias cozinheiras passaram o dia em casa fazendo docinhos. O bolo, aquele tradicional de coco molhado embrulhado no papel alumínio, já estava guardado na geladeira. Os balões coloridos, único enfeite da festa, espalhavam alegria pela casa. Quando os convidados chegaram, eu abria o presente logo na porta e já colocava em cima da cama no quarto, um ritual. Ninguém precisava mandar a gente brincar. Vencida a timidez de início de festa, todos amiguinhos iam explorar a casa, com exceção talvez do quarto dos donos da casa, único cômodo fechado para manter alguma privacidade. E brincávamos muito, até a última criança ia embora chorando porque queria ficar mais.

Festa de aniversário plastificada

O que será que aconteceu com a infância para nossas crianças precisarem de monitores para conseguir brincar em uma festa de aniversário? E exigir brinquedos mirabolantes, como piscina de bolinhas ou tiroleza para distrair os amigos. Ou necessitar de um personagem massificado para decorar suas lembranças e fotos? Às vezes penso que tudo não passa de insegurança dos pais, que depois de irem a duas ou três festas assim, passam a desacreditar do poder da infância de se divertir sozinha. Ou, o que é pior, resolvem competir para ver quem faz a festa de aniversário mais badalada.

Acho um horror chegar na festa e deixar o presente em uma caixa do lado da recepção, sem ver o rostinho ansioso e feliz do aniversariante, mesmo que seja para encarar um “ah, não é brinquedo”. Pior ainda é observar cenas constrangedoras de pais espremidos com um homem-aranha fajuto ou uma princesa insossa gritando automáticas frases de animação. E não vou nem comentar novamente sobre os “heys” que não existem no Parabéns tradicional.

É realmente espantoso como nós adultos nos deixamos levar pelos outros, pelos modismos, pela preguiça até e acabamos nesse cenário, quando no fundo, sabemos que nossos filhos estariam felizes com uma boa festa de aniversário em casa, comum  bom brigadeiro de colher e um punhado de amigos brincando na sala.

Posso estar sendo preconceituosa mas tenho a incômoda sensação de que as crianças estão perdendo algo importante com toda essa plastificação do aniversário.

Sem falar que é muito mais gostoso ir embora da festa com aquelas despedidas estendidas na porta de casa do que com a cara mal-humorada de um monitor mostrando que o horário acabou e ele quer ir para casa.

 

Beijos

Mônica

 

P.S. Nem falei aqui da diversão dos pais que é totalmente roubada em festas de aniversário plastificadas. Um dos momentos mais divertidos da minha vida foi fazer o aniversário de cinco anos da minha mais velha, nossa famosa Festa dos Monstros. Emoções que nossa família jamais vai esquecer e nem precisamos de um super herói para isso…

 

Como montar uma lancheira saudável

Como montar uma lancheira saudável? A cada ano que passa, essa tarefa parece ficar mais difícil porque as opções de bolos, biscoitos, bolachas, sucos têm muito açúcar e sódio. Ou seja, deixaram de ser opção para consumo diário e passaram para a categoria do “de vez em quando”.

 

♦Você sabe qual a diferença de suco de caixinha, néctar e refresco?

 

Então, como montar uma lancheira minimamente saudável e prática? Para espantar a preguiça criativa e a tentação de encher a lancheira da garotada com um monte de coisas industrializadas, republico três posts sobre lanches escolares. Nos dois primeiros você vai encontrar dicas bacanas para montar a lancheira. E no terceiro, vai descobrir como mandar suco caseiro para a escola sem perder os nutrientes.

 

Quando a Folhinha, da Folha de S.Paulo, existia chegou a  publicar uma matéria sobre o lanche escolar. Tem ideias de cardápios e dicas legais. Reproduzo o conteúdo abaixo para quem não tem acesso ao jornal.

 

Menu do recreio

Misturar frutas, inventar bolinhos e usar menos embalagens na lancheira são bons ingredientes do cardápio da volta às aulas

o que vai na lancheira

SEGUNDA
1 suco de abacaxi e laranja;
1 bolinho de iogurte confeitado;
5 morangos.

1. Leve sempre os sucos naturais em uma garrafinha térmica. Ela protege o líquido da luz e da temperatura e impede que o suco fique azedo ou sem vitaminas.
2. A dica é fazer vários bolinhos no fim de semana. Depois, é só congelar e ir comendo aos poucos. Capriche nos confeitos.
3. Cada estação do ano tem frutas que dão nessa época. Prefira essas frutas, porque elas são sempre mais suculentas e saborosas. Além disso, são mais baratas.

 

TERÇA

1 iogurte de coco;
1 potinho com granola para misturar com o iogurte;
1 bolinho de banana caseiro;

1 kiwi descascado

1. Se você não gosta de granola, a dica é combinar o iogurte com frutas secas, frutas vermelhas ou até castanhas picadinhas. Não deixe de experimentar diferentes misturas.
2. Nem todas as frutas ficam boas quando você as leva descascadas. A maioria delas perde vitaminas e fica com um aspecto meio escuro. O kiwi, não. Apesar de perder um pouco de vitamina C até a hora do intervalo, ele tem fibras e outros nutrientes. E ainda é docinho.

 

QUARTA

1 suco de uva orgânico e integral;

5 biscoitos caseiros em forma de animais;

1. O que é suco orgânico? É feito com fruta que foi cultivada em solo sem agrotóxicos. Já o suco integral é feito só com a fruta, sem adicionar mais água ou conservantes, substâncias usadas para manter o sabor mesmo quando ?ele fica dentro de uma caixinha.
2. Ao contrário dos sucos de caixinha, o suco orgânico vem em uma garrafinha de vidro. Por isso, é preciso levá-lo para a escola na sua garrafa térmica.
3. Para fazer o espetinho, basta usar uma faca ou uma colher para tirar pedaços em forma de bolinha ou quadrado de frutas como melão e melancia. Depois, espete os pedaços em um canudinho de plástico (que não oferece perigo como o espeto). Complete-o com uvas ou outras frutas pequenas.

 

♦ Criança pode comer comida de adulto?

 

QUINTA
1 suco de laranja com cenoura;
1 lanchinho em forma de coração recheado com queijo cremoso ou ricota com espinafre;
1 pera.

1. Se você preferir, pode tentar outras combinações no lanche. Experimente queijo cremoso com geleia de framboesa ou de goiaba.
2. Uma dica é usar forminhas com desenhos diferentes para fazer arte com o seu sanduíche. Em lojas de culinária, você encontra formas de coração, menino ou menina, bichinhos, carros etc.
3. Quando as frutas estão sequinhas e com casca, economize plástico e leve-as embaladas no papel toalha. Essa dica vale para banana, maçã, laranja e tangerina. Use o potinho quando elas forem pequenas e amassarem facilmente.

 

SEXTA
1 espetinho de frutas.
1 suco de polpa de graviola;
4 cookies de grão de bico com gotas de chocolate feitos em casa;
1 cachinho de uva.

1. Se não der para tomar suco natural todos os dias, o suco de polpa é a melhor opção, porque ele tem muito mais nutrientes da fruta do que qualquer suco de caixinha.
2. Você pode substituir os cookies (biscoitos) por barrinhas de cereal caseiras, que são deliciosas e fáceis de fazer

 

 

Depois do post com a matéria da Folhinha, fiquei curiosa para descobrir mais ideias de lanches escolares e fui pesquisar. Acabei montando uma super lista com 65 ideias de lanches escolares!
Veja só:

BEBIDAS

Sucos de frutas (veja aqui como conservar os sucos de frutas feitos em casa até a hora do lanche)
Bebidas fermentadas como Yakult
Iogurte
Achocolatado feito em casa (um dia por semana)
Água de coco
Refrigerantes caseiros (já falamos dele aqui e aqui)

FRUTAS

Pera com casca (para não escurecer)
Maçã com casca (para não escurecer)
Banana com casca (para não escurecer)
Morangos inteiros
Cerejas inteiras
Uvas sem semente
Manga picada
Melancia picada
Melão picado
Laranja picada
Kiwi cortado ao meio (você manda uma colher para a criança comer “cavando” a fruta)
Abacaxi picado
Saladinha de frutas com granola
Espetinhos de frutas variadas (corte a ponta do espeto ou faça ele com canudinho)
Banana passa

 

♦ Sua família come corretamente?

 

COMIDINHAS

Wraps (são aqueles enroladinhos de pão sírio que parecem panquecas: você coloca o recheio de sua preferência e enrola)
Polenguinho
Cookies integrais
Bisnaguinha integral com geléia
Torrada integral com geléia
Barra de cereais
Tomate cereja
Bolo caseiro (nós já demos a receita do Bolo de Iogurte, Bolo Nutritivo de Banana, Bolo de chocolate e Bolo Espetacular de Brigadeiro)
Pão de queijo caseiro puro ou recheado
Pão integral, queijo branco e cenoura ralada
Pão integral com mel ou geléia de frutas (se não for caseira, prefira as versões sem adição de açúcar)
Biscoitos de aveia e mel
Cubinhos de queijos variados
Bagels (já demos dicas sobre ele aqui)
Espetinhos de queijo com tomate cereja (corte a ponta do espeto ou faça ele com canudinho)
Bolinhos de arroz assado (melhor ainda se for de arroz integral)
Cenoura “baby”
Granola para misturar com iogurte
Biscoito de polvilho
Mini pão francês com patê
Bolacha salgada com manteiga aromática (você mistura suas ervas preferidas na manteiga)
Pão de batata com manteiga e alecrim
Pão de forma integral com requeijão
Mini croissant com creme de ricota (você mistura a ricota e ervas com creme de leite ou iogurte)
Torradinhas com patê de ricota e manjericão
Biscoitinhos de limão
Bisnaguinhas com manteiga e queijo branco
Bolacha maisena pura ou com requeijão
Ovos de codorna
Pão de leite puro, com manteiga ou geléia
Bolachas cream cracker ou água e sal puras ou acompanhadas
Palitos de pepino
Pão de milho puro ou acompanhado
Biscuit com patê (você manda o patê em um potinho separado)
Palitos de cenoura

Bolachinhas da vovô
Torrada com polenguinho amassado ou manteiga
Pão de batata com catupiry ou requeijão
Mini croissant com peito de peru e requeijão
Bisnaguinha com queijo branco
Biscoitos sem recheio
Saladinha de legumes com cenoura baby, tomate cereja e ovos de codorna

 

 

Um dos assuntos que mais preocupam os pais na hora de fazer o lanche dos filhos é o que mandar de suco. Vale a pena apostar no suco caseiro ou ele perde todas as suas funções até a hora do recreio?

A nutricionista Tânia Rodrigues, diretora técnica da RG Nutri Consultoria Nutricional, traz notícias são boas. Veja o que ela explicou:

– Realmente as vitaminas das frutas, especialmente a vitamina C, sofre oxidação em contato com o oxigênio e vai perdendo sua eficiência. Por isso, quando comemos a fruta cortada em pedaços ou na forma de sucos, já ocorre uma diminuição no teor de vitaminas

 

♦ Cuidado com o que seu filho está bebendo

 

– Estudos mostram redução significativa após aproximadamente 4 horas de exposição (suco pronto). Mesmo com essa perda – de 30 a 50% – muitas frutas podem ser utilizadas nas lancheiras, como suco de acerola (muito rica em vitamina C), melão, abacaxi e maracujá, pois sofrem menos oxidação e por isso não alteram o sabor em até 6 horas
– A oxidação se dá com luz, calor e exposição ao oxigênio. Ela pode ser evitada ou atrasada usando garrafas escuras e muito bem vedadas. O melhor é usar garrafas pequenas para que fique com 90%, no mínimo, do espaço preenchido, assim terá menos exposição ao oxigênio.

 

Resumindo: faça o suco perto da hora de ir para a escola, encha uma pequena garrafa térmica escura e bem vedada e coloque na lancheira sem medo!

 

beijos

Mônica

 

NOVO CANAL DE RECEITAS DO COMER PARA CRESCER NO YOUTUBE, CHEIO DE RECEITAS DELICIOSAS! CONFIRA:

 

 

 

Cardápio semanal número 4

Cardápio Semanal

Mais uma sugestão de cardápio para você se divertir. Lembro que costumo colocar a lista de ingredientes para facilitar as compras e dar uma noção de como o prato é feito. Muitas receitas você vai encontrar em Receitas que eu Roubei do Meu Marido. Sempre que der, coloco o link direto.

beijos

Mônica

SEGUNDA-FEIRA

Almoço: Fritada de ovos com carne moída e queijo (4 ovos, brócolis, cenoura, queijo, carne moída)

Jantar: Panquecas de cogumelo (massa de panqueca, cogumelos, manteiga, alho, salsinha, pimenta, sal e creme de leite)

TERÇA-FEIRA

Almoço: Arroz misturado com carne seca (arroz, carne seca, salsinha, cebola)

Jantar: Borsht (beterraba, creme de leite, cebola, tomate)

QUARTA-FEIRA

Almoço: Porco pibill (pernil magro, folha de bananeira, alho)

Jantar: Espaguete com molho de manjericão, tomate, abobrinha e mozarela (espaguete, manjericão, tomates frescos, abobrinha, mozarela de búfala bolinha)

QUINTA-FEIRA

Almoço: Filé de frango com requeijão e corn flakes (filé de frango, requeijão, corn flakes, limão e sal)

Jantar:  Macarrão com atum (penne ou fuzilli, atum em lata, alho poró, iogurte, limão, lemon & herbs)

SEXTA-FEIRA

Almoço: Iscas de alcatra com gengibre e brócolis (ilcatra, gengibre, brócolis, arroz jasmim)

Jantar: Estrogonofe de frango com coalhada seca (peito de frango, coalhada seca, creme de leite, manteiga, cogumelo, cebola, catchup, mostarda, conhaque)

SÁBADO

Almoço: Filé de peixe com molho de tomate e pimentão (filé de peixe, farinha, molho de tomates, caldo de camarão, pimentão verde, cebola)

Jantar: Fricassé de frango (frango em cubos, cebola, manteiga, vinho branco, salsinha, suco de limão, farinha de trigo, gemas, sal e pimenta do reino)

Por que é importante comer com as mãos

 

Quando você ganha um presente ou vê algo desconhecido a primeira atitude é pegá-lo para sentir do que é feito, sua consistência, seu peso, seu formato. Por isso, nada mais lógico do que a criança fazer o mesmo com a comida: enfiar as mãos no prato para pegar e entender o que afinal de contas é aquilo ali na sua frente.

 

Sim, porque nos esquecemos que para o bebê aquele jeito de comer é uma novidade! Quando é papinha, temos aquela consistência diferente do leite que ele está acostumado. E ainda tem o prato e a colher, duas coisas gigante! Quando chega a hora dos sólidos então, aparece uma coisa mais estranha do que a outra. Medo total. “Os adultos esquecem de valorizar o tato, a capacidade de conhecer pelas mãos. E é importante a criança viver isso. Ela precisa pegar na comida. Muitas vezes, até a criança mais velha necessita disso para ter mais segurança sobre o que está comendo”, explica o pediatra e nutrólogo Mário Cícero Falcão.

 

Por isso, para ajudar a criança nessa fase de conhecer os novos alimentos, deixe tudo disponível para suas mãozinhas. No começo das papinhas ela vai se lambuzar mesmo. Depois, quando começarem os sólidos, deixe tudo bem picadinho para ela ter a chance de levar o alimento sozinha para a boca. Aliás, invista em comidinhas fáceis. Nós te ajudamos. Dá um olhada em Comidinhas para comer com as mãos, e Comer com as mãos.

 

Mesmo crianças mais velhas, que já sabem comer direitinho com colher e garfo, podem ter esse momento de insegurança e resolver pegar os alimentos com as mãos. Não é o momento de reprimir ou de achar que seu filho vai comer como um macaco para o resto da vida. Ele simplesmente encontrou uma forma diferente de “enfrentar” um alimento. Respeite esse momento dele.

 

Agora, se você é como eu que tem toque total com essa história de lambuzeira de comida, lencinho umedecidos para salvar a festa depois. Durante, deixe as crianças se divertirem…

 

beijos

 

Mônica

 

P.S. A Mônica acha esse bebê da foto a coisa mais fofa do mundo mas não consegue controlar o ímpeto assassino de buscar logo um pano e limpar tudo…

Novo Guia Alimentar Para a População Brasileira

large
agência senado

 

 

O Ministério da Saúde lançou o seu novo Guia Alimentar para a População Brasileira. E a novidade é muito boa porque este guia é totalmente diferente do que vemos por aí. Nele os alimentos estão separados em naturais, minimamente processados, processados e ultraprocessados. Nada de pensar em carboidratos, proteínas e gorduras na hora de montar o prato. Agora você deve pensar mesmo é na sua compra de supermercado e o que coloca no carrinho. E a questão é simples: quanto mais natural, melhor o alimento e mais você deve comer.

 

Isso está totalmente de acordo com o que pensa o Comer para Crescer. Não ha alimentos proibidos, como sempre falamos aqui no site. O que existe é um equilíbrio nas escolhas. Um conselho frequente que dou para os leitores que me procuram é o de fazer um diário alimentar da família. Porque é aí que você descobre, por exemplo, que está jantando ultraprocessados todos os dias! O novo Guia Alimentar para a População Brasileira vai ajudar a mudar isso.

 

Nem vou tentar escrever algo sobre o novo guia pois a matéria que a colega Fernanda Vidigal, da Agência Estado, fez está completíssima, então a reproduzo abaixo. O link original está aqui.

 

Para quem quiser ver o guia (que é de graça para ser compartilhado), acesse Guia Alimentar para a População Brasileira

 

A matéria também fala sobre as informações nos rótulos das embalagens que precisam ser mudadas. Por isso vale a leitura do artigo As Nove Mentiras Escondidas nos Rótulos dos Alimentos

 

beijos

Mônica

 

O Ministério da Saúde acaba de lançar uma cartilha que promete revolucionar a forma como o brasileiro vê a alimentação. O novo Guia Alimentar para a População Brasileira faz uma divisão entre alimentos naturais, processados e ultraprocessados. É nisso que as pessoas devem prestar atenção na hora de escolher o que vão pôr no prato

 

Por Fernanda Vidigal, da Agência Senado

 

Consuma menos gordura, coma tantas porções de carboidratos e não passe de 2 mil calorias diárias. As clássicas recomendações dos nutricionistas estão com os dias contados. O Ministério da Saúde acaba de lançar uma cartilha que promete revolucionar a forma como o brasileiro vê a alimentação. Em vez de classificá-los simplesmente como carboidratos, proteínas e lipídeos, o novo Guia Alimentar para a População Brasileira faz uma divisão entre alimentos naturais, processados e ultraprocessados. É nisso que as pessoas devem prestar atenção na hora de escolher o que vão pôr no prato.

 

Nem todo alimento de peixe, por exemplo, é saudável. O fresco é. Contém boas doses de proteína, vitaminas e minerais. O atum e a sardinha em lata estão um degrau abaixo. Eles recebem da indústria altas quantidades de sal e óleo para serem conservados. Apesar de manter parte dos nutrientes, o processamento altera o alimento original: o óleo aumenta a densidade calórica do peixe e o excesso de sódio é associado a doenças do coração. O peixe empanado já é outra história. Para fazer os nuggets, a indústria usa gordura vegetal hidrogenada, corantes, realçadores de sabor, ingredientes prejudiciais à saúde. São tantas adições, que, quando o alimento é ultraprocessado, não sobra praticamente nada do original — apenas o nome, o que dá uma falsa impressão a quem consome o produto.

 

O mesmo raciocínio vale para leite, queijo e bebida láctea; milho verde, em conserva e cereal matinal; trigo (em farinha ou em grão), pão caseiro e pão de forma (inclusive o integral).

 

Para manter a saúde, a regra de ouro do guia é priorizar os alimentos naturais ou minimamente processados, como o tradicional arroz com feijão. Óleos, sal e açúcar, com moderação, temperam sem alterar a qualidade nutricional do prato. As conservas, os queijos e os pães artesanais entram em pequenas quantidades, para compor pratos baseados em alimentos frescos. Já produtos como lasanha pronta, macarrão instantâneo e embutidos devem ser evitados.

 

Ricos em açúcares, gorduras, com teor elevado de sódio, pouca fibra e alta densidade energética, os ultraprocessados têm uma composição nutricional desbalanceada. Estão diretamente relacionados à obesidade e a outras doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e vários tipos de câncer.

 

— Essa abordagem que deixa claro o quanto os produtos ultraprocessados não são saudáveis é inédita — afirma Elisabetta Recine, coordenadora do Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional da Universidade de Brasília (UnB).

Não bastam nutrientes

Preocupados com o avanço da obesidade, os especialistas perceberam que não bastava só orientar ingerir mais ou menos carboidratos, proteínas, gorduras. Até porque isso pode levar a um pensamento errado de que basta consumir qualquer produto que tenha os nutrientes para estar bem alimentado.

 

Hoje é fácil encontrar embalagens de bebidas lácteas, achocolatados e barrinhas de cereais anunciando vitaminas, minerais e fibras. Esses nutrientes, porém, não têm os mesmos efeitos do que os encontrados, por exemplo, numa maçã. É o alimento em si — com toda a sinergia dos seus compostos — que faz a diferença para a saúde, e não o nutriente isolado.

 

— É comprovado que os nutrientes adicionados pela indústria não reproduzem os mesmos efeitos que os de alimentos in natura. Eles podem até ser danosos — ressalta Maria Laura Louzada, pesquisadora do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde (Nupens) da Universidade de São Paulo, que participou do projeto.

 

Os industrializados, porém, estão cada dia mais presentes na mesa nacional. Por isso, a nova classificação do guia — que não  coloca mais no mesmo grupo o arroz e o cereal matinal, por exemplo — ganha importância.

 

O feijão ainda é o alimento preferido dos brasileiros, mas vem perdendo espaço dos anos 70 para cá. E não só ele. Pesquisas mostram que alimentos tradicionais, como arroz, carne, leite, ovos, tiveram um decréscimo intenso. Em compensação, refrigerante, salsicha, sorvetes e comida pronta congelada começaram a encher a geladeira das famílias.

 

Cerca de um quarto das crianças de 5 a 10 anos comem biscoitos recheados, balas e doces praticamente todo dia, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2009. O refrigerante é outra preferência nacional: 23,3% dos brasileiros tomam a bebida, ao menos, cinco vezes por semana. Por outro lado, só 26,3% comem a quantidade adequada de hortaliças e frutas.

 

Um dado interessante é que a compra de sal, açúcar e óleo, ingredientes básicos para cozinhar, também reduziu. Não é um bom sinal, entretanto. É um péssimo sinal. Mostra é que estamos parando de comer comida de verdade. Os ultraprocessados estão tomando o lugar dos alimentos tradicionais. E o preço não justifica a troca: no Brasil, ainda é mais barato preparar refeições em casa que consumir produtos prontos. Na Inglaterra, por exemplo, isso não acontece.

 

É nos países de renda baixa e média que os ultraprocessados encontram mais terreno para crescer. No Brasil, saltaram de menos de 20% nos anos 1980 para, em 2009, 28% do total das calorias ingeridas. Bem abaixo, ainda, dos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. Nesses países, o índice ultrapassa os 50%.

 

Com 70% ainda de calorias vindas de alimentos frescos, o  Brasil tem uma janela de oportunidade para reverter o quadro:

 

— Os países que têm uma cultura culinária mais forte, como Brasil e França, têm menos uso hoje de industrializados. A força da alimentação tradicional é uma das barreiras para frear essa transição — afirma Maria Laura.

Cultura à mesa

Com linguagem fácil, o novo guia, elaborado em parceria com o Nupens (USP) e com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), pretende alcançar toda a população, e não só os profissionais da saúde. O texto está disponível na internet e os 60 mil exemplares impressos vão para hospitais e escolas. Segundo o Ministério da Saúde, o próximo passo é desenvolver estratégias para divulgar o conteúdo, entre elas vídeos e cursos de autoaprendizagem.

 

Outra originalidade do guia é que ele valoriza a cultura culinária de todas as regiões. Fala de comida caseira, e não só de alimentos isolados. Essa novidade brasileira tem gerado repercussão internacional.

 

Um dos mais importantes sites americanos de notícias, o Vox, classificou o guia brasileiro como o melhor do mundo: “Eles não agrupam os alimentos em grupos. Em vez disso, focam em refeições e estimulam a cozinhar em casa”. Michael Pollan, autor de livros como Em Defesa da Comida, classificou o guia como radical. Marion Nestlé, professora da New York University, elogiou o texto por ser baseado em comida. E o jornal da Associação Mundial de Nutrição em Saúde Pública (WPHNA, na sigla em inglês) destacou, na edição de dezembro, o foco em refeições e nas dimensões sociais e culturais da alimentação.

 

O guia mostra que é possível ter uma alimentação saudável seguindo a tradição da cozinha brasileira. As recomendações foram baseadas no que comem no dia a dia os 20% de brasileiros que, segundo a POF 2009, mantêm hábitos alimentares tradicionais. Entre os exemplos, café com leite, tapioca, cuscuz, a dupla arroz com feijão, farinha de mandioca, angu, pernil, jiló, abóbora e até feijoada.

 

— Tem uma sabedoria na cultura. Tanto na comida quanto nas festas e religiões — diz Sônia Hirsch, jornalista e escritora de 19 livros sobre alimentação e saúde, como Meditando na Cozinha.

 

Em um dos capítulos, o guia reforça que essa sabedoria está presente também quando se combinam num prato alimentos típicos do país. Por isso, preparar uma refeição com arroz, feijão, carne e mandioca, por exemplo, é bem diferente — para a saúde, a cultura, a sociedade — do que comprar lasanha congelada.

 

— É importante manter uma relação verdadeira com a comida, porque o corpo é de verdade, a mente é de verdade. E comida de verdade traz benefícios inegáveis à saúde, porque ela não tem só nutrientes, tem energia também — destaca Sônia.

Onde e como são tão importantes quanto o que comer

O que muita gente ainda não se dá conta é de que o ambiente é capaz de decidir o que as pessoas vão comer. Em frente à TV, no ônibus ou na rua, as escolhas, em geral, são alimentos prontos para consumo, como biscoitos, doces, salgadinhos de pacote. Afinal, não exigem garfo nem faca e estão disponíveis em todo lugar: da farmácia ao posto de gasolina. À mesa, porém, come-se mais comida “de verdade”, como frango, macarrão e legumes. O modo de comer também é mais saudável: envolve cozinhar, colocar a mesa e, se possível, compartilhar o momento.

 

— O ambiente está o tempo todo colocando em risco a nossa decisão de fazer escolhas saudáveis. A importância desse aspecto é uma novidade do guia — avalia a professora Elisabetta Recine, da UnB.

 

Comer mais ou menos, fator-chave para o ganho de peso, também tem a ver com o ambiente. Ingere menos calorias quem come com atenção, devagar, em local tranquilo. A distração — que hoje não é só da TV: tem celular, tablet, notebook — atrapalha o cérebro a entender quando é hora de parar de comer.

 

— É muito difícil sentir a mesma saciedade comendo duas bolachas ou as mesmas calorias num prato de comida. O cérebro fica enganado com o volume menor e aí comemos mais — explica Maria Laura Louzada, da USP.

 

Quem já tentou comer só uma batatinha do pacote sabe que controlar a vontade é um desafio. Também, pudera. Açúcares, gorduras e aditivos deixam os ultraprocessados extremamente saborosos. E as embalagens são gigantes. “É maior o risco do consumo involuntário de calorias e maior, portanto, o risco de obesidade”, diz o guia.

 

— O problema da obesidade é muito complexo. Envolve o ato de comer, o ambiente, os padrões de consumo — diz Maria Laura.

 

O guia tem o objetivo também de impedir o avanço da doença no Brasil. Se a fome até pouco tempo atrás assustava o país, hoje o que preocupa é o excesso de peso.

 

Pesquisas do IBGE mostram um aumento expressivo e contínuo da obesidade desde a década de 80. Os últimos dados, de 2013, indicam que metade dos adultos está acima do peso ideal e 17,5% estão obesos. Entre as crianças, 33% estão acima do peso. Com esses números, já somos o quinto lugar no ranking mundial do excesso de peso. Realidade que pesa também sobre os cofres públicos: o SUS gasta R$ 488 milhões por ano com a obesidade e doenças relacionadas, como diabetes, cardiopatias e câncer de mama.

 

— O resgate da qualidade alimentar é muito importante, mas estamos em um contexto que dificulta isso — diz Roberta Cassani, da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

 

A oferta de alimentos frescos pode ser um desses obstáculos para quem quer se alimentar de forma saudável. Além de onipresentes, os ultraprocessados investem pesado em propaganda. Mais de dois terços dos comerciais sobre alimentos na TV anunciam fast food, guloseimas, refrigerantes. A maioria, dirigida a crianças e adolescentes. Para o Ministério da Saúde, o poder público pode atuar com regulamentação da publicidade e taxação. O México, por exemplo, aumentou a tributação sobre refrigerantes e tem tido resultados positivos.

 

— É preciso dar condições para as pessoas abandonarem os ultraprocessados. Elas precisam saber que eles não fazem bem à saúde, precisam poder comprar alimentos frescos e saber cozinhar. O ambiente tem que colaborar — afirma Elisabetta.

Projetos pedem rótulos mais informativos e claros

 

Na embalagem, o destaque é para a laranja. Mas dentro da caixinha do néctar não é ela que impera. Pela lei, 40% apenas são suco. Os 60% restantes são água e açúcar. O rótulo até diz isso, mas nem todo mundo percebe. As letras miúdas não ajudam a dar destaque à lista de ingredientes, que traz a composição do alimento em ordem decrescente.

— A lista é a informação mais útil para o consumidor fazer escolhas saudáveis. Se você quer um cereal matinal e o primeiro ingrediente é açúcar, então ele não é uma boa opção — explica Francine Lima, criadora do canal Do Campo à Mesa, no YouTube.

No Senado, projetos querem tornar essas informações mais claras e acessíveis ao consumidor. Um deles (PLS 126/2014), do ex-senador Jayme Campos, sugere o uso de recursos gráficos, como ícones, para que o consumidor saiba de imediato do que é feito o produto. Ideia semelhante já é adotada pelo Reino Unido, que usa as cores do sinal de trânsito para simbolizar a quantidade de gordura, açúcar e sódio. Se for alta, é vermelho; média, amarelo; e baixa, verde.

No Brasil, a medida está em debate pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Francine, que participa da discussão na agência, propõe que a composição dos produtos seja dividida em três listas: alimento, ingrediente culinário (açúcar, sal, gordura) e aditivo. Assim, ficaria mais fácil, afirma, identificar os ultraprocessados.

— No caso do refresco em pó, com essa separação, você veria que ele não tem alimento quase nenhum e uma lista bem grande de aditivos, além de açúcar.

Outra proposta no Senado quer justamente advertir sobre os males do açúcar. Pelo texto, de José Medeiros (PLS 8/2015), os rótulos das bebidas adoçadas (refresco, néctar, refrigerante) devem trazer textos e imagens de alerta, como nos maços de cigarro, sobre os problemas do consumo excessivo de açúcar .

— A ideia é impactar, chamar a atenção para a obesidade e ajudar a conscientizar as pessoas — diz o senador.

O teor de açúcar nas bebidas prontas surpreende. Uma caixinha (200 ml) de néctar de fruta pode ter 20 g; e uma lata de refrigerante (355 ml), 37 g. Sozinhas, essas bebidas já fornecem quase o limite de açúcar diário. O máximo deve ser 50g/dia (cerca de 5 colheres de sopa), recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O açúcar está escondido também em ketchup, mostarda, molho de tomate. A grande parte do açúcar consumido no mundo vem justamente de produtos como esses, não vistos como doces. Preocupada com isso, a OMS acaba de lançar diretrizes para limitar as adições do ingrediente pela indústria. Com o mesmo objetivo, projeto de Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) quer fixar teor máximo para açúcar e gorduras nos industrializados (PLS 106/2010).

Para ajudar quem come fora de casa, o senador propõe, no PLS 489/2011, que restaurantes e lanchonetes divulguem a composição nutricional dos alimentos. Para Valadares, faltam informações para o consumidor:

— Devemos focar na educação, mostrando ao consumidor que ele é que detém o poder da escolha. E, com a informação nutricional, vamos ajudá-lo a priorizar a saúde — afirma.

10 passos para uma alimentação saudável
1 Faça dos alimentos naturais a base da alimentação
2 Use óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades
3 Limite o consumo de produtos processados
4 Evite os ultraprocessados
5 Coma com regularidade e atenção e, se possível, com companhia
6 Faça compras em locais que ofereçam alimentos frescos, como feiras
7 Desenvolva, exercite e partilhe habilidades culinárias
8 Planeje o tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece
9 Fora de casa, dê preferência a comidas feitas na hora
10 Seja crítico quanto à publicidade de alimentos

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Como fazer uma boa papinha

cozinheira2

O pediatra avisou que está na hora de começar com as papinhas? Assim como eu, você vai descobrir que lidar com isso pode ser fácil – e observe que sou daquelas que não diferenciam rúcula de espinafre… Mas olha só o que aprendi pelo caminho:

 

O que colocar

Primeiro faça três listas (de volta às aulas de biologia…)

Alimentos energéticos (que dão energia): batata, arroz, macarrão, mandioquinha, batata-doce, mandioca etc.
Alimentos reguladores (que regulam os processos bioquímicos do organismo): abóbora, alface, beterraba, brócolis, espinafre, cenoura, chuchu, abobrinha etc.
Alimentos construtores (que ajudam na multiplicação das células): carnes de boi, de frango ou de peixe, feijão, ovos, lentilha, grão de bico etc.

Agora é só escolher dois alimentos energéticos, dois reguladores e um construtor e está pronta a sua receita. Dá para criar muitas combinações e mais para frente você pode aumentar o número de alimentos escolhidos, sempre respeitando esse mínimo. Varie bastante para o seu filho experimentar o maior número de comidinhas.

Como fazer

Pique todos os ingredientes que você escolheu e coloque em uma panela. Encha de água – é legal que o volume seja mais ou menos o dobro da quantidade de alimentos. Deixe cozinhar em fogo baixo até ficar tudo molinho. Passe por uma peneira até virar um purê – quando seu filho estiver mais acostumado, amasse com o garfo. Hora de temperar com sal, salsinha, salsão, cebolinha. Lembre-se que o maior segredo é você também gostar da papinha, sinal de que ela está mesmo gostosa. Fazer a papinha demora mais ou menos quarenta minutos (para você calcular a antecedência e não ficar no fogão com o bebê chorando de fome no carrinho).
Ah, a quantidade de cada ingrediente a ser usada você vai aprender no dia-a-dia, levando em conta o quanto o bebê come. Ofereça pequenas porções porque depois que ela for tocada não poderá ser reaproveitada.

Quanto dar

 

Pela minha experiência, geralmente um bebê até os nove meses come de quatro colheres de sopa até cerca de uma xícara. Daí até um ano ela pode querer de uma xícara a um prato infantil cheio.

Como congelar

Papinha intocada só dura 24 horas na geladeira. Por isso, quando fizer em maior quantidade, prefira congelar. Distribua a papinha ainda quente em potes e leve para o freezer. Na hora de descongelar é só colocar no microondas por cerca de quatro minutos. Para ser prática, já congele em potes que possam ir ao aparelho.

 

Como montar cardápios

O ideal é montar cardápios semanais para garantir que o bebê irá comer de tudo. Se ficar só na garantia da sua memória ele corre o risco de comer frango a semana toda… Para ajudar nessa tarefa oferecemos aqui várias receitas. Conheça nossa seção Quinta da Papinha, com mais de vinte receitas que testei pessoalmente. Visite também a seção Papinhas, que além de receitas, também tem dicas bacanas para essa fase do bebê.

 

 

 

Para me organizar, comprei esse conjunto de tigelinhas da foto, que me ajudaram muito! Se quiser comprar também, basta clicar na foto e será direcionado para a nossa lojinha. Custa menos de 15 reais o conjunto! Dessa forma você também estará ajudando o site Comer para Crescer a continuar! E já tem nosso obrigada!

 

 

 

Leia também

10917067_804248362955589_6092069833569223687_n

Como temperar papinhas

 

 

 

 

papinha1 

A verdade sobre as papinhas prontas

 

 

 

peso infantil

Mitos e verdades sobre o peso infantil

 

 

 

 

E siga o Comer para Crescer nas redes sociais para receber dicas e notícias diariamente!

facebook  Facebook  do Comer para Crescer

 

imagem  Twitter do Comer para Crescer

i  Instagram do Comer para Crescer  

youCanal do Youtube do Comer para Crescer

 

beijos

Mônica

Mitos e verdades sobre o peso infantil

 

Sem título

Você já pensou na quantidade de informações que escuta sobre o peso infantil e o quanto se sente perdido sobre o assunto? O quadro fica mais assustador quando pensamos sobre a obesidade infantil, que aumenta a cada ano. Saber um pouco mais como funciona o peso de uma criança pode ajudar. Por isso, fiz uma lista resumindo algumas informações que escutei de especialistas em várias reportagens que fiz sobre o assunto:

 

 

Leia também: comidas criativas

 

Bebê gordinho é sinal de saúde: Mito. Bebês cheios de dobrinhas podem ser uma delícia, mas a verdade é que isso não reflete o estado de saúde da criança. Só exames e o pediatra poderão dizer se ele está bem, não sua aparência. E aqui o maior perigo é que dá uma vontade danada de ter aquele bebê fofo para o resto da vida. E o que os pais tendem a fazer? Dar muita comida e manter o padrão fofinho. Pode parecer cedo para se pensar em obesidade infantil, mas é nos dois primeiros anos de vida que se forma o padrão alimentar de uma criança.

 

Criança magra é sinal de doença: Mito. Como já explicamos aqui, isso também não reflete a saúde da criança. Se ela tiver um bom desenvolvimento, com a curva de crescimento crescente, e engordar sempre mesmo que lentamente, está tudo ok. Então, quando aquele parente chato vier mais uma vez apontar a magreza do seu filho, sorria e fim. Existem crianças que por fatores genéticos serão sempre magras (e felizes na vida adulta, hehehe)

 

Crianças sempre ganham peso: Verdade. Aproximadamente, as meninas vão crescer e engordar até os 18 anos e os meninos até os 21 anos. Mas a velocidade do ganho de peso infantil varia! Não dá para comparar o ganho de peso de um bebê no seu primeiro ano de vida, com o de uma criança de 3 anos, por exemplo. No geral, depois do primeiro ano, quando chegam a engordar 6 quilos, as crianças aumentam dois números na balança a cada ano até os 9 anos, quando chega o estirão da adolescência.

 

Bebê gordinho = adulto gordinho: Quase verdade. Quando o bebê nasce o seu peso sofreu tantas interferências da gestação que não mostra sua real tendência de engordar. Agora, o que acontece muito é que os pais querem manter o padrão de fofura e lotam a pobre criança de comida – muitas vezes, qualquer comida. Aí a garotada se acostuma e leva esses hábitos para o futuro, muitas vezes se transformando em um adulto gordinho. Já encontrei uma pesquisa mostrando que 70% das crianças gordinhas se tornam adultos obesos, o que é bastante assustador. Mas mudando a alimentação da família e o modo de pensar é possível reverter o quadro, né?

 

O correto é a criança estar na média da Curva de Crescimento: Mito. A curva média, como o próprio nome diz, mostra a média da população, o peso infantil médio. A Curva de Crescimento abrange vários biótipos, por isso possui uma faixa ampla, tanto para cima quanto para baixo da curva média. O importante é o desenvolvimento da criança estar dentro dessa faixa e se manter crescente.

 

Pai magro + mãe magra = filho magro: Mito. Mesmo quando a criança herda um metabolismo que mantém seus pais magros, ela pode engordar. Os alimentos ingeridos atualmente são mais cheios de gordura e açúcar, e as crianças se movimentam muito menos, por isso, seu filho pode engordar mesmo que você seja esbelta. O negócio é realmente comer de forma equilibrada.

 

Criança magra pode comer de tudo: Mito. Criança magra, assim como qualquer criança, precisa comer de forma equilibrada para garantir que no final do dia consumiu todos os ingredientes necessários para o seu desenvolvimento. Comer porcaritos em excesso ainda fará mal mesmo ela sendo magra.

 

Criança gordinha mas que come de forma saudável não merece preocupação: Mito. Merece sim e muito preocupação pois se a criança realmente tem uma alimentação equilibrada e mesmo assim continua com excesso de peso, pode ter problemas no metabolismo. Segundo os médicos, não existe gordo saudável. E, muitas vezes, a família exagera um pouco no que chama de saudável. Dois estudos, um feito no Centro Médico Universitário de Groeningen, na Holanda, e outro realizado em conjunto pelas universidades de Minnesota e de Washington, EUA, mostraram que os pais enxergam os filhos mais magros do que realmente são e não reconhecem que eles são obesos. Não é muito diferente da realidade brasileira. Se uma criança está acima do peso o melhor é procurar ajuda com um pediatra ou nutricionista.

 

Beijos

 

Mônica

 

Aproveite para conhecer o canal no Youtube do Comer para Crescer com receitas fáceis e práticas de fazer

Meu filho não come mas depois fica obeso. Oi?

 

 

bebe-gordinho1

Meu filho não come. Manhã chuvosa de domingo e dois pensamentos passeiam pela minha mente: o primeiro – e mais preocupante – é que Úrsula parou de comer novamente. Para quem não sabe ainda, minha filha caçula, de dois anos, funciona assim: come, come, come. Durante um mês. E come de tudo. Aí desencana  e acha que tem coisas mais interessantes para fazer. Simplesmente não acha graça em nada comestível. A não ser banana, uva e queijo, nada entra. Ela vira o rostinho, faz careta e diz “não”.

 

Como ela nasceu prematura e está bem abaixo da linha média na tabela de crescimento, surge um certo desespero desta mãe, seguido de ações também desesperadas. Nesse dia, pensando que a banana tem vitaminas e carboidratos, resolvi juntar a fruta com Farinha Láctea para que ela comesse algo forte, com sustância, que desse cor no rosto, energia e… me senti a minha mãe nos anos setenta! Enfim…

 

Enquanto ela comia fiquei pensando sobre obesidade infantil. Segundo o IBGE, cerca de 30% das crianças entre 5 e 9 anos estão acima do peso e quase 15%, obesa. Mas o que mais ouvimos das mães com filhos pequenos é que eles não comem! O que será que acontece entre a fase do “meu filho não come” até o “meu filho está obeso”? Um mistério esse hiato, mas acredito que estamos fazendo alguma coisa errada no meio do caminho.

 

Depois de muito conversar com especialistas da área de alimentação e saúde até hoje, cheguei a conclusão de que eu devo ser a prova viva do que ocorre. Segue comigo. O filho não come. Mãe desesperada apela para tudo (leia-se comidas que dão sustância e os pequenos tem mais facilidade para comer, como a tal farinha láctea, bolachas, salgadinhos, fast foods. Nunca vi ninguém lutando para uma criança comer um pedaço de chocolate!).

 

Mãe respira aliviada porque o filho está absorvendo alguma caloria. Acredita que isso é só um start para ele voltar a comer. Depois, quando tudo voltar ao normal, as refeições voltarão a ser saudáveis, pensa a ingênua. Humm… e quem foi que disse que a criança vai querer algo saudável e verde depois de uma maratona de porcaritos? Na tentativa de voltar ao “normal” provavelmente o filho não vai comer novamente, a mãe vai ficar desesperada, dará qualquer qualquer coisa para introduzir calorias ao pequeno… e assim nasce a obesidade.

 

Deve ser isso. Infelizmente meus caros, esse é apenas um post de reflexão. E para alertar, afinal, esclarecer qual o problema ajuda bastante. Não tenho a menor ideia como quebrar o ciclo. Quer dizer, não vou nem ter a cara de pau de sugerir aqui as recomendações dos especialistas (não dê porcaritos, deixe a criança com fome, uma hora ela vai comer arroz e feijão, tente vários tipos de comida, use a criatividade…) porque, apesar de desconfiar que eles têm razão, nem sempre a gente tem paciência para fazer tudo isso. Mas assim que eu achar o caminho do meio, eu conto!

 

beijos

 

Mônica

 

P.S. Esse post foi escrito originalmente em setembro de 2010. Atualmente, Úrsula, com seis anos, continua a comer pouco, mas já está com o crescimento normal na curva do pediatra e varia muito mais o que aceita no prato. O que eu fiz? Apesar do desespero, parei com os porcaritos. Descobri que criança não morre de fome – ao contrário, na hora H ela come qualquer coisa. Mas até chegar a hora H é preciso paciência, muita paciência e um pouco de surdez. Meu conselho? Comece a meditar…

 

Como The Walking Dead mudou minha forma de cozinhar

 

the_walking_dead_2

 

Eu sei, o título é prá lá de estranho. Mas é verdadeiro. Antes eu cozinhava para alimentar minhas filhas. Hoje eu cozinho para ensiná-las a cozinhar, a fazerem sua própria comida em vários sentidos.

 

Sempre achei que a minha função enquanto mãe era proteger e educar minhas meninas. Depois que assisti a The Walking Dead, descobri que sutilmente existe uma função mais importante: ensiná-las a sobreviver! Claro que não vivemos em um mundo com zumbis e elas não precisam sair matando por aí. Mas existem pessoas más, existem pessoas que roubam, existem pessoas com o objetivo de nos machucar, seja física ou emocionalmente. Existem pessoas zumbis e situações zumbis.

 

E nesse caso, além de ensiná-las a amar ao próximo – mandamento máximo de minha vida – descobri que elas precisam saber se defender desse próximo em alguns casos.

 

Alimento, cuido da higiene, dou educação. Mas será que estou ensinando de fato a elas viverem sozinhas, sem a minha presença? Passei a me preocupar com os fatos práticos, como: elas morreriam de fome se ficassem sozinhas durante 24 horas? Elas saberiam o que fazer se eu cair desmaiada no chão? Elas gritariam se alguém as tentasse sequestrar?

 

Mas também como as questões emocionais: será que estou ensinando que frente a um problema devemos achar uma solução e não apenas chorar? Que não dá para ficar se sentindo vítima e que o negócio é agir? Será que elas sabem que terão que sacrificar alguns amores ou que terão de dar uma segunda chance para quem errou?

 

É necessário não só alimentar o físico com bons nutrientes como também alimentar a auto-estima, o auto-respeito, a auto-valorização. Quero que minhas filhas tenham  culhões para se defenderem com bons argumentos e gentileza, ou com tapas na cara se for preciso. E que tenham inteligência para distinguirem quando é necessário usar um ou outro – parodiando a oração da serenidade.

 

Em The Walking Dead o equilíbrio emocional muitas vezes é a diferença entre viver e morrer. E esse equilíbrio alcançamos com auto-conhecimento e segurança de saber fazer seja lá o que for. Por isso, ao ir para fogão, aproveito para mostrar como se faz, como se cozinha, como se transforma os elementos da natureza em deliciosas refeições. E passei a fazer isso com tudo ao lado das minhas filhas, para ter a chance de ensinar a viver.

 

Tudo isso acima pode ser uma grande piração, mas todos os tipos de loucura cabem dentro da maternidade quando o objetivo e procurar o melhor para os filhos.

 

Você concorda comigo?

 

Beijos

 

Mônica

Conheça o produto: Pão com Sabor de Padaria, da Pullman

unnamed

A Pullman lança uma nova linha de pães. Trata-se do Sabor de Padaria que, segundo o fabricante, possui receitas tipos caseiras, com toques artesanais. São cinco sabores: Pão de Milho, Pão tipo Italiano, Pão com Mel, Pão Doce e Pão Doce Recheado com Creme de Baunilha.

Você já experimentou? Então conta o que achou para a gente aí nos comentários!

E se quiser conhecer mais lançamentos de produtos veja toda a seção Conheça o Produto

beijos

Mônica

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na indústria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

 

Como lidar com crianças que não comem sólidos

 

Baby-Vintage-ipad-wallpaper-ilikewallpaper_com-1024x10241

Crianças que não comem sólidos. Esse fato é capaz de colocar os pais em pânico. Muitos acham que seus filhos vão acabar morrendo de fome. Outros que jamais vão crescer. E a gente sabe que desespero de pai não tem lógica, não segue regras, não é racional. Não adianta dizer que um dia ela vai comer de tudo, que nenhuma criança morreu disso até hoje…

 

Então, depois de receber vários emails e telefonemas sobre isso, como boa jornalista fui atrás de uma resposta. E as notícias são boas.

 

Crianças que não comem sólidos precisam de estímulo

 

Quando a criança faz um ano, ela está apta para comer alimentos sólidos. Isto é, ela consegue mastigar caso não tenha nenhum problema físico. Mas isso não significa que ela queira mastigar, principalmente se não foi estimulada para isso. “Nem sempre tudo acontece exatamente como a gente quer. Um bebê um dia engasga, ou demora a gostar de comer, ou fica doentinho, e lá, enquanto ele é novinho, acaba não acontecendo o estímulo ideal”, explica a nutricionista Karine Durães, nutricionista especializada em pediatria, sócia proprietária do Centro Humanizado de Nutrição Infantil Vilarejo. Isso faz com que a criança não se anime muito a usar os dentes.

 

Karine também explica que esse estímulo é mais fácil de ocorrer quando o bebê é pequeno e se encontra na fase oral (leia aqui 20 dicas para ensinar o bebê a comer). Depois ela começa a andar, explorar o mundo e tem outros interesses. Por isso a sensação de que é tão difícil fazer crianças com mais de um ano comer os sólidos. O ideal é começar a oferecer esse tipo de alimento assim que nascem os dentes, para a criança já ir se acostumando.

 

Os problemas que podem surgir com o fato dela não comer sólidos tem mais a ver com o desenvolvimento do que nutrição. Afinal, com sopas e sucos uma criança pode receber todos os nutrientes que precisa. Mas como ela não mastiga, não desenvolve os músculos e pode demorar a falar. Pode ficar com o padrão oral imaturo e isso interferir na sua sociabilidade e desenvolvimento escolar. Além disso ela não vai desenvolver um dos maiores prazeres da vida que é comer. E esse é um importante passo para se ter uma alimentação saudável.

 

Como mudar a atitude das crianças que não comem sólidos

 

Se isso não ocorreu, o conselho de Karine para os pais é ir aos poucos. “Entendam o que é um engasgo e um reflexo, para aumentar a segurança de alimentar seu pequeno. Sua angústia pode deixar a criança insegura. E tente estimular. Com alimentos favoritos, com um percentual da comida sem amassar e muita, muita e muita paciência. Se a criança, por exemplo, tirar um pedaço da boca, deixe ela se virar”, diz.

 

Você pode começar oferecendo uma papinha com alguns pedacinhos de sólidos mais molinhos, como a cenoura cozida. Ou amassar metade da papinha e a outra não, é dar os dois tipos para o bebê alternadamente. Comece com alimentos que seu filho goste para incentivar ainda mais. E não tem problema fazer novamente todo o processo de introdução alimentar – com papinhas bem ralas, depois mais grossas, depois pedaçudas (leia aqui como ela ocorre). Pode ser cansativo no começo, mas não desista e lembre-se que ele vai acabar aprendendo a comer mesmo que demore.

 

A Karine Durães é nutricionista especializada em pediatria, sócia proprietária do Centro Humanizado de Nutrição Infantil Vilarejo. E você pode saber mais sobre ela nos links:

www.vilarejonutricao.com.br

www.nutricionistainfantil.blogspot.com

beijos

Mônica

 

Aproveite para conhecer o canal no Youtube do Comer para Crescer com receitas fáceis e práticas de fazer

Receita fácil de Macarrão ao Forno – Vídeo

117_1638

 

Essa receita de Macarrão ao Forno é muito fácil. A garotada vai querer ajudar e você pode incluir mais ingredientes, levando em conta as preferências da família.

 

Tudo bem que macarrão já é uma comida bem fácil de ser feita. Mas o nosso Macarrão ao Forno tem um jeito todo lúdico que vai divertir você e as crianças na cozinha. Conheça o vídeo da receita:

 

(aproveite para curtir a receita e se inscrever em nosso canal!)

 

Ou anote a receita:

 

Ingredientes

 

2 colheres (sopa) de Mini Penne (ou outra massa que leve 6 minutos ou menos para cozinhar)

4 colheres (sopa) de molho de tomate (se tiver caseiro é melhor!)

2 colheres (sobremesa) de requeijão

Um punhado de queijo picado, prato ou mussarela

½ copo de caldo de carne ou outro da sua preferência

Em uma tigela pequena, coloque o molho de tomate, o macarrão, o queijo e o requeijão exatamente nessa ordem. Por último, despeje o caldo de carne. Ele deve cobrir a massa, ok? Leve ao forno alto por 40 minutos e estará pronto. Fica bem cremoso!

 

Macarrão ao forno?

Algumas pessoas me perguntaram: mas vale a pena 40 minutos no forno se um macarrão pode ser feito em 6? Sim, vale porque a forma de fazer é mais divertida do que o convencional e vai incentivar o apetite da garotada ao ajudar na cozinha em algo que é fácil. E também porque você ganha 40 minutos para fazer outras coisas. Viu que legal?

Variações: como eu cito na receita, você pode usar outros tipos de massa, desde que calcule a quantidade de tempo que ela precisa para ficar cozida. Dá para usar molho a bolonhesa para o prato ficar mais nutritivo. E você pode adicionar outros ingredientes como bacon, legumes picados já cozidos, presunto picado, ovo, frango desfiado. Com o tempo e intimidade com a receita dá para criar várias versões.

 

Você volta aqui e conta pra gente? Estou curiosa…

 

Beijos

 

Mônica

15 Receitas de papinhas doces para você

Falamos tanto de papinhas salgadas e esquecemos que as doces também são importantes, cheias de nutrientes e com várias opções disponíveis para sua criatividade.  Então que tal conhecer a receita de 15 papinhas doces que além de deliciosas, fazem crescer?

Compartilho com vocês a matéria que fiz para o site Bebê.Com, Papinhas doces que fazem crescer. Tem 15 receitas gostosas e fáceis de fazer, criadas por chefs e nutricionistas feras!

Coloco uma aqui só para você ficar com vontade…

beijos

Mônica

5 Dicas para escolher o bolo de aniversário

bolo de aniversário

Bolo de aniversário é uma das coisas mais deliciosas que guardamos em nossa memória quando vamos visitar a infância. Eu lembro de vários deliciosos feitos por minha mãe, minhas avó ou tias que sempre vinham para casa no dia da festa e passavam a tarde na cozinha morna e cheirosa fazendo bolos e docinhos. Como herdei a simpatia e a alegria, mas não a mão para fazer doces, nunca tentei fazer um eu mesma, a não ser aqueles para o chá da tarde. Mas gosto de escolher muito bem os bolos de aniversário das meninas – até agora foram 15 aniversários ao todo! Com isso, aprendi algumas informações valiosas que compartilho com você.

5 Dicas para escolher o bolo de aniversário

 

Minion_1_sentado

Se o seu filho gosta muito de um personagem, não brigue com a realidade. Assuma o sonho da criança e crie uma festa assim. Uma chance de ver os pequenos olhinhos brilhando é escolher um bolo com o formato do personagem. Não aqueles que são redondos e tem lá um bonequinho em cima. Surpreenda com um bolo com o personagem grande! Mas procure alguém que realmente seja capaz de fazer o que você quer. Ou o seu Minion pode acabar mais com cara de Monstros S.A. O da foto é da Luana Davidson que sabe, todos os anos, transformar meus sonhos em bolos!

 

CAM00597

Mesmo quando a ideia é usar personagens preferidos da criança, você pode fazer algo bem mais clean dentro do tema. Eu, por exemplo, no último aniversário da caçula que queria Monster High, encomendei um bolo a Luana só com o simbolo da galera e usei apenas as cores rosa, branca e preta no restante da festa. Sempre dá para combinar a imaginação criativa com o seu senso de elegância.

 

134

Uma ideia excelente para quem não está a fim de fazer uma festa com nada muito comercial: ir na origem da história. Minha filha, por exemplo, queria uma festa das princesas e eu não queria nada igual ao de sempre.  Então negociei com ela que seria uma festa de princesas de verdade. Ela adorou e o bolo, ao invés das tradicionais bonequinhas princesas, foi um castelo!

 

Bolo da Isabella (2)E quem disse que o bolo de aniversário precisa ser algo grande sempre? Já fiz pelo menos três festas usando cupcakes e foi um sucesso. Os pequenos bolinhos individuais são super práticos para as crianças comerem – eu recomendo principalmente para quando a festinha é na escola. Os da foto também foram criados pela Luana Davidson para a Festa Monstro que eu fiz.

 

thecookiesshop wordpress com

As crianças também adoram reviver um pouco a infância dos próprios pais. Por isso, que tal fazer ou encomendar um bolo típico da sua infância? No meu caso, seriam dois bolos inesquecíveis: o Bolo Gelado que era servido em pedaços embrulhado em papel alumínio e o Bolo Formigueiro

 

beijos

Mônica

Algumas fotos são de arquivo pessoal. Clique nas outras para chegar ao autor original.

Tudo o que já fiz para minha filha comer

psicoPara quem segue o blog, isso não é novidade: minha filha caçula não come. Não se interessa por comida. Tem um desenvolvimento ótimo, uma curva de crescimento boa, é super saudável. Mas não come. Tenho sérias desconfianças que faz fotossíntese e por isso engorda…

Falando sério, sigo as regras de uma alimentação infantil saudável mesclada com alguma criatividade. Mas já me acostumei com o fato de que o tomate que hoje é um campeão de bilheteria, amanhã vai ser um filme esquecido, sem nenhuma coerência para explicar. Então tratei de criar algumas estratégias. Dá uma olhada no que já  experimentei com a pequena. Quem sabe pode ajudar você…

 * comer junto com ela – tens dias que isso é mágico. Faço um pratão para nós três (eu, ela e a mais velha) e distribuo as colheradas: “essa é para a mamãe, essa é para a Úrsula”. E assim se vai uma refeição.

* deixar ela comer sozinha – óbvio, ela já tem idade para isso. Mas a ânsia de ter um filho problemático com comida faz a gente dominar os talheres (o que também pode dar certo). Mas muitas vezes simplesmente largar o prato na frente dela acorda o apetite da garota.

* fazer piquenique – ela adora! A comida precisa ser algo fácil de comer, tipo pedaços de torta ou mini sanduíches. Eu coloco toalha xadrez no chão, cestinha, almofada, tudo para ela achar que está mesmo em um parque. Só faltam as árvores.

* cantar – sério, não me pergunte porquê, mas tem dias que eu canto e ela come!

* contar histórinhas – pego os livros preferidos e vou contando e dando comida. Vale até uma improvisação para a comida entrar na história.

* deixar a mais velha dar comida – quando a Isabella está a fim vai dando comida para a irmã como se fosse uma brincadeira de  “mamãe e filhinha”. Dá super certo!

* dar comida para os amigos bichinhos – coloco as pelúcias preferidas na mesa e todo mundo come. Tens dias que sobra até para o pobre Fred, nosso schnnauzer.

* fazer comidas que ela já demonstrou gostar, é claro – Úrsula adora suco de frutas. Gosta de ver fazer e beber logo que fica pronto. Misturo tudo o que tiver na fruteira e muitas vezes incluo cenoura, beterraba. Macarrão com queijo é outro sucesso absoluto. Então meu marido faz a massa do macarrão e aproveita para adicionar mais nutrientes (na forma de espinafre e rúcula por exemplo) na receita.

* Deixar ela me dar comida na boca – eu sou a filhinha e vou comendo o que a mamãe me dá. Mas peço para a mamãe comer também, hehehe

Ah, sim, algumas vezes apelo para a televisão. Mas nesses dias eu me açoito de noite…

beijos

Mônica

 

Receita fácil de Mousse de doce de leite – vídeo

miniReceita fácil de Mousse de doce de leite! Mais uma receita em vídeo para você curtir, fazer e se inspirar.  Ela é fácil, fácil, quer ver?


APROVEITE PARA SE INSCREVER EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

(E se gostar clique no joinha para nos ajudar!)

Anote a receita

Você vai precisar de:

1 lata de leite condensado (daquelas que possam ir na panela de pressão)

1 lata de creme de leite sem soro

3 ovos

cacau em pó

 

Modo de preparo:

Retire o rótulo do leite condensado e coloque a lata dentro de uma panela de pressão. Encha de água até cobrir a lata. Coloque no fogo. Quando a panela começar a xiar, conte 30 minutos e desligue. Não deixe por mais tempo pois o doce de leite pode ficar duro. Aguarde a lata esfriar totalmente antes de abrir para evitar acidentes!

Coloque o doce de leite em uma tigela, adicione o creme de leite e mexa bem. Separe as claras das gemas e bata em neve. Quando estiver pronta, coloque na mistura de doce de leite e mexa delicadamente. Coloque o mousse em tigelinhas individuais. Peneire o cacau por cima do doce e coloque na geladeira para gelar. Bom apetite!

Algumas dicas: você pode fazer essa receita com o doce de leite já comprado pronto, mas ele possui mais aditivos e muitas vezes o gosto não é tão bom.

Experimente servir acompanhado de sorvete de creme. Fica uma delícia!

Outra ideia é servir com pedacinhos de queijo.

Veja também o vídeo da receita de Enroladinho de Presunto com Frango

E conheça mais receitas gostosas na nossa seção Receitas

Beijos

Mônica

Receita Fácil de Enroladinho de presunto com frango

enrola

A receita fácil de Enroladinho de Presunto com Frango faz parte da nova campanha do Comer para Crescer: #criançagostadecomidaboa

E você de comida fácil. Por isso, além de ser saudável, essa receita é super prática e dá para fazer com a garotada sem grandes problemas.

 

 

 

(Aproveite para assinar o nosso canal no Youtube e, se gostar, deixe um joinha em nossa receita! Isso ajuda a gente!)

 

Anote a receita:

 

Enrolado de Presunto com Frango

 

250 gramas de presunto em fatias

250 gramas de queijo muçarela ou prato em fatias

400 gramas de frango desfiado

1 pote de requeijão

Queijo ralado

Sal e pimenta

 

Em uma tigela, misture o frango desfiado com metade do requeijão. Tempere com sal e pimenta. Experimente o tempero para ver se ficou gostoso. Em uma superfície lisa, arrume as fatias de presunto e coloque as fatias de queijo por cima de cada uma. Usando uma colher de sopa, vá colocando o recheio de frango em uma das extremidades da fatia. Use o bom senso para saber a quantidade, sem que fique pouco ou que o recheio caia. Enrole as fatias formando tubinhos. Coloque-os arrumados lado a lado em uma pirex ou forma antiaderente. Espalhe o restante do requeijão e polvilhe o queijo ralado por cima de tudo. O segredo é colocar bastante requeijão e queijo para formar uma camada. Leve ao forno médio por aproximadamente 20 minutos até que o queijo fique gratinado. Bom apetite!

 

Variações: você pode fazer a mesma receita usando carne moída no lugar do frango desfiado.

Deixe a garotada ajudar! Eles vão adorar fazer os rolinhos de presunto, espalhar o requeijão e polvilhar o queijo ralado. E vão comer tudo depois.

Veja também o vídeo da receita de Mousse de Doce de Leite

E conheça mais receitas gostosas na nossa seção Receitas

 

beijos

 

Mônica

 

Criança gosta de comida boa

criança gosta de comida boa

Parece óbvio, mas muitos pais esquecem isso: criança gosta de comida boa. Reclamam que a garotada não come, mas não notam o quanto entraram no automático na hora de criar uma refeição. E dá-lhe o mesmo tipo de comida e o mesmo tipo de tempero todos os dias. Isso já aconteceu muito comigo!

 

Por isso, uma das metas deste ano no Comer para Crescer é ajudar nós adultos nessa empreitada. Comida boa sem ter de ficar duas horas na frente do fogão, ou gastar uma fortuna ou mesmo abrir mão do que acreditamos ser saudável. Sempre que você encontrar #criançagostadecomidaboa sabe que terá uma receita bacana para fazer e se inspirar. Ou dicas de como deixar a comida mais saborosa para o apetite infantil.

 

E isso vale para você também, afinal o que é bom deve ser compartilhado. Sempre que se lembrar/postar/compartilhar uma receita bacana que ajudará outros pais, coloque a hashtag #criançagostadecomidaboa para ser identificada e divulgada aqui no site.

 

O primeiro passo para isso é oferecer para você uma série de vídeos de receitas fáceis e práticas, tipo pá pum para facilitar sua vida. O primeiro é o Enroladinho de presunto com frango, que também tem o papel de reestreiar o nosso CANAL COMER PARA CRESCER no Youtube!

 

Assista, curta, deixe sua opinião e assine nosso canal para receber os próximos vídeos. Eles serão postados durante o ano todo.

beijos

Mônica

Uma sopa 100% bruxesca

IMG_3708-e1276712192631

Sopa aquece as mãos quando seguramos a caneca, o nariz quando cheiramos e a barriga quando a comemos. É isso que pensa a bruxa Croquilda quando decide sua próxima refeição. Sem nenhum sapo seco no armário, ela decide pegar ingredientes nas hortas vizinhas. O resultado é uma saborosa sopa de cenoura, batata e alho poró que ela temperou com tomilho, sal e louro. Hummm… E não é que apesar dos ingredientes comuns, o caldo dá forças para a Chapeuzinho Vermelho enfrentar o Lobo Mau sozinha? E o Ogro fica tão saciado que desiste de comer criançinhas? E o Pequeno Polegar vira um gigante? E o Príncipe Encantado… bem, isso é segredo senão vou contar o fim do livro.

Essa é a história de Uma Sopa 100% Bruxesca (Companhia das Letrinhas), escrita por Quiterrie Simon e ilustrado por Magali LeHuche.

Croquilda não conta detalhes da receita (claro, ela é uma bruxa!), mas imagino que tenha picado as cenouras, as batatas e o alho-poró, colocado em uma panela com água, temperado com pitadas de sal, tomilho e louro, e deixado cozinhar até os ingredientes ficarem macios. Depois, deve ter ajustado os temperos. Se eu fosse ela, também colocaria um pouquinho de azeite. E bateria tudo no liquidificador para virar uma sopa cremosa.

Antes de servir, avise a garotada: eles vão ficar Fortes. Saciados. Grandes. E o Príncipe Encantado… Ai, quase que eu conto de novo!

um beijo

Mônica

P.S: aproveite e conheça outras sopas mágicas aqui.

Receita do hambúrguer de siri do Bob Esponja!

bobComo estamos na fase Bob Esponja aqui em casa, achei legal compartilhar a receita mais famosa da Fenda do Biquíni com quem ainda não conhece.
O que a maioria das pessoas não sabe é que, além de mega saborosa, a carne do siri é rica em vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e ferro. Ela possui poucas calorias, baixo teor de gordura e é fácil de ser digerida. Na hora de comprar, prefira as versões congeladas de marcas conhecidas para garantir que ela não esteja misturada com carne de peixe.
Experimente! Só não vale dar para o Plâncton, ok?

 

INGREDIENTES
450g de carne de siri ou caranguejo, pré-cozida e sem casca
5 fatias de pão de forma esfarelado
1/4 de pimentão vermelho ou verde, picado
4 colheres (sopa) de xerez ou vinho branco
2 colheres (sopa) de cebola picada
1 ovo batido
1/2 xícara (chá) de farinha de rosca
2 colheres (chá) de páprica
1/4 xícara de manteiga ou margarina derretida

MODO DE PREPARO

Retire qualquer eventual casquinha da carne de siri, depois misture-a com o farelo de pão e os 5 ingredientes seguintes.

Sobre um pedaço de papel manteiga, misture a farinha de rosca e a páprica.

Forme 12 hambúrgueres com a mistura de siri.

Passe os hambúrgueres na manteiga derretida e depois na mistura de farinha de rosca e páprica.

Depois é só grelhar em uma panela anti aderente até ficarem dourados.

Agora monte seu hámburguer com os acompanhamentos preferidos: alface, queijo, tomate, catchup, mostarda… o que você quiser!

beijos e bom apetite

Mônica

 

Conheça o produto: Iogurte grego Piracanjuba

Piracanjuba - iogurte grego

A Piracanjuba lançou uma nova linha de produtos: iogurte grego. Nos sabores limão siciliano, maracujá, morango com romã e também na versão original. Diz a empresa que o produto é fonte de proteínas e fibras.

 

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

 

Este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na indústria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

Oi, eu sou a Mônica

IMG_43311Aos 44 anos, tenho duas filhas: Isabella, 9 anos, a que pede brócolis no lanche da tarde, e Úrsula, 6 anos, a que pede chocolate no café da manhã.  A maternidade entrou em minha vida de uma forma nada cor de rosa. Em 2003, felizes e contentes, engravidamos do Victor, nosso primeiro filho. Quarto azul, parto normal sem anestesia, lembrancinhas distribuídas, amamentação com livre demanda, tudo isso foi por água abaixo quando Victor nasceu com sete meses de gestação e 650 gramas. Meu início como mãe foi violentado, algo que interferiu em todo o meu modo de pensar. Ao invés de receber um lindo e rosado bebê no quarto da maternidade, fui conhecer meu primeiro filho dentro de uma incubadora, todo entubado e cheio de cateter. Não podia tocá-lo. Só o peguei no colo 45 dias depois do nascimento. A amamentação virou uma máquina fria e metálica que sugava meu peito sem dó para extrair o leite que ele consumia através de um cano ligado diretamente ao seu estômago – único alimento que o fazia engordar. E ai de mim se ficasse estressada e o leite secasse!  Mesmo com toda luta minha, do meu marido e dos médicos, Victor morreu aos três meses de idade. Fizemos uma investigação e descobrimos que tenho um problema raríssimo no sangue, que literalmente vai matando o bebê: a placenta vai parando de funcionar e não dá nem comida nem oxigênio ao feto. Tive de lidar com uma culpa gigante, afinal a placenta era minha. Enfim, uma meleca total.

Buscamos uma solução e descobrimos que se eu tomasse um determinado medicamento todos os dias durante a gravidez, poderia levar uma gestação para frente. Foi assim que nasceram Isabella e Úrsula, fruto do amor e de 270 injeções que eu mesma apliquei em minha barriga diariamente em cada gestação. Mas meu modo de ver a maternidade virou de cabeça para baixo.  Parto normal, amamentação, interferências no recém-nascido… tudo virou detalhe e luxo. Eu queria eram filhos vivos e ponto. Nada de mães blogueiras, amigas solidárias ou tias cheias de conhecimentos. Eu queria médicos!

Quando a Isabella nasceu, eu era uma daquelas loucas que trabalhavam 14 horas por dia. Por prazer, diga-se a verdade. Amo ser jornalista e gostava da revista onde trabalhava. Para aumentar a confusão, fui promovida a redatora-chefe. Achava uma delícia ter o poder de fazer uma revista com as minhas opiniões, principalmente porque o assunto era justamente bebês! Para sorte da família, meu marido nessa época era autônomo e montou seu escritório em casa. Adepto da alimentação saudável desde o peito da mãe, ele se dedicou totalmente à alimentação da primogênita. Criou um sistema de papinhas para a empregada fazer que incluía ingredientes balanceados e diferentes todos os dias. Fazia a feira e o supermercado. Finalizava as receitas pessoalmente criando misturas de temperos que transformavam a papinha em prato francês. Conclusão: Isabella come de tudo e qualquer coisa, em qualquer lugar. Lógico que não dá para saber se isso já estava mesmo no DNA da menina, mas na dúvida, sou uma adepta total da história de que devemos apresentar o máximo de alimentos saudáveis para uma criança até os dois anos de idade.

Aí veio a Úrsula e a história mudou. Nossa caçula, apesar do medicamento diário, também nasceu prematura e lá se foi para uma encubadora… Trauma total de voltar para uma UTI. Por isso, quando a trouxe para casa com um mês de idade, a carreira ficou em segundo plano. Constatei que eu não ia conseguir ser uma redatora-chefe competente e uma mãe de duas filhas competente. E estava com o mesmo problema de chenofobia da Patricia (lidar com chefes inseguros e incompetentes que resolviam fazer reuniões de estratégia às 20h, mesmo sabendo que eu tinha uma filha pequena em casa). Ter um home office foi uma libertação! Pude me organizar fazendo frilas e ajustar os horários de mamadas, brincadeiras e entrevistas. Mas, meu marido, aquele santo que alimentou Isabella, teve de sair para trabalhar fora e trocamos de papel. Então eu descobri que a cozinha existia!

Sim, minha gente, esse cômodo não era o mais íntimo para mim. Alguma coisa eu cozinhava, mas sempre aqueles pratos de recém-casadinha-querendo-agradar-o-marido, tipo massa ao molho pesto ou risoto a milanês. Na primeira papinha eu não fazia ideia do quanto cozinhar ou quanto de água colocar. E muito menos sabia diferenciar a rúcula do espinafre. Como boa jornalista, comecei a pesquisar (viva o Google!), a conversar sobre o assunto entre uma reportagem e outra (viva as blogueiras amigas!) e a experimentar receitas enquanto editava matérias (viva os livros de receitas para cozinheiras de primeira viagem!). Mesmo com essa história de “dedicação total a você”, Úrsula é uma criatura difícil para comer: um dia quer arroz, noutro só carne. Às vezes quer comer sozinha, outras só aceita algo se eu der na boca. Tem dias que come brincando de mamãe e filhinha com a Isabella – dia da minha folga, uhu! No começo fiquei histérica, depois deprimida, depois desencanei e vou levando, afinal a garota cresce e engorda bem – desconfio seriamente que ela ataca a geladeira de madrugada ou tem comida embaixo do colchão…

Hoje não tenho empregada, nem faxineira, cuido da casa, comida e roupa lavada tal qual as modernas americanas. Brinco com as meninas, levo e busco da escola a pé. E pago eu mesmo minhas contas. Eu trabalho, minha gente, trabalho MUITO escrevendo matérias para diversas revistas e administrando esse site. Por isso virei uma chata com mães e pais preguiçosos: sou a prova viva de que uma pessoa com deficiências mentais culinárias e absoluta falta de tempo é capaz de alimentar outro ser humano de forma razoavelmente saudável. Sigo algumas ideologias que sempre falo aqui no Comer para Crescer:

– para pessoas como eu é muito tentador comprar comidas prontas. Mas não se faz isso com filhos. Nem com a gente mesma, pra falar a verdade. Um pouco de amor próprio e uma boa olhada nos rótulos mostram que nuggets e macarrão instantâneo devem ser usados somente em casos de emergência, tipo a casa está pegando fogo. Dá para usar Barilla cabelo de anjo (cozimento em 3 minutos) ou passar pedaços de frango no ovo e farinha de rosca que o resultado será o mesmo. Mas ok, tem meses que a minha casa pega fogo uma cinco vezes…

– quando criança, vi uma empregada ficar quase cega por conta do óleo quente do pastel. Por isso morro de medo de frituras. Não faço. Tudo aqui em casa é assado ou grelhado com um pingo de azeite por conta do pânico. Ainda bem que é mais saudável…

– sou louca por açúcar o que me custa alguns quilos a mais e provavelmente uma diabetes no futuro. Sei o quanto esse sabor pode ser fascinante. E vicia. Simples assim. Como não quero isso para minhas filhas, tento manter o açúcar longe. A minha parte eu como escondido. Antes de um ano, não dei nada muito doce para elas. E mesmo depois, uso apenas quando necessário. E aprendi que criança funciona assim: se você não apresenta, elas não sabem que existe. Nunca colocamos açúcar no suco e elas se acostumaram desse jeito.

– meu marido adora fazer versões caseiras. Então temos o hambúrguer caseiro, o iogurte caseiro, o pão caseiro, os nuggets caseiros e até o macarrão caseiro. Vale a pena experimentar essa ideia porque nenhum tempero artificial se compara ao prazer de comer algo que “o papai fez para mim”.

– no meu mundo pessoal não existe frutas. Há algumas verduras e legumes apenas. Então apelo para meu marido e minha mãe para comerem essas coisas com as meninas. É simples, gente, ninguém é perfeito. Os pais devem dar o exemplo para os filhos, mas nem sempre esses pobres adultos fazem tudo direito. Então porque não implorar ajuda em alguns departamentos? Principalmente quando a ajuda é apaixonada. Para minha mãe não há nada mais prazeroso do que sentar ao lado da Úrsula com um prato de mangas que ela vai cortando e dando para a neta. O Cássio come alface in natura como se estivesse saboreando caviar. E assim as meninas aprendem que comer frutas e legumes é algo muito bom.

– Com a Úrsula aprendi o seguinte: é muito fácil dar porcaritos para um filho que não come. Você arranja a desculpa de que pelo menos ela ingeriu o carboidrato da bolacha recheada e manda a garota para a escola feliz. Para não cair nessa tentação, não compro. Em casa temos poucas bolachas e não gostamos de salgadinhos, então fica fácil: não tem e acabou. Sim, ela já passou um dia inteiro sem comer, chorou, derrubou tudo o que encontrou pela frente, mordeu a irmã e o cachorro. E depois se tocou que nada disso ia adiantar. Aprendeu que ia ter sempre de comer alguma coisa entre as que estavam sendo oferecidas. Durante o processo meu estômago doeu e só fiquei bem quando fingi que era um monge tibetano. Mas sempre soube que seu atendesse ela naquele momento, dando qualquer besteira para comer, iria fazer isso para o resto da vida. Isso não quer dizer que ela não coma bobagens. Mas eu negocio a comida salgada e saudável antes. Ou pelo menos tento. E assim vivemos um dia de cada vez.

– eu não vivo sem Coca Zero mas minhas filhas não precisam disso ainda. Nunca dei refrigerante simplesmente porque não é preciso. Eu tomo, elas não. Eu sou adulta, elas não. Eu arco com as consequências das minhas escolhas e elas, também! Por isso prefiro que elas não entrem em contato com isso. Mas não julgo ninguém. Assim como eu, sei que os outros pais estão fazendo o melhor que podem no momento.

Enfim minha gente, no melhor e no pior, esta sou eu. E este também é o resultado do que aprendi com vocês, ouvindo o que dizem nos comentários, trocando figurinhas por email, compartilhando ideias nas redes sociais. Descobrir outras mães e pais que também querem educar os filhos de forma saudável, mas que são humanos, trabalham, choram, brigam com o chefe, jantam em fast foods, esquecem da existência dos legumes, foi muito gratificante. Obrigada por virem aqui sempre nos ouvir!

Beijos

Mônica

 

Biscoitinhos de limão das Rainhas do Lar

Eu precisava compartilhar com vocês essa receita de biscoitinhos de limão. É muito fácil de fazer e tem cara de tarde de férias, quando a gente vai para a cozinha com o filho para se divertir e comer. Está tudo lá no Rainhas do Lar, um blog sensacional!

Como o blog saiu do ar, deixo a receita aqui abaixo:

 

Biscoitinhos amanteigados de limão

200g de manteiga em temperatura ambiente
1 xícara de açúcar
2 xícaras de amido de milho
1 e 3/4 xícara de farinha de trigo
raspas e suco de 1 limão
Em um tigela, coloque a manteira, o açúcar e as raspas de limão. Em outra tigela, misture o amido de milho e a farinha de trigo e vá juntando essa mistura, aos poucos, à outra tigela, amassando bem até soltar das mãos. Faça bolinhas com a massa, aperte (ela vai virar um disquinho), coloque em uma forma untada e enfarinhada e aperte cada disquinho com um garfo, para enfeitar. Leve ao forno, pré-aquecido, por mais ou menos meia hora, ou até ficarem douradinhos.
Um beijo da Mô

35 ideias para deixar sua festa de aniversário mais bacana!

Adoro festa de aniversário! Por isso, pesquiso muito real e virtualmente sobre o assunto. Nas minhas andanças, fui conhecendo alguns truques muito fáceis de serem criados – e baratos – que dão um up em qualquer festa (até de adulto!). Vamos mostrar todos eles aqui…

 

Produtos que o COMER PARA CRESCER

escolheu para deixar sua cozinha

mais prática e divertida! Clique e conheça!

banner maga

 

 

Olha que maneira legal de proteger a bebida na festa de aniversário: você usa as forminhas de doce tamanho grande bem abertas e espeta o canudinho no meio

 

Os tradicionais biscoitinhos doces em forma de palito ganham coberturas de chocolate preto e branco enfeitados com granulhados

Uma forma diferente de servir pipoca: você faz Bolotas de pipoca e espeta um canudinho enfeitado para as crianças segurarem.

Brincadeira genial: a garotada tem de estourar as bolas com um palito. Dentro de cada bexiga, uma surpresa diferente!

brigadeiro

Jeito bonitinho de servir brigadeiro na colher: usar confeitos para decorar. O segredo é combinar as cores

E falando em pipoca de novo, que tal serví-la de outra maneira? Você faz esse cone usando cartolina e encapa com bandana

 

Olha só como simples fitas coloridas já dão aquela bossa para a cadeira tradicional…

Invista em pirulitos! Eles são coloridos e divertidos. Vale fazer um arranjo misturando vários tipos e jujubas

Fala sério! Até eu queria uma mesa assim! Você faz com tule colorido e fita, só isso. Muito fácil

E por que não integrar o meio ambiente na festa ao ar livre? Demarque a região da comemoração usando tecido nas arvóres. Pode ser fitas ou enfeites de papel também

 

 

Maneira fofa de incentivar o consumo de frutas nas festinhas: servir em “potinhos” de papel estampado, presos com cordão colorido

E sabe aquele pote tradicional de sorvete? Vai ganhar o maior charme na companhia de fitinhas…

 

 

Criança adora espetinho. Além dos coloridos feitos com frutas ou de marshmallow, crie outras possibilidades, como a salsicha com pão de forma

E que tal transformar a lembrancinha em decoração da festa enquanto ela está por lá? Aqui, o algodão doce e a maça do amor enfeitam uma parede inteira

 

Mais bacana impossível: decorar o canudinho das crianças com bichinhos de papel

 

Outra ideia super simples: decorar os cupcakes com bandeirinhas nas cores da festa. Você também pode escolher outros formatos que tenham a ver com o tema escolhido

Olha que lembrancinha genial: a foto do aniversariante “oferecendo” um pirulito para os participantes! Essa também pode ser uma boa ideia para o convite do aniverário!

Sabe aquele leitinho que toda criança gosta no final da festa para dar uma acalmada? Que tal servir com a borda do copo mergulhada em chocolate e confeitos?

 

Os docinhos tradicionais de festas, como beijinho e bicho de pé podem ganhar cores diferentes e serem servidos na colher!

 

Um jeito muito legal de enfeitar o lustre, com papel crepon. Também dá para fazer a mesma coisa usando forminhas de cupcake. É só usar a criatividade e combinar as cores

 

Romeu e julieta servidos de modo diferente. Você recorta formatos diferentes das duas comidinhas para o prato ficar mais divertido

 

Essa serve para um monte de coisas: você pode servir achocolato, creme, sorvete, doces, qualquer coisa para comer com colher. O legal é fazer o biscoito com um buraquinho na lateral – você faz usando um canudo grosso para furar a massa antes de assar. Para dar certo, o cabo da sua colher precisa passar pelo diâmetro do buraco. Na hora de servir é só tampar o copo com o biscoito, deixando o cabo da colher para fora. Essa ideia também é muito legal para servir sopa!

E por que sanduíche tem de ser quadrado? Invente mil formatos para eles e a criançada vai cair de boca em todos!

Enfeite delicado que pode ficar em cima da mesa do bolo: pequenas borboletas de papel colorido presos com fitas – você prende as fitas no teto ou, se não quiser usar tanta fita, prende com barbante colorido e usa a fita apenas no final

Para dar aquele clima na festa, que tal lançar mão de pedaços de tecidos no teto do local! Escolha tons que combinem com o restante da festa e fita crepe neles. Use o lustre para centralizar o enfeite e prenda faixas largas que vão até o final do teto com a parede. Uma boa ideia é usar TNT que é baratinho

Simples flores de papel dão um toque todo especial no chapéu da festa

O sorvete vai ficar ainda mais especial quando passados nos confeitos coloridos

E que tal separar os talheres do bolo já em guardanapos coloridos? Na mesa eles também vão servir como decoração

 

Sabe a lembrancinha, aquele que você nunca tem ideia de como embalar? Aqui a ideia é simplesmente amarram um tecido bonito e pronto. Dentro você pode ter livrinhos, kit de papel com lápis, ou, se a criança estiver sendo alfabetizadas, gibis que irão ajudar bastante no processo

Os sanduíches vão ficar todos organizados – e lindos! – se forem arrumadinhos embalados em guardanapos coloridos

Você pode deixar todos os comes e bebes de cada criança embalados em lindas cestinhas enfeitadas com tecidos e rendas!

Outra vez pipoca! Dessa vez é para mostrar que ela não precisa ser sempre branca. Faça receitas diferentes (que você encontra aqui) e deixe as pipocas coloridas. Depois é só servir em baldinhos coloridos também

Que tal usar algo inusitado, como o carrinho de mão que sobrou da obra (e você pintou), para gelar as bebidas?

Sem tempo de grandes elaborações com a decoração? Invista em bandeirolas. Elas colorem o espaço e são muito felizes. Em lojas de tecidos, procure a parte de retalhos, sempre com preços mais em conta e escolha os seus preferidos. Depois é só recortar o triângulo (se tiver uma tesoura com efeito melhor), prender em um barbante e voilá

A bebida pode ficar a disposição dos pequenos convidados. Você consegue isso usando filtros de água para cada tipo de bebida. Já existem no mercado marcas de água que vendem esses filtros com torneirinha na versão plástico

beijos

Mônica

eventão

A arte de receber amiguinhos nas férias (e fazê-los comer!)

87bf266958de5c2e214f6cdc49a9391f-230x32011Férias sempre é mais gostosa quando a gente recebe os amigos em casa. E isso, lógico, vale também para as crianças. Mas, receber amiguinhos dos filhos em casa é multiplicar a arte de conseguir alimentar uma criança. Anote aí algumas de nossas dicas para tudo dar certo:
  • Deixe a mesa pronta antes do evento
  • Separe guardanapos e panos de prato sobressalentes
  • Ofereça comida de criança. Nada de salmão ao molho de maracujá ou cuscuz marroquino
  • Comidas já cortadas, principalmente para crianças menores de seis anos, são mais práticas
  • Seja rápida. Não deixe a garotada ter tempo de pensar em uma nova brincadeira ou sair correndo pela casa. Coloque cada um na sua cadeira e sirva a comida
  • Aproveite que o visitante estará mais obediente (eles sempre são longe de casa), para levar seu filho ao bom caminho. O que um fizer, o outro também fará. E vice-versa
  • Fique na mesa com elas moderando a conversa e incentive as garfadas. Mas cuidado com brincadeiras do tipo “quem acabar primeiro…”. Elas podem terminar em brigas e engasgos
  • Amigo em casa é dia especial, mas sirva uma sobremesa feita com frutas e seja um bom exemplo para os outros pais

beijos,

Mônica

P.S.
A receita que sempre dá certo em casa é um espaguete com molho de coalhada seca, azeite, gotas de limão e muito queijo parmegiano ralado (no site Panelinha tem uma versão bem legal também com creme de leite). Eu troco apenas o espaguete por mini-pennes que são mais fáceis para as crianças comerem.

Petiscos saudáveis para comer na hora do jogo

abertura

É minha gente, o jogo de amanhã não vai ser fácil. Quem for como eu não vai colocar nada na boca – nem ar! – de tanto nervosismo. Mas quem gosta de petiscos vai comer o tempo todo. Então que tal pensar em alternativas mais saudáveis do que frituras de boteco? Até para a criançada acompanhar? Fui pedir ajuda ao Google e encontrei opções bem legais de petiscos saudáveis. Dá só uma olhada e se inspire:

 

boaforma.uol.com.br

 

 

Culinária Terra

 

danashe.com.br 1

 

danashe.com.br 2

 

danashe.com.br3

 

danashe.com.br4

 

garotas modernas

 

Guia dos Solteiros

 

guia e dicas

 

legilimenciamagia.forumeiro.org

 

mdemulher.abril.com.br. 2jpg

 

mdemulher.abril.com.br

 

 

mulher.net

 

primeiraedição.com.br

 

revistavivasaude.uol.com.br

 

 

Sacoleiros de luxo

 

 

seu peso e sua saúde

 

 

Via Nutri

 

viamulher.com.br

 

www.modait.com.br

 

Que tal um danoninho feito em casa?

Assim como nove entre dez crianças, Isabella e Úrsula adoram danoninho! O problema é que tal produto contém corante, aromatizante, estabilizante e outros ingredientes que eu mal sei o que significam – confira aqui quais são eles. O jeito foi encontrar uma versão caseira que apresentasse o mesmo sabor docinho/azedinho do original. Conseguimos isso misturando coalhada seca feita pelo meu marido e geléia de morango criada pela Ana, a super administradora da casa de minha mãe. As meninas aprovaram!

Segue a receita de sucesso:

Géleia de morango:
Em uma panela, coloque 15 morangos, de preferência orgânicos, picados. Junte meio copo de açúcar e deixe cozinhar por mais ou menos 20 minutos, mexendo sempre. Se precisar, coloque um pouquinho de água.

Coalhada seca:
Você vai começar fazendo um iogurte caseiro, como já expliquei aqui. Reproduzindo:
Aqueça um litro de leite integral até mais ou menos 40 graus (você sabe que chegou nesse estágio quando consegue colocar um dedo dentro da panela e aguenta contar até dez). Acrescente um pote de iogurte – o segredo para dar certo é ele ter sido fabricado há menos de 10 dias. Tem de ser a versão natural (sem frutas) e não pode ser do tipo “cremoso”, que tem amido. Pela nossa experiência, as melhores marcas são Nestlé, Parmalat e Vigor – integral ou desnatado. Misture bem. Depois coloque a panela tampada no forno pré-aquecido, mas desligado. Deixe ali por seis horas, com a lâmpada acessa, retire e leve a geladeira por 24 horas. Após isso, se juntar soro, retire o excesso e misture.

Agora transforme o iogurte em coalhada seca:
Escorra o iogurte em um tecido de algodão limpo, como uma fronha velha ou um pano de prato separado apenas para isso, por exemplo. O soro vai escorrer para a vasilha enquanto o iogurte vai ganhando consistência de coalhada, vai ficar no pano. Coloque dentro da geladeira pois o processo demora algumas horas. Depois é só retirar a colhada do pano.

Enfim o danoninho!:
Misture a coalhada com a geléia e pronto! Com o tempo você vai experimentando qual a quantidade ideal para ser colocada de cada um.

beijos
Mônica

100 lanches e comidas para fazer com as crianças nas férias

vintage-kitchen2O que fazer com as crianças nas férias? Que tal aproveitar as férias para passear com seu filho pela cozinha? Para ajudar, levantamos 100 receitas fáceis de fazer com as crianças. São 20 aqui mesmo do Comer para Crescer e 80 de blogs e sites amigos.

 

Crianças que cozinham ou pelo menos ajudam no prepara dos alimentos comem melhor. Esse é o resultado de uma pesquisa da Universidade de Alberta, Canada, publicada na revista  Public Health Nutrition.

 

Nós do Comer para Crescer já sabíamos desse fato e por isso incentivamos cada vez mais a ida das crianças para a cozinha. Além de comer melhor, tem um monte de outras coisas que elas aprendem como a história de cada alimento ou da cultura de onde uma receita vem, noções de matemática, raciocínio lógico. E, o melhor, o vínculo com os pais.

 

 

 

Bom apetite e boa diversão!

 

Mônica

 

NOSSAS RECEITAS…

 

2012-03-25-19-58-33-300x225

 

 

 

Bolinho de arroz

 

 

 

mona-lisa-batatas_~053882

 

 

 

Batatas fritas assadas

imagens-guacamole-268708

 

 

 

Guacamole

images

 

 

 

Pão de queijo caseiro

DSC_3234-940-close-up-photo-popcorn

 

 

 

Pipocas variadas

foto2

 

 

 

Big mac Caseiro

023-130x130

 

 

 

Frango Empanado com Torrada

images

 

 

 

 

Quibinhos

53fa2169-33aa-47b9-bfe3-948a6219eaf8

 

 

 

 

Pizza de Gatinho

abobrinha04

 

 

 

Abobrinha no Forno

hamburguerpreparo2

 

 

 

Hambúrguer Caseiro

Almôndega-preparo-01_credito-Alan-Teixeira-1024x682

 

 

 

Almôndegas de carne e legumes

nuggets-de-frango-assado

 

 

 

Nuggets Caseiro

077

 

 

 

Bolo de Iogurte

IMG_4227-300x225

 

 

 

Biscoitinhos Amanteigados

images

 

 

 

Cupcake de chocolate

IMG_4007

 

 

 

Biscoitinho de Princesa

1132815699-6761

 

 

 

Danoninho Caseiro

1.-Hogwarts-Feast

 

 

 

Receitas dos livros de Harry Potter

tumblr_liix0gAZlu1qfohc1o1_500

 

 

 

Hambúrguer de Siri

 

RECEITAS DE BLOGS E SITES AMIGOS…

300066_M

 

 

 

Palitinhos de legumes

300063_M

 

 

 

Salada Caprese com ovinho de Codorna

300062_M

 

 

 

Cabelinho de Anjo com Legumes

300065_M

 

 

 

Gravatinha com Peito de Peru

300067_M

 

 

 

Bolinhas de Frutas

1d7b0673-3c1e-422f-b023-7a5b543a7699

 

 

 

Panini de Banana e Chocolate

cfebe074-70b8-4fc5-9b81-1ddce2dabe49

 

 

 

Doce de Banana

518d61be-4a7e-448d-be36-0ac8158031e0

 

 

 

Brigadeirão de Microondas

11bbd2fd-d7dd-471b-961a-9d1e995fef36

 

 

 

Smoothie de Frutas

206d719b-d5c2-4056-838e-ed6c70e32f57

 

 

 

Bolinhos crocantes de chocolate e flocos de milho

da3cdb01-5582-4ef0-91ec-f1ccc9f281ee

 

 

 

Cookies gigantes de Chocolate

bab4aaa2-8565-4d83-9174-3f880a833f08

 

 

 

Bolo de Caneca no Microondas

8f5cd8b7-bdaf-4786-a563-62b8a6908c59

 

 

 

Panqueca Americana

8e9b8a02-d880-40be-babc-3409c35522da

 

 

 

Massinha de Brincar Comestível

a0880642-e511-433a-9a39-86d860211e22

 

 

 

Pão Tartaruga

b7ef8f15-8aae-4e92-98eb-220c028d3ae4

 

 

 

Brigadeiro de colher

f14cb46b-8fc4-4fc8-afc8-b947e2b4bad2

 

 

 

Chocolate Gasoso

86fe3bff-12d8-4b47-8452-409506356920

 

 

 

Queijo quente

56ef8442-2e6b-4f99-bc71-f62a1c9e1bd8

 

 

 

Macarrão com Salsicha

 

mousse_maracuja_com_chocolate03

 

 

 

Mousse de Maracujá

batata-quente-1-287

 

 

 

Batata Assada

miniquiche

 

 

Miniquiche

pao

 

 

 

Pão fácil recheado

macarrao

 

 

 

Massa de macarrão

bron

 

 

 

Brownie

pal

 

 

 

Cake Pop

pasteç

 

 

 

Pastel de Forno

fondue

 

 

 

Fondue de Chocolate

esfirras

 

 

 

Esfirras

omelete

 

 

 

Mini Omelete

gelatina

 

 

 

Gelatina na Casca da Laranja

gel

 

 

 

Gelatina Colorida

dsc01998

 

 

 

Grissinis

Sanduíche-integral-colorido1

 

 

 

Sanduíche Colorido

salame-de-chocolate

 

 

 

Salame de Chocolate

shutterstock_65043433-300x200

 

 

 

Sopa Cremosa de Mandioquinha

cupcakebaunilha-225x300

 

 

 

Cupcake de Baunilha

scrambledeggs

 

 

 

Ovos Mexidos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

 

 

Pizza de Chocolate

salada de ovos (5)_opt

 

 

 

Salada de Ovos

13014795

 

 

 

Falso milk shake de chocolate

13014791

 

 

 

Palitinhos crocantes de pizza

13014797

 

 

 

Bolo de Pipoca

13014800

 

 

 

Cupcake de microondas

13014809

 

 

 

Bolinho de fubá com erva-doce

13014840

 

 

 

Pink Lemonade

13014836

 

 

 

Doguinho Crocante

13014841

 

 

 

Cupcake salgado

13014811

 

 

 

Barrinha de cereal

13014810

 

 

 

Iogurte Crocante

13014814

 

 

 

Pãezinhos porco-espinho

13015374

 

 

 

Pizza polenta

13014845

 

 

 

Tapioca com recheio de queijo de cabra

13014831

 

 

 

Chocolate quente com mel

13014834

 

 

 

Biscoitinhos de visita

13014822

 

 

 

Mil folhas de sanduíche

13014830

 

 

 

Bolinho de chuva

13014829

 

 

 

Cookie de chocolate

13015373

 

 

 

Panqueca de pêssego com canela e mel

13014852

 

 

 

Bolo de gelado de coco

13014820

 

 

 

Bolo de milho com coco

CIMG2935

 

 

 

Bolinho de macaxeira

628-receitas-faceis-para-fazer-com-as-criancas-na-cozinha-06

 

 

 

Empadinha de frango

628-receitas-faceis-para-fazer-com-as-criancas-na-cozinha-07

 

 

 

Pão de queijo recheado

panqueca-colorida

 

 

 

Wraps

0101

 

 

 

Pãozinho de polvilho com alecrim

Biscoitinhos_de_Canela_Misaki_chocolatria

 

 

 

Bolachinha de canela

BISCOITOS CORAÇÃO CROCANTE P48

 

 

 

Biscoitos de chocolate com canela

receita-barquinha-com-pure-01

 

 

 

Barquinha com purê

P1260032

 

 

 

Farofa doce com creme de limão

bolo-de-maca-com-canela

 

 

 

Bolo de maça com canela

dsc02782

 

 

 

Ninho de coisinhas saudáveis

ratinhos-de-batata

 

 

 

Ratinhos de batata

DSC03976

 

 

 

Surpresinha de morango

2ag1jkku3b3xbxbbqheipro56

 

 

 

Wrap de frango

dia-da-pizza-blog-engenhoca

 

 

 

Pizza de salsicha

DSC00855

 

 

 

Panquecas

images

 

 

 

Omelete da família

20070916-kafta

 

 

 

Kafta

maribe

 

 

 

Pavê Maribê

20070912-rocambole_pastel

 

 

 

Rocambole de massa de pastel

 

Veja outras receitas fáceis e deliciosas na nossa seção de RECEITAS

APROVEITE PARA CONHECER NOSSAS RECEITAS EM VÍDEO NO NOVO CANAL DO COMER PARA CRESCER.  CONFIRA UMA DELAS:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Criança pode tomar quentão e vinho quente?

criança pode tomar quentão e vinho quente

Essa pergunta me passou pela cabeça no começo do mês: criança pode tomar quentão e vinho quente? Mas a resposta negativa era tão óbvia para mim, que desisti de fazer um post sobre o assunto. Qual não foi a minha surpresa, na última festa junina que fui, ao me deparar com uma mãe oferecendo vinho quente para sua filha de 3 anos! A justificativa era de que o vinho iria aquecê-la e era quentinho…

Apesar de já estarmos no fim do mês, ainda temos algumas comemorações  juninas pela frente. E o conselho vai servir para os outros anos. Por isso fui conversar com o nutrólogo Mauro Fisberg que confirmou minhas suspeitas: “Não aceitamos ser lógico que uma criança tome bebidas com qualquer teor de álcool. Além de ilegal e mostrar negligência, devemos lembrar que as crianças tem maior suscetibilidade a qualquer quantidade ou dose de álcool”, explica Dr Mauro.

Segure sua mão na hora de dar “um golinho” apenas para a criança experimentar ou parar de pedir para beber o que há no seu copo. Algumas regras não podem ser flexibilizadas e a do álcool é uma delas. A maioria das festas juninas oferece também sucos, mais apropriados para a garotada. Se não for o caso, leve um suco de casa. Se é o caso de aquecer a criança, prefira sopas e caldos. Ou então um bom chá.

beijos

Mônica

 

 

 

O que fazer com chuchu

chuchuO que fazer com chuchu? Eu fiz essa pergunta no Facebook porque estou aqui com dois chuchus olhando para mim. E as respostas foram tão legais que resolvi compartilhar neste post. Nunca imaginei que essa hortaliça rica em potássio poderia  render tantas possibilidades. Olha só o que os leitores do COMER PARA CRESCER sugeriram:

Salada com salsinha e cebola.

Cortar o chuchu em fatias finas na horizontal e fazer um sanduíche com 2 fatias da hortaliça e 1 fatia de queijo. Fechar com palito de dente, passar na farinha, ovo, farinha de rosca e fritar.

Cortar em cubinhos, refogar com alho e azeite,bater com 2 ovos e misturar tudo com salsinha.

Cozinhar o chuchu junto com batata, cenoura, brócolis e beterraba. Fazer um molhinho com azeite, vinagre balsâmico e alho, para acompanhar.

Cozinhar o chuchu e fazer uma barquinha recheada de carne moída, frango, legumes ou frios.

Chuchu refogado com molho branco.

Suflê com clara de ovo e queijo ralado por cima.

Refogado com ovo.

Chuchu à milanesa.

Chuchu refogado com camarão.

Ralado e refogado com cebola e temperos

Cozinhar com água e sal, e fazer uma salada com tomates, cebola, coentro, azeite e limão

Tem gente que jura já ter feito até brigadeiro com o chuchu!

Bôra valorizar o chuchu, minha gente!

beijos

Mônica

Por que o bacon cheira tão bem?

bacon

Eu e Patrícia, como pessoas normais, concordamos e discordamos em vários pontos, mudamos de ideia ao ouvir bons argumentos, mas temos um ponto em comum que acredito, jamais irá mudar: amamos bacon! – o alimento, não o filósofo. Seja em um bom cheeseburguer ou escondidinho na salada de alface, ele está sempre lá, alguns dias por mês.

O cheiro do bacon

Fui atrás da explicação para tamanha paixão e encontrei um texto sensacional no HypeScience: Por que o bacon cheira tão bem? Segundo um estudo publicado no Journal of the Science of Food and Agriculture, a culpa do delicioso aroma – e a inevitável paixão – seria de aproximadamente 150 compostos. Boa parte deles originário da decomposição dos açúcares alimentícios ao reagirem com aminoácidos quando aquecidos.

Eu juro que já ouvi dizer que o cheiro do bacon frito provoca uma reação química de prazer no cérebro que vicia tanto quanto a cocaína!

Para você não se sentir tão culpado(a), vale lembrar que o bacon é composto de minerais, vitaminas, carboidratos, proteínas, gorduras, ferro e sódio. Coma pouco…

beijos

Mônica

 

 

Comidas incentivadoras do apetite

Comidas incentivadoras do apetiteExistem comidas incentivadoras do apetite infantil. Já falamos aqui sobre pratos divertidos e comidinhas servidas em lugares diferentes. Mas a própria execução da comida, de forma inusitada, pode abrir o apetite da garotada.

É o caso, por exemplo, do vinagrete. Minha prima serviu o tempero batido no liquidificador e isso mudou completamente a visão que minhas filhas tinham dele. Elas comeram junto com a carne, com a mandioca, com pão e, pasmem, com o alface! Elas não eram fãs das folhas verdes mas decretaram que com vinagrete batido elas topam. Os “naturalistas” vão torcer o nariz com essa história do liquidificador entrar na jogada, mas vale a pena tentar com as crianças. Para ficar bom, retire as sementes do tomate antes de bater e diminua a quantidade de cebolas.

Invista sempre em molhos. Eles mudam uma comida. O último que experimentei na verdade foi algo como um molho branco de alho. Para fazer,bata no liquidificador leite com um ou dois dentes de alho. Deixe o liquidificador ligado e vá colocando óleo até emulsifica – exatamente como se faz na maionese caseira. A medida é no olhômetro mesmo. Esse molho faz muito sucesso nas saladas. Dá para fazer, por exemplo, palitinhos de cenoura e pepino, e a criança mergulha nele antes de comer.

Vou pesquisar mais comidinhas incentivadoras do apetite para fazer uma continuação deste post, mas você também pode deixar seus segredos aqui nos comentários para ser publicado da próxima vez!

beijos

Mônica

Comidas que aliviam a tristeza

choroO que você come quando está triste? Onde procura ajuda quando abre a geladeira?

Sabemos, por uma pesquisa empírica feita com as amigas, que devorar uma caixa inteira de bombons de chocolate de uma vez só ou comer sorvete no pote (grande) ajudam bastante a diminuir as lágrimas. Mas cada um, nessa altura da vida, já deve ter descoberto outros pratos. Eu, por exemplo, ataco de leite com café e pão. Obviamente eles não chegam a me mostrar a luz no fim do túnel, mas incentivam alguns passos nessa direção. Conheço pessoas que voltam até a sorrir depois de um prato de macarrão.

Tenho um amigo que gosta de contar a história de um aventureiro que, prestes a cair em um abismo e ser devorado por animais, descobre morangos silvestres ao seu lado. Ele pausa a cena para saborear a fruta, feliz. É mais ou menos isso que a comida que abrandam as dores faz. Por alguns momentos, você cessa o pensamento, se concentra em outra coisa, consegue ter um prazer. E isso pode fazer toda a diferença em seus sentimentos, pode distancia-lo da emoção dando a chance de você observá-la de longe e por vários ângulos. E de repente, até ver que a tristeza não é tão grande assim, tem uma função importante na sua vida e pode ser administrada.

Independentemente da sua preferência, é bom saber que alguns alimentos realmente podem ajudar enquanto estamos do lado negro da força. Atum, sardinha e salmão, por exemplo, funcionam como antidepressivos naturais. Alface acalma. Leite e iogurte desnatados diminuem a irritação. Arroz integral reduzem a taxa de homocistina, uma das substâncias causadoras da depressão. Couve e repolho aliviam o estresse. Grão de bico aumentam o bem estar. Alerta vermelho: fuja completamente de comidas gordurosas. Segundo uma pesquisa inglesa elas aumentam em até 60% a chance da tristeza continuar no seu pé.

Bom apetite!

beijos

Mônica

 

Comendo na casa do amigo

amigosVocê já deve ter passado por isso, principalmente com crianças menores. Resolve deixar o filho ir brincar na casa do amiguinho e a mãe liga perguntando o que a criança costuma comer, para não estranhar o almoço. É uma atitude simpática, mas, no meu ver, completamente desnecessária.

Comer na casa do amigo tem uma função muito especial na vida da criança. Ela vai conhecer outras comidas, outros temperos, outra maneiras na mesa, outros horários. Não tem importância se a família é natureba e ele finalmente vai conhecer o arroz branco. Ou se você sempre libera doces depois da refeição e na casa do amigo sobremesa é sinônimo de fruta. Entrar em contato com a variedade é saudável para ela.

É claro que estamos falando de pais de bom senso, que não irão colocar uma cerveja gelada na mesa ou obrigar uma criança a comer ostras – aí pode ser o caso de repensar o convite. Dicas sobre a comida só são necessárias quando envolve algum tipo de alergia. De resto, deixe seu filho descobrir como ele irá se portar em uma casa diferente.

É a grande chance da criança descobrir o diferente e começar um processo de comparação que no futuro vai ajudá-la a escolher o que quer, o que gosta, o que é mais saudável (ou não). E não é necessário se preocupar pois ela não vai adquirir novos hábitos só porque comeu algo diferente. Criança, ao contrário do que a gente pensa às vezes, é muito esperta e sabe entender que certas coisas acontecem só na casa do amigo, assim como certos doces só tem na casa da avó.

 

 

Comida que é boa no dia seguinte

anos-50Normalmente achamos que comida boa é a feita na hora. Esse é o caso  do arroz temperadinho que chega na mesa diretamente do fogão, dos bolos quentinhos, dos risotos cheirosos, da pasta al dente, certo?

Mas existe um tipo de comida que precisa de tempo para descansar, impregnar-se com os temperos, sorver os caldos. E essa comida, minha gente, é boa mesmo no dia seguinte.

Siga o meu pensamento: um feijão pode ser bem gostoso quando acaba de sair da panela de pressão. Mas saboroso mesmo ele está no dia seguinte, quando os grãos, mais amolecidos, engrossam o caldo, quando os temperos já se mesclaram entre eles e perfumam toda a combinação. O mesmo se dá com o bacalhau. É ótimo na hora, mas é excelente no dia seguinte, quando o peixe e a batata já absorveram todo o caldo. E a lista continua: estrogonofe, feijoada, alguns tipos de sopas, pavês, legumes refogados, molhos, carne de panela, almôndegas, pudins… Praticamente toda comida que tem caldo merece uma noite de descanso antes de ser saboreada.

Isso requer organização. Ou então, vai acontecer o de sempre: a família come o resto da comemoração no dia seguinte e lamenta que “tenha tão pouco agora que a comida está realmente boa”. Você que faz parte do grupo de seres humanos não tão organizados quanto deveria, geralmente faz a comida nos quarenta e cinco do segundo tempo. Se organize, pessoa! Faça lista de ingredientes, desenhe um relógio com cada etapa e, principalmente, não esqueça de fazer algo para as crianças comerem no dia atual – ou você acabará servindo o que está cozinhando para o dia seguinte.

Vale a pena fazer o teste. Experimente e volte aqui para nós contar como foi comer a comida no dia seguinte!

beijos

Mônica

 

Festa de aniversário – Chá da Tarde

IMG_9752Essa é uma festa de aniversário para garotas! Porque não há nada melhor do que aproveitar o clima frio e reunir as amiguinhas para um divertido e charmoso chá da tarde, com direito a muitos bolos, doces, chocolate e, por que não, chás!!!! Não sei se os meninos iriam curtir o tema, o monte de rosas, laços e frufrus, que já fazem parte do DNA feminino. Mas, sempre há uma possibilidade, adaptando aqui e ali…

 

DECORAÇÃO

 

O visual dessa festa é muito importante para colocar todos no clima.Escolhido o local (que pode ser sua sala, o salão do prédio ou mesmo uma adaptação no buffet), pense em como deixá-lo mais aconchegante…

 

 

Depois, escolha uma louça bacana…

 

E depois, imagine como criar uma mesa tentadora! E não precisa economizar no rosa…

 

Detalhes que fazem a diferença: mimos nas xícaras…

 

Tons combinando e formatos diferentes…

 

 

Cadeiras que ganham uma decoração diferente (gente, isso é só faixas de tule e qualquer flor seca!!!)…

 

Olha essa toalha com babados!

 

E as comidinhas servidas de forma diferente também vão fazer as meninas se divertirem…

 

 

BOLO

O bolo tem de ser gostoso e BONITO! Vale os tradicionais e os cupcakes…

COMIDINHAS

Apesar da mesa, os salgadinhos devem ser fáceis de pegar na mão e comer. Ou devem estar em pequenas porções. Inspirações: mini pizzas de tomate e requeijão, tortinhas de espinafre e mussarela de búfala e macarrão com queijo…

 

Invista em doces lindos e gostosos…

 

 

Não pode faltar o chocolate quente, é claro…

 

 

ATIVIDADES

 

Brincadeiras deliciosas: separe chocolate granulado e confeitos coloridos para as crianças decorarem cupcakes…

 

Invente a hora da manicure para todo mundo sair de unha colorida…

Tatuagens feitas de adesivo, lápis, canetas e tintas são sempre um sucesso!

LEMBRANCINHA

A lembrancinha pode ser mimos bacanas, como sachês, presilhas, colares, todos colocados em lindas caixinhas nas cores da festa…

 

 

beijos

Mônica

 

 

 

 

 

eventão

Pode comer brigadeiro antes do parabéns?

1280px-BrigadeiroPerguntamos em nossa página no Facebook se as crianças podem comer os docinhos da mesa do bolo, como brigadeiro, beijinho, bicho de pé, antes do parabéns. Foram muitos os comentários sobre o tema.

Opinião sobre brigadeiro.jpg
Extrato dos comentários sobre a discussão na fan page do Comer para Crescer

Foi uma delícia ler cada um dos argumentos tanto a favor de liberar as crianças para comer os docinhos antes do parabéns quanto contra devorar as guloseimas lindas e irresistíveis somente depois do parabéns. (Destacamos alguns aqui acima. Para ler todos os comentários clique AQUI)

Entre os comentários, o Não ganhou com larga margem sobre o Sim.

Foram 41 não pode comer os docinhos da mesa do bolo antes do parabéns!

E foram 28 sim, tá liberado comer docinhos da mesa do bolo antes do parabéns!

E 9 pessoas comentaram com um “depende da situação”.

Mas, afinal, será que existe alguma regra, alguma etiqueta?

Pesquisando, descobrimos que não há um regra a ser seguida, ainda mais quando envolve crianças. Há lugares em que os doces ficam dentro de uma pinhata, que é estourada pelas crianças em algum momento da festa. Em outros países, não existe os docinhos como os de nossas festas, mas uma espécie de pães doces.

Diz a etiqueta que seria bom esperar o parabéns para comer os docinhos, mas não tem explicação para essa regra. Ou seja, vale a regra geral: se na sua casa é liberado, liberado está. Mas, se na sua casa, o costume é esperar o parabéns, então que o costume seja mantido e transmitido de geração a geração.

Bom senso e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Mas se você achar uma regra, mande para nós. Ficaremos felizes em compartilhar. Conhecimento nunca é demais!

Será o fim da publicidade infantil?

consumismo_infantil

Na última sexta, foi publicada no Diário Oficial da União a Resolução 163 do Conanda, que considera abusiva toda publicidade direcionada às crianças. Isso significa que teremos algumas mudanças no futuro. Pegando emprestado o resumo feito pelo Alana, segue a lista do que é considerado abusivo:

 

– linguagem infantil, efeitos especiais e excessos de cores;

 

– trilhas sonoras de músicas infantis ou cantadas por vozes de criança;

 

– representação de criança;

 

– pessoas ou celebridades com apelo ao público infantil;

 

– personagens ou apresentadores infantis;

 

– desenho animado ou de animação;

 

– bonecos ou similares;

 

– promoção com distribuição de prêmios ou de brindes colecionáveis ou com apelos ao público infantil;

 

– promoção com competições ou jogos com apelo ao público infantil.

 

Com a resolução, a partir de hoje fica proibido o direcionamento à criança de anúncios impressos, comerciais televisivos, spots de rádio, banners e sites, embalagens, promoções, merchandising, ações em shows e apresentações e nos pontos de venda. Qualquer publicidade e comunicação mercadológica no interior de creches e escolas de educação infantil e fundamental, inclusive nos uniformes escolares e materiais didáticos também será considerada abusiva.

Mudança da publicidade infantil

size_590_Spunch_Cereser1

Nós do Comer para Crescer ficamos felizes pois nos parece mais um direcionamento, uma nova maneira de fazer propaganda, de forma mais coerente e responsável. Nos preocupamos pois depois dos brinquedos, são os alimentos (geralmente nada saudáveis) os maiores alvo da publicidade infantil. É inadmissível embalagens que usam personagens infantis para atrair a criança e cobrar mais dos pais – as versões com personagens geralmente são mais caras do que as originais. E já vimos absurdos como suco sendo vendido em forma de champanhe com as princesas no rótulo! – conheça o caso Cereser.

 

Agora é a vez do pais pegarem carona nesse incentivo e (re)aprenderem a dizer não para os filhos. Tarefa ingrata, chata, irritante, mas necessária. Nesse ponto podem sempre contar com a gente, com nossos posts, nossas histórias pessoais e até conselhos que damos por email. Estamos aqui para isso!!

beijos

Mônica

Conheça o produto: iogurte de jabuticaba da Batavo

batavoA Batavo lançou uma edição limitada de iogurtes de beber nos sabores Jabuticaba e Pera, dois sabores bem brasileiro, já de olho nas comemorações da Copa do Mundo.

Eles estão disponíveis em toda as regiões do país, exceto no Nordeste, nas versões 180g e 900 g o de jabuticaba, e 170 g e 850 g o de pera.

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

Este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na indústria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

 

20 utensílios para sua cozinha ficar ainda mais linda

post-pote-nadir-abre

Fomos convidadas, mais uma vez (em 2013 também fomos), pela Nadir Figueiredo, para ver as novidades que a marca estava lançando na Gift Fair 2014 e, de quebra, dar uma volta pela feira mais legal do planeta para quem acha a cozinha o ambiente mais aconchegante da casa, depois da cama. Quase morremos de catapora de tanta coisa incrível que vimos. Fizemos um apanhado com fotos de alguns produtos para deixar a sua cozinha ainda mais linda. Nem são assim utensílios que você PRECISA ter. Alguns são até fúteis, mas se alguém quiser nos dar de presente vamos amar! Gostaria de agradecer aos deuses por nenhuma de nós duas ser cleptomaníacas. Porque se fôssemos, sairíamos da feira com a bolsa lotaaaaaada de coisas lindas para a cozinha. Veja só as imagens de coisinhas must have da cozinha!

Atenção para essa foto: panelas lindas e necessárias. Mas olhem no canto direito onde estão as bolsas penduradas? Vejam os apoios para as bolsas. Não são o máximo?
Atenção para essa foto: panelas lindas e necessárias. Mas olhem no canto direito onde estão as bolsas penduradas? Veja o apoio para as bolsas que um braço. Não é o máximo?
Obrigada, meus deuses, por eu não ser uma cleptomaníaca! Colocaria todas essas na bolsa
Obrigada, meus deuses, por eu não ser uma cleptomaníaca! Colocaria todas essas na bolsa
Quase me joguei essa parede e peguei cada uma dessas panelas
Quase me joguei essa parede e peguei cada uma dessas panelas
Porcelana Schimidt, um clássico. Lindas e necessárias
Porcelana Schimidt, um clássico. Lindas e necessárias

 

A caneca com a receita para pele e cabelos lindos!
A caneca com a receita para pele e cabelos lindos!
Receita para pele e cabelos lindos.
Receita para pele e cabelos lindos.
Tigelas com receitas e cor! Um mimo
Tigelas com receitas e cor! Um mimo

Jpeg

A sopa fica com outra sabor dentro desse pote ou não?
A sopa fica com outra sabor dentro desse pote ou não?
Canecas coloridas. Uma para cada dia da semana?
Canecas coloridas. Uma para cada dia da semana?
Tigelas de porcelana (não lembro a marca) decoradas. Desejei uma de cada modelo!
Pratos de porcelana (não lembro a marca) decorados. Desejei um de cada modelo!
Panelas decoradas Tramontina. Nem precisa cozinhar nelas. Bastam para alegrar a cozinha!
Panelas decoradas Tramontina. Nem precisa cozinhar nelas. Bastam para alegrar a cozinha!
Panela Tramontina com corações. Me diga se não é um must have?
Panela Tramontina com corações na parte de dentro. Me diga se não é um must have?
A minha linda do coração Nadir: jogo americano.
A minha linda do coração Nadir: jogo americano.
Copo medidor Nadir. Isso, sim, é útil
Copo medidor Nadir. Isso, sim, é útil
Esses copos não são lançamentos da Nadir, mas vai dizer que a sua cozinha não necessita deles?
Esses copos não são lançamentos da Nadir, mas vai dizer que a sua cozinha não necessita deles?
Da Linha Disney-Nadir, a gatinha fofa e charmosa
Da Linha Disney-Nadir, a gatinha fofa e charmosa Marie
Outro lançamento must have da Nadir: copos coloridos.
Outro lançamento must have da Nadir: copos coloridos.
Os potes must have!
Os potes must have!
Lançamento: potes. Must have da cozinha!
Lançamento: potes. Must have da cozinha!
Linha branca da Nadir Figueiredo
Linha branca da Nadir Figueiredo
Copinho americano Nadir Figueiredo com sobremesa
Copinho americano Nadir Figueiredo com sobremesa

Veja São Paulo – novembro 2013

veja

vejasp2-320x2881

Veja São Paulo – julho 2013

971854_3194227832582_1600693187_n

Quando as crianças começam usar talheres

Outro dia olhei e vi um montinho de arroz no prato da criança ao lado que teimava em cair do garfo. Ele até tentava se equilibrar na beiradinha do talher, mas quando começava a subida em direção à boca, caia. Então, mãozinhas inteligentes zanzaram em volta da mesa e acharam a ajuda pretendida: a faca. Um empurrãozinho a mais e lá estava o montinho de arroz no meio do garfo, feliz e ansioso pelo seu fim, na boca da menina. Fiquei mega feliz ao ver minha pequena Isabella de quatro anos manuseando os talheres com tanta galhardia.
Fui pesquisar e descobri que o esquema de talheres é assim entre os especialistas:

Colher – pode dar para o bebê segurar desde a primeira papinha, para ele já se acostumar e fazer bagunça. (Respirem amigas loucas por limpeza como eu. É saudável!). Ele só conseguirá usar direitinho por volta de um ano e meio. Usar a colher também é importante para a coordenação motora fina do bebê e a coordenação mão-olho.
Garfo – entra em cena aos dois anos, mas prefira os modelos sem pontas e esteja sempre por perto – até para terminar de dar a refeição porque se deixar por conta deles…
Faca – aos quatro anos, as versões sem ser afiadas já podem ser usadas, mas com a supervisão de adultos. Libere totalmente só depois dos dez anos, mesmo assim, com cuidado.



Lógico que tudo isso depende do desenvolvimento da criança, da ideologia da família, da paciência dos pais…
Um beijo da Mô

P.S. Os talheres das fotos são da Head Chefs

 

 

 

 

 

PS: Post publicado pela primeira vez em maio de 2013.

COMER PARA CRESCER e BIC dão três pares de ingressos para o Hopi Hari!

oficina de colorir BICÉ isso mesmo pessoal! O COMER PARA CRESCER e a BIC vão dar TRÊS pares de ingressos para as leitoras se divertirem com um filho no Hopi Hari e participarem da Oficina de Colorir da BIC. Vai ser um dia colorido e cheio de diversão! E você ainda volta para casa com um brinde!

O Hopi Hari funciona de quarta-feira a domingo e o convite vale para qualquer um desses dias. A Oficina de Colorir BIC estará disponível até 23 de fevereiro.

PARTICIPAR É BEM FÁCIL: Nos comentários deste post, deixe um parágrafo dizendo porque desenhar é importante para o seu filho. Vamos receber os comentários até TERÇA-FEIRA, DIA 18, ÀS 8 H. A melhor explicação ganhará o convite.

ALGUMAS REGRAS:

– Cada pessoa só pode participar uma vez, ou será descadastrada – mas você pode pedir ajuda para a sogra, a vizinha, o marido, a esposa…

– É necessário que você deixe seu nome e email para entrarmos em contato – quando você preenche o formulário do comentário essas informações ficam disponíveis apenas para nós e não é publicada.

– O concurso é válido para todo o Brasil, mas não contempla passagens ou estadias. Se você não mora perto do Hopi Hari, veja se terá disponibilidade de ir.

– Cada frase concorre a UM par de ingresso!

Estamos aguardando suas frases!

Boa sorte!

Mônica e Patrícia

 

Festas com temas para você se inspirar

shirleytemple1

Novidade, pessoal. No post abaixo você encontra a primeira de uma série de publicações que faremos dando dicas de temas para festas de aniversário. Você encontrará ideias de convite, bolos decorações, brincadeiras, comidinhas e lembrancinhas seguindo o tema escolhido.Vale lembrar que as fotos publicadas estão no Google. E as dicas são nossas. O objetivo não é divulgar serviços e sim inspirações. E incentivar, principalmente o “faça você mesma” compartilhando a experiência com as crianças.

Como temos experiências com as lojas de São Paulo e com as festas de nossos filhos, até podemos apontar onde encontrar uma coisa ou outra. E vocês leitores podem nos ajudar com dicas de outras cidades.

Você encontrará os temas em forma de índice em FESTAS! (tudo para facilitar sua vida…). Lá já tem o de Princesas, de Monstros (Decoração e Comidinhas) e de Festa Prática

beijos e boas festas!

Patrícia e Mônica

eventão

Bife de Tofu

Bife de Tofu

Bife de Tofu é o tipo de título de receita que eu passava longe ao ler livros de culinária. Mas eis que meu marido foi passear na Liberdade e voltou com um tijolo de tofu. A primeira descoberta foi que o tal queijo dura beeem pouco na geladeira. Então a segunda descoberta foi necessariamente uma receita fácil e que pudesse agradar toda a família. Depois de pesquisar, adaptei várias em uma só é fiz o meu bife de tofu.

Bife de Tofu aprovado pelas crianças

É muito, muito simples. A quantidade vai no olho, ok? Em uma tigela misture shoyo, óleo de gergelim, gengibre ralado, gergelim, cebolinha e um tico de água só para criar volume. Corte o tofu em retângulos (ou do jeito que quiser), com muito carinho pois ele despedaça fácil. Coloque na tigela e deixe marinando por pelo menos 30 minutos. Depois desse tempo, coloque a frigideira no fogo com um fio de azeite. Grelhe os tofus como se fossem bifes, virando com cuidado. Depois é só servir!

Aqui em casa, para meu espanto, ele foi um sucesso. Para acompanhar fiz arroz branco e tirinhas de carne de porco temperadas com shoyo e mel. Super combinou.

Mas fiquei muito curiosa para saber o que mais dá para fazer com tofu? Você já experimentou alguma receita?

beijos

Mônica

Feliz 2014 e um pouco de férias

vintage-car- ferias

Queridas e queridos,

Tiraremos alguns dias de férias para curtir o sol, o calor, as crianças, o ócio e a preguiça porque faz bem pra pele e renova o humor.

Voltamos em 2014!

Que a passagem de 2013 para 2014 seja excelente para todos nós!

Nossos desejos de ano novo são: boa dose de bom senso e bom gosto na hora de preparar as refeições para que a família tenha muita saúde, para dar e vender!

E deixamos uma deliciosa receita de um bom Ano Novo do Carlos Drummond de Andrade:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 

Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumadas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

Beijos,

Patrícia e Mônica

 

 

 

 

Festa Pirata!

festa-pirata

Que menino (ou menina) não ama brincar de pirata?!! Tem tesouro, tem fantasia, tem aventura, tem mistério. Um prato cheio para a festa com esse tema ser um muito, mas muito bacana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONVITE

E mais bacana ainda será se o clima começar já nos convites. Porque não fazer algo com cara de mapa do tesouro e colocar e mandar para os convidados dentro de garrafinhas de plástico?

 

DECORAÇÃO

Espadas, baús, caveiras e navios. Preto, vermelho e dourado. Tudo para garantir que o ambiente da festa fique com cara de filme de ação!

 

 

 

 

E não pode faltar criatividade na mesa para ajudar na decoração, dentro ou fora de casa…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BOLO

Bem elaborado ou simples, o importante é investir em imagens que lembrem o tema, como caveiras ou navios…

 

 

 

COMIDINHAS

Os comes e bebes também são enfeitados. Desde uma simples etiqueta imitando a escrita antiga até travessas e correntes que lembrem uma mesa de refeição de um pirata de verdade, tudo serve como incentivo para as crianças se divertirem…

 

 

 

 

BRINCADEIRAS

A primeira brincadeira é a roupa das crianças. Você pode pedir para elas irem vestidas com suas fantasias ou deixar um monte de acessórios pela festa para elas irem se fantasiando. Que tal, por exemplo, deixar tudo dentro de um baú para ser descoberto como um tesouro?

 

 

 

Outras brincadeiras é tirar foto imitando pirata em grandes painéis espalhados pela festa. E não esqueça do tradicional caça ao tesouro com mapa de verdade!

 

 

 LEMBRANCINHAS

Vai ter muita mãe pedindo o Johnny Deep…

Na falta dele, você pode inventar outros tesouros, como fantasias e moedas de ouro para as crianças se divertirem em casa…

 

beijos

Mônica

 

eventão

Evento do Meu Pratinho Saudável vai ajudar seu filho a comer melhor!

post-pratinho-sustagen_squareVocê não tem certeza se o seu filho (e sua família) se alimenta de forma correta? Então não perca essa oportunidade única de ter uma nutricionista só para você! No próximo dia 7 de dezembro, a partir das 14 horas, o projeto Meu Pratinho Saudável fará eventos para ajudá-la a cuidar ainda melhor da alimentação do seu filho.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO GRATUITA AQUI

No evento, a nutricionista Ana Paula Alves, Supervisora da Divisão de Nutrição do Instituto da Criança HCFMUSP fará uma palestra sobre alimentação saudável infantil. Você também terá muitas informações importantes na oficina de demonstração da quantidade de açúcar, sal e gordura em alguns alimentos industriais consumidos pelas crianças. A experiência com certeza vai mudar o cardápio da sua casa!

E o mais bacana: você poderá passar por uma avaliação nutricional. As mães e crianças de 4 a 7 anos vão passar pela pesagem, medição de altura, cintura abdominal e cálculo do IMC.

E ainda tem  orientação nutricional com uma dinâmica de montagem do prato saudável com alimentos em resina. No intervalo das ações, os convidados também poderão desfrutar de um coffee break saudável!

Para participar, basta preencher o formulário AQUI com seu nome completo, quantos filhos você tem e as idades respectivamente. Assim, eles poderão ir ao evento com você. As inscrições são gratuitas.

Quem participar ainda vai ganhar cartilha do Meu Pratinho Saudável (guia da alimentação infantil), quebra-cabeça infantil do Meu Pratinho Saudável e 1 unidade do jogo americano do Meu Pratinho Saudável. E mais!!! Você também poderá fazer o seu acompanhamento nutricional pela internet pelo período de 1 mês. As primeiras 1000 inscrições receberão uma senha de acesso ao portal de nutrição online DietClub.

Então, anote na agenda:

Evento Meu Pratinho Saudável

Dia 7 de dezembro de 2013, das 14 às 18 horas – Sala Havana do Centro de Convenções Rebouças

Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 23 – Pinheiros Metrô Clínicas / estacionamento subterrâneo, saída C

Exibir mapa ampliado

FAÇA SUA INSCRIÇÃO GRATUITA AQUI

 

Criança pode usar tablet no restaurante?

tablet no restauranteCapítulo tablet no restaurante. Todo feliz, o casal consegue uma das melhores mesas do restaurante, aquela que tem vista para as raras montanhas da cidade. Já sonhando com a orgia gastronômica que pretendem, acomodam o filho no cadeirão, ligam o tablet e vão estudar o cardápio. Pratos escolhidos, emendam uma conversa atrás da outra, afinal, a semana foi corrida e as poucas palavras que trocaram ficou entre um bom dia e um boa noite, sorte amanhã ou qualquer coisa assim. Taças e taças de vinho depois, os dois felizes voltam para casa alegres, pensando em como foi bom colocar o amor em dia. O filho ficou no tablet!

Fica a pergunta: então porque levaram o filho? Não sou exatamente contra, mas tem algo que me incomoda quando vejo uma criança vidrada em um tablet – porque é assim que ficamos na frente de uma tela. Afinal, para mim, ir ao restaurante é um passeio. Se levo as crianças, é um passeio para elas também. Admirar o local, ler o cardápio, comer, conversar, falar sobre o contexto, tudo faz parte. Lógico que existem momentos em que dá vontade de desligar o filho se ele não está na mesma vibe que nós.

Tablet no restaurante

Dois momentos são particularmente tensos: enquanto esperamos a comida chegar (principalmente se a fome é grande) e quando as crianças terminam antes dos adultos e ficam entediadas. Haja criatividade! Mas tem solução sem tablet – afinal, íamos em restaurantes com nossos pais. Desde jogar palitinho até inventar um jogo da memória com os saquinhos de sal e açúcar. Já observei pais pedirem papel e lápis e criarem um jogo de dama!

Pensando no lado educacional, o tablet funciona exatamente como ver televisão na hora da refeição. A criança não presta atenção no que está comendo, não sente o sabor dos alimentos, perde a noção de saciedade. E fica bem longe do saudável convívio familiar. Dá para pensar que podem se sentir rejeitadas – ou sei lá, dão graças a Deus por lhe deixarem em paz. Reflexões que a modernidade nos traz como a Patrícia já fez por aqui.

E você, o que acha sobre o uso do tablet no restaurante? Conte sua opinião para nós!

beijos

Mônica

 

 

Compre camisetas abençoadas na loja virtual do Comer para Crescer

ilustrasSeu filho não come direito? Então temos uma mega novidade para você! Camisetas abençoadas por Santa Mônica e Santa Patrícia, as padroeiras da boa alimentação. Você usa e a criança come! Corre conhecer nossa loja virtual e descubra como a fé limpa pratos!

LOJA VIRTUAL COMER PARA CRESCER

Porque é importante comer com as mãos

comer com as mãosQuando você ganha um presente ou vê algo desconhecido a primeira atitude é pegá-lo para sentir do que é feito, sua consistência, seu peso, seu formato. Por isso, nada mais lógico do que a criança fazer o mesmo com a comida: enfiar as mãos no prato para pegar e entender o que afinal de contas é aquilo ali na sua frente.

Sim, porque nos esquecemos que para o bebê aquele jeito de comer é uma novidade! Quando é papinha, temos aquela consistência diferente do leite que ele está acostumado. E ainda tem o prato e a colher, duas coisas gigante! Quando chega a hora dos sólidos então, aparece uma coisa mais estranha do que a outra. Medo total. “Os adultos esquecem de valorizar o tato, a capacidade de conhecer pelas mãos. E é importante a criança viver isso. Ela precisa pegar na comida. Muitas vezes, até a criança mais velha necessita disso para ter mais segurança sobre o que está comendo”, explica o pediatra e nutrólogo Mário Cícero Falcão.

Por isso, para ajudar a criança nessa fase de conhecer os novos alimentos, deixe tudo disponível para suas mãozinhas. No começo das papinhas ela vai se lambuzar mesmo. Depois, quando começarem os sólidos, deixe tudo bem picadinho para ela ter a chance de levar o alimento sozinha para a boca. Aliás, invista em comidinhas fáceis. Nós te ajudamos. Dá um olhada em Comidinhas para comer com as mãos, Comer com as mãos e Finger Foods.

Mesmo crianças mais velhas, que já sabem comer direitinho com colher e garfo, podem ter esse momento de insegurança e resolver pegar os alimentos com as mãos. Não é o momento de reprimir ou de achar que seu filho vai comer como um macaco para o resto da vida. Ele simplesmente encontrou uma forma diferente de “enfrentar” um alimento. Respeite esse momento dele.

Agora, se você é como eu que tem toc total com essa história de lambuzeira de comida, lencinho umedecidos para salvar a festa depois. Durante, deixe as crianças se divertirem…

beijos

Mônica

 

P.S. A Mônica acha esse bebê da foto a coisa mais fofa do mundo mas não consegue controlar o ímpeto assassino de buscar logo um pano e limpar tudo…

banner lojinha retangular

Fórmulas infantis só devem ser usadas na impossibilidade TOTAL E REAL de um bebê não ser amamentado

fórmulas infantisFalar de fórmulas infantis é sempre muito complicado. Nós aqui no Comer para Crescer apoiamos a amamentação até a última gota. Amamentamos nossos filhos e se pudéssemos amamentaríamos até o dos outros. Porque sabemos que o leite materno é o alimento perfeito para um bebê:

–  Sua composição oferece tudo o que a criança precisa para se desenvolver, em quantidades e variedades perfeitas, sem deixar faltar nenhum nutriente. Até a água está presente para garantir a hidratação.

– As crianças alimentadas ao seio são menos obesas e apresentam uma frequência menor de processos alérgicos nos primeiros meses de vida.

– Quando a amamentação ocorre da maneira correta, fortalece a musculatura da face, boca e língua, prevenindo problemas futuros de fala e oclusão de dentes.

– Aleitamento traz benefícios também de ordem econômica já que é de graça e pode ser transportado para qualquer lugar: basta a mãe estar junto ao filho.

– E um dos fatores mais importantes: o ato de amamentar fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho de uma forma que nada mais consegue.

Você pode acessar aqui, em Amamentação, vários posts que fizemos sobre o assunto, orientando sobre como amamentar, a importância do leite materno, como driblar os problemas que aparecem, como não desanimar!

Para que servem as fórmulas infantis

As fórmulas infantis foram criadas para serem usadas quando e se existe total impossibilidade de um bebê ser amamentado – lembrando aqui que existem sistemas de relactação e bancos de doação de leite em último caso.Mas em uma situação onde tudo seja impossível, o recomendado é usar fórmula e não leite de vaca, como muitos brasileiros fazem. O leite de vaca não é apropriado para bebês. Ele sobrecarrega o organismo infantil e pode causar alergias.

Compartilho aqui com vocês uma matéria que fiz para o site Bebê.Com sobre fórmulas infantis. Porque acho importante que os pais que precisem usar, saibam os tipos que existem, como eles devem ser preparados e o quanto deve ser dado.

beijos

Mônica

P.S.: Este post não é contra a amamentação. Também não foi comprado por nenhuma empresa de alimentos.

 

Conheça o produto: sopas Madá

sopas MadáA marca Mãe Terra lançou as sopas cremosas Madá. Segundo o fabricante, são sopas instantâneas e naturais, feitas com arroz integral e temperos de verdade, sem nada artificial.

São 6 sabores para experimentar: mandioquinha com brócolis, legumes, mandioquinha com ervas, milho com ervas, cogumelos e abóbora com espinafre. Para fazer, basta diluir na água fria e aquecer em uma panela para ela ficar cremosa.

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na indústria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

 

Criança tem medo de comida?

medo de comidaCriança tem medo de comida? Tem sim! Para nós, ávidos glutões parece até ridículo.

Mas imagine que você é um bebê por cuja garganta só passe líquido. De repente sua glote tem de lidar com uma consistência diferente. E pior, essa novidade vem em sua direção em um objeto gigante na mão de um adulto, que nada tem a ver com a maciez e conforto das mamas da sua mãe!

O terror não pára por aí. Quando você começa a se acostumar com aquele mingauzinho hora doce hora salgado, os adultos inventam de cada vez dar uma comida mais, digamos, dura. Um lindo dia, aparece um tigela praticamente do tamanho da sua cabeça com pedaços gigantes de comida. Você tem certeza de que vai morrer asfixiado. Com o tempo, vai se acostumando com tudo afinal, vencido os primeiros receios, o gosto até que é bom e o cheiro é delicioso.

Então alguém resolve que já é hora de você comer a comida da família. Pesadelo! Uma montanha de arroz junto com outra montanha de feijão escondem toda a paisagem na sua frente. Tem também enormes pedaços de carne e, pasmem, um brócolis gigantesco que os adultos insistem em chamar de “arvorezinha”. Oi?

Medo de comida

Volte a ser um adulto. Especialistas dizem que a criança estranha tudo. Uma banana colocada na sua frente pela primeira vez pode lhe parecer um monstro. Por isso é preciso tanta paciência, cuidado com a progressão das texturas e aparência da comida. E também o exemplo dos pais. Até descobrir que aquilo tem um gosto bom, não morde, é amigo, vai um tempo. Ver os pais comerem ajuda bastante. Nada de porcos com maça na boca ou lagostas cheias de pernas para crianças pequenas. Aguarde um pouco mais para jantares dantescos. Ou você encarou numa boa sua primeira jaca?
Beijos
Mônica

Quem venceu o concurso cultural Netflix-Comer para Crescer foi…

miss

Eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou, assistir Branca de Neve no Netflix da minha TV.
Eu vou, eu vou pra casa agora eu vou, Branca de Neve vai passar. Meu filme favorito vou ver.
Eu vou, eu vou pra casa agora eu vou, pra ver meu princípe e minha princesa se beijar
Eu vou, eu vou pra casa agora eu vou, pra ver essa cena que é de arrasar !

Da Isadora, filha da Aglaia! Parabéns!!!!!!

PS: Aglaia você tem até sexta-feira, dia 18 de outubro, para entrar em contato com a gente para podermos combinar a entregar do prêmio!

Como fazer Gingerbread

gingerbreadEu sempre quis saber como fazer o verdadeiro gingerbread americano. E a experiência de fazer uma oficina de cookies no Hotel Hyatt nesse último fim de semana foi tão gostosa que me incentivou a compartilhar a receita do Mr Cheney, diretamente do cookieman Jay Cheney. É muito fácil de fazer é da para a garotada ajudar:

* na hora de preparar a massa

* escolhendo as forminhas e criando os biscoitos nos mais variados formatos

* ajudando a fazer os glacês e pastas para decorar – além de escolher os confeitos como chocolate granulado e pastilhas coloridas

* decorando tudo!

não só na hora de preparar a massa, como tpara a família inteira, que resolvi postar

Como fazer o verdadeiro Gingerbread americano:

Ingredientes

1/2 xícara de açúcar mascavo compactado

1/4 xícara de margarina

1/4 xícara de melado de cana

1/3 xícara de água gelada

3 e 1/2 xícaras de farinha de trigo

1 colher de chá de bicarbonato

1 colher de chá de gengibre em pó

1/2 colher de chá de sal

1/2 colher de chá de cravo em pó

                        1/2 colher de chá de canela em pó

 

Modo de fazer

            Aqueça o forno a 200 graus.

Misture bem o açúcar mascavo com o melado e a margarina e, em seguida, insira os demais ingredientes, sempre misturando bem.

Divida a massa ao meio, embale em plástico filme e leve à geladeira por 2 horas. Após o período, retire o plástico e abra a massa com um rolo em uma bancada salpicada com açúcar de confeiteiro.

Corte a massa com cortadores no formato desejado e transfira para uma assadeira –tomando cuidado para não ficarem muito próximos um do outro.

Leve ao forno por 14 minutos e o gingerbread estará pronto!

 Decoração: Espere esfriar completamente antes de decorar o gingerbread. Você pode usar glacê e pastas americanas coloridas, confeitos, chocolates granulados, pastilhas e o que mais sua criatividade mandar!

beijos

Mônica

(ENCERRADO) Concurso Cultural Comer para Crescer e Netflix para o dia das crianças

concurso-cultural-netflixO dia é das crianças, mas a família é que ganha o prêmio. Um super prêmio. A Netflix vai dar um presentão para as leitoras do Comer para Crescer. Basta responder com originalidade o concurso cultural “Qual filme ou série seu filho mais gosta de assistir na Netflix e por quê?” para concorrer a uma assinatura de três meses de Netflix + um Nintendo 3DS. Uhuuu!

Participar é fácil. Veja as regras:

1 – Pergunte ao seu filho  “Qual filme ou série que ele mais gosta de assistir na Netflix e por quê?”

2 – Responda nos comentários do post, com nome e idade do(a) filho(a). Não pode responder nos comentários do FB ou na nossa fan page. Só serão aceitas respostas feitas nos comentários desse post.

3 – Só vale um comentário por criança.

4 – O concurso começa hoje hoje, dia 8 de outubro, e vai até sábado, dia 12 de outubro.

5 – A frase mais legal, divertida e original e  leva os prêmios.

6 – O resultado sai na terça-feira, dia 15 de outubro.

 

Já estamos ansiosas para receber as frases das crianças. Mande logo!

Beijos e boa sorte!

Qual a diferença entre suco de caixinha, néctar e refresco?

suco-caixinha
crédito da foto: Glitter Meets Glue

Qual a diferença, afinal, entre refresco, néctar e suco de caixinha? Você acha que é tudo igual? Então, está precisando ler mais o Estadão Comer para Crescer e descobrir que existe diferença entre eles. Néctar, por exemplo, tem mais açúcar que o suco. Mas também existem néctares que são ricos em vitamina C. É importantíssimo também prestar atenção na presença de sódio. E quando você ler a palavra edulcorante significa que ali não tem açúcar branco, mas adoçante!

Para esclarecer uma montanha de dúvidas sobre suco de caixinha e nos ajudar a fazer as escolhas mais saudáveis entre os vários produtos disponíveis nas gôndolas, conversamos com a nutricionista Carolina Godoy, da Equilibrium Consultoria.

Assim, da próxima vez que você for ao supermercado, preste atenção ao rótulo. Veja o que está escrito na caixinha, leia a tabela nutricional, compare e só depois tome a decisão de comprar o produto que mais de encaixa ao seu estilo de vida. E jamais esqueça que o melhor líquido para mantar a sede dos filhos e hidratá-los é a água.

1 – Qual a diferença entre néctar, suco e refresco? É possível diferenciá-los pelo rótulo do produto?

A palavra “suco” é usada popularmente para se referir a todas as bebidas feitas a partir da fruta, mas o que poucas pessoas sabem é que existem diferentes tipos de produtos dentro dessa categoria.

Os sucos são aqueles que possuem apenas fruta em sua composição, sem adição de água, açúcar, corantes ou conservantes, e por isso são mais interessantes do ponto de vista nutricional.

Existem também os Néctares, que possuem em torno de 30% de suco de fruta e podem ter outras substâncias adicionadas.

Os refrescos ou bebidas mistas são, em geral, as bebidas que possuem menos de 30% de suco de fruta em sua composição.

Para saber qual produto está sendo consumido é importante é ler os rótulos. Na parte da frente das embalagens das bebidas, eles são obrigados por legislação, a trazer a referência sobre esta classificação que mencionamos acima. Os sucos têm a indicação de “100% fruta” ou “integrais”, enquanto para as bebidas com menor porcentagem de fruta são denominadas nos rótulos como néctar ou refresco, seguido pelo sabor da fruta, por exemplo, “Néctar de uva”.

Outro ponto importante dos rótulos é a lista de ingredientes. Eles aparecem em ordem decrescente, ou seja, os primeiros são aqueles presentes em maior quantidade no produto. Por isso, fique atento aos produtos que o açúcar aparece entre os primeiros ingredientes. É sempre bom é dar prioridade para aqueles em que a fruta ou o suco de fruta aparecem logo no começo da lista.

 

2 – Existem vantagens e desvantagens nutricionais em cada um deles?

As características nutricionais dos alimentos disponíveis no mercado são bastante variadas, algumas marcas acrescentam alguns nutrientes importantes em sua fórmula. É importante saber que todos os produtos podem fazer parte de uma alimentação saudável.  O que precisamos é passar as informações corretas para o consumidor fazer suas escolhas!

 

3 – Pensando em açúcar, qual deles contém menos e qual contém mais?

Certamente a quantidade de açúcar deve ser uma preocupação. A maioria dos consumidores desconsidera esta questão quando consomem este tipo de bebida.

A quantidade de açúcar pode variar bastante entre os produtos. Os sucos 100% fruta não possuem adição de açúcar, apenas o dulçor natura da fruta!  Já os néctares e refrescos costumam conter açúcar. Uma alternativa a isso são as bebidas light, que contém adoçante, mantendo assim o sabor doce sem acrescentar calorias.

 

4 – Qual o mais indicado para as crianças?

Os sucos de caixinha de 200 ml são uma boa opção para a lancheira das crianças. O tamanho pequeno e a tecnologia usada na produção e envase dos sucos permite que as propriedades nutricionais e o sabor sejam preservados. É interessante apostar nos sucos 100% que se aproximam mais dos sucos naturais, não têm adição de açúcar, e ainda contam com a praticidade e segurança de estarem na caixinha. Hoje em dia é possível encontrar marcas no mercado que oferecem estes tamanhos menores.

5 – Os sabores de cada um são diferentes?

Os sabores podem variar bastante entre os tipos de produto, fabricante, etc. O suco, por conter maior quantidade de fruta, possui um sabor muito mais natural, enquanto os néctares e refrescos tendem a ter um sabor mais doce e em alguns casos pode ser mais artificial pela adição de açúcar e aromas.

 

6 – Os preços costuma ser o mesmo ou um é mais caro?

De maneira geral os sucos 100% são um pouco mais caros, porém o custo beneficio pode valer a pena.

 

Beijos e boas escolhas,

Patrícia e Mônica

Boas histórias para compartilhar!

Pessoas amigas, estamos em busca de histórias de pais que tiveram problemas na hora de alimentar os filhos, mas que acharam um caminho/solução. É para um projeto bem bacana!  Precisamos de famílias com os seguintes perfis:

mães tomando chá

1 – Ajustes na alimentação da criança que passa o dia na casa dos avós.

2 – Criança que comia demais.

3 – Criança que só comia doces

4 – Criança que só aceitava papinha apesar de já ter passado da fase

5 – Criança que só comia se estivesse na frente da TV

6 – Criança que a mãe ficava com o prato de comia trás dela para ver se comia algo, a criança comedora-caminhante

7 –  Criança que regurgitava/vomitava a comida

8 – Criança que não comia porque a mãe cozinhava mal

9 – A criança que tem apetite de passarinho e a família aprendeu a respeitar esse perfil

É o seu caso? Não, mas conhece alguém com esse perfil e pode indique para nós?

Beijos,

Patricia, Mônica e Marianne

Como aprendi a cozinhar

Dona-de-casa-vintageAssim como eu, você também deve estar longe de ser uma prendada dona de casa da década de 50? Quando a Isabella nasceu – e as papinhas também – resolvi mudar a situação e aprendi a cozinhar depois de receber uma dica ótima: livros de culinária para homens. Sim, neles ninguém tem vergonha de explicar o que afinal é refogar. Ou a diferença estética entre a rúcula e a mostarda. Foi a minha salvação na cozinha.

O meu preferido, Guia Para a Sobrevivência do Homem na Cozinha, está esgotado. Mas acabo de descobrir que a autora, a jornalista Alessandra Porro, fez um blog especialmente com o conteúdo dele. Gente é demais! Tem tudo explicadinho, desde a melhor panela para você usar em cada tipo de prato até como é e pra quê serve cada corte de carne (você nunca mais será enganada pelo açougueiro). E ainda tem receitas básicas como o filé com molho de mostarda que já levantou muitos jantares aqui em casa.

Olhando nas livrarias descobri mais dois livros legais. A idéia de Bagunça na Cozinha – O primeiro livro do aprendiz de cozinheiro (da Callis Editora e ilustrado por Kiko Farkas) é que crianças a partir de seis anos aprendam a cozinhar. Nem é preciso dizer como tudo é bem detalhado. Há um capítulo especial sobre segurança na cozinha importante para nós, cozinheiras de primeira viagem.

Elementos da Culinária de A a Z – Técnicas, ingredientes e utensílios (de Michael Ruhlman, Editora Jorge Zahar) fala sobre tópicos importantes, como caldos, molhos e acessórios culinários, ótimo para quem vai começar a lidar com tudo isso.

Vamos nos divertir na cozinha!

Beijo,

Mônica

 

PS: Post publicado originalmente em outubro de 2009

Conheça o Produto: nova papinha Nestlé

Nova papinha NestléUma nova linha de papinha Nestlé foi lançada no mercado:  a Yogo e com dois sabores, original e vitamina de frutas (mamão, banana e maçã). São da etapa junior e recomendadas para crianças com mais de 12 meses.

A empresa recomenda essas papinhas como opção para ser consumida no café da manhã ou no lanche da tarde. Ou seja, não indica para ser oferecida logo após as grandes refeições.

Você conhece esse produto? Já experimentou? Qual a sua opinião? Conta para a gente aqui nos comentários!

Você também pode conhecer e opinar sobre outros produtos em nossa seção Conheça o Produto., com texto sobre sucos, panelas, macarrão, molhos de tomate, iogurtes. Vai lá comentar.

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na industria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

Vencedoras do #DesafioComerparaCrescer – Que grão é esse?

Desafio Comer para Crescer

A resposta ao #DesafioComerparaCrescer está acima. O trigo  e o arroz INTEGRAL derrubaram muita gente.

Mas adoramos a participação de todos.

As cinco primeiras leitoras que responderam corretamente – e que vão receber um kit Feijão Pronto para Temperar da Camil- são:

1 – ANA PAULA FABRETTI

2 – LUCIANA CAVALCANTE

3 – ARIANE ALVES

4 – MARIANA CASTRO

5 – CARLA PONTES

Parabéns e aguardem o nosso contato.

E fiquem ligadas pois vem mais #desfiocomerparacrescer por aí!

beijos

 

 

 

Novo #DesafioComerparaCrescer – Que grão é esse? (PROMOÇÃO ENCERRADA)

Imagem de pontos de interrogação

 

Quem curte teste de conhecimento preste atenção porque este é mais um #DESAFIOCOMERPARACRESCER!

O primeiro DESAFIO COMER PARA CRESCER, lançado no começo de setembro, foi fácil, uma espécie de esquenta para saber se nossas leitoras estavam antenadas quando o assunto é alimentação saudável, nutrientes importantes para deixar o organismo nos trinques.

A partir desse, as perguntas ficam um tantinho mais difíceis, mas não são impossíveis.

O segundo #DESAFIOCOMERPARACRESCER tem a parceria do Feijão Camil Pronto para Temperar. As cinco primeiras leitoras que acertarem a resposta do desafio ganham um presente muito legal (e aprovado pelo Comer para Crescer):Kit Feijão para Temperar Camil

um kit fofo igual ao da foto que vem com uma caixa de Feijão Pronto para Temperar, alguns temperinhos, uma panelinha para as crianças brincarem e um folder com informações bem legais sobre o consumo de feijão no Brasil (que vem caindo, infelizmente), receitas e informações importantes sobre o processo de envase do produto, que combina tratamento térmico e composição da embalagem permitindo ser um produto sem adição de conservantes. Esse é aquele tipo de produto coringa para ter na despensa de casa e nos socorrer em dias de aperto na cozinha.

Então, vamos às regras:

1 – Tem de responder nos comentários no final do post. Não pode responder na fan page do Comer para Crescer. Não pode responder nos comentários do Facebook que ficam no final do post. Valem apenas os comentários dentro no post, dentro no blog. O espaço é parecido com esse aqui da foto: desafio2comenta

 

2 – Só vale participar uma única vez;

3 – A brincadeira começa hoje, dia 16 de setembro, e vai até quinta-feira, dia 19 de setembro.

 

E, finalmente, vamos ao desafio:

Qual o nome correto, certinho, dos cinco grãos que aparecem na foto abaixo?

 Desafio Comer para Crescer

Beijos e boa sorte!

Como temperar o arroz

como temperar o arrozComo temperar o arroz é a pergunta que está na cabeça de toda cozinheira de primeira viagem, como eu. E também no pensamento de quem cozinha faz tempo mas foi engolfado pelo dia-a-dia e viu a criatividade diminuir.

O básico todo mundo conhece: refogar cebola no azeite, adicionar o arroz, refogar mais um pouco e colocar água para cozinhar. Mas tem dia que a gente quer algo diferente, para tornar aquela segunda feira mais especial, né?

Aqui em casa sempre vou de cebola, alho e sal, sem conseguir colocar mais nada que não faça o arroz virar um verdadeiro risoto – e aí o papo é outro, o arroz é de outro tipo… O desejo era de transformar o arroz tradicional mesmo.

Fui pedir ajuda e fiquei deslumbrada com tantas possibilidades que os amigos do Facebook me deram. Olha só a lista de dicas que eu consegui. Dá para fazer arroz diferente até o final do ano!

Como temperar o arroz de uma maneira diferente

 

Colocar açafrão

Cozinhar em chá de hortelã, com cebola, alho e salsinha.

Caldo de galinha e salsa

Folhas de louro

Erva doce

Com pimenta preta

Manteiga

Páprica

Alho poró

Granola sem açúcar

Curry

Gengibre ralado

Pequi

Cozinhar com chá de jasmim

Cheiro verde e caldo de carne

Cardamomo

Gergelim torrado

Vinho

Cebolinha verde crua

Caldo de frango caseiro

Caldo de tomate

Orégano

Caldo de costela bovina

Manjericão

Bacon

Coentro

Leite de coco

Tomilho

Alfavaquinha

 

E você encontra outras deliciosas dicas no nosso Caderno de Receitas

beijos

Mônica

Resultado do Desafio Comer para Crescer

vencedoras do desafio

 

As vencedoras do Primeiro Desafio Comer para Crescer:

1 – Juliana Guerra

2- Miriam Cavalcante

3 – Kelly Rangel.

Acertaram a resposta da nossa pergunta:

“Qual desses ingredientes (banana, linhaça e damasco) é rico em ômega 3, ômega 6 e fibras, ajuda a mulher que sofre de prisão de ventre, comum aos nove meses de gestação, e auxilia na formação do cérebro do bebê durante a gravidez?”

É a linhaça!!!!

Parabéns!!!

Vocês vão poder montar as barrinhas da deliciosa MixMyBar.

Por favor, enviem seus e-mails até segunda-feira dia 16 de setembro para que possamos fazer contato com vocês.

E ATENÇÃO:

NA PRÓXIMA SEMANA TEREMOS MAIS DESAFIO COMER PARA CRESCER COM PRÊMIOS PARA OS LEITORES AFIADOS NO CONHECIMENTO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL.

FIQUEM ATENTOS!

 

Beijos

 

 

 

Naked Cake, a tendência das festas de aniversário

naked cakeNada de mini bolos ou coberturas de pasta americana. A tendência agora é o naked cake, ou bolo pelado! Um bolo sem cobertura, mas com recheio aparente. E ele pode ser de quase qualquer coisa. O importante é misturar sabores que sua família goste!

A boa notícia é que ele é relativamente fácil de fazer e não requer uma habilidade absurda para ficar lindo. Mas você precisa organizar o tempo e os utensílios pois precisará fazer duas massas de bolo ao invés de uma, para ficar com esse jeitão de torre. Então corra para a cozinha e experimente essa gostosura!

Como fazer um naked cake

É fácil. Basta escolher uma massa de bolo que você goste + um recheio que você ama e juntar os dois.Por exemplo, massa de pão de ló, com calda de chocolate e frutas vermelhas. Ou, como pediu minha filha mais velha, bolo de laranja recheado com doce de leite e enfeitado com pedaços de chocolate. Os enfeites são opcionais, mas lógico que deixam tudo mais bonito e festivo. Ele pode ser feito de pedaços de frutas, pedaços de chocolates, gomas coloridas, pirulitos. Use sua criatividade e as preferências da sua família.

E a outra parte bacana de fazer esse tipo de bolo é que a criançada pode ajudar na hora de montar. Eles vão adorar a história de fazer uma ‘torre” de bolos e depois deixar a calda/recheio cair por cima. O aniversário vai ficar com cara chique e moderna, mas com jeitão vintage.

Para começar você pode fazer o Naked cake de chocolate com compota de laranja, receita deliciosa da Rita Lobo – a foto que ilustra o começo deste post é dele.

E deixo aqui outros para você ficar inspirado…

beijos

Mônica

 

naked cake

 

naked cake

 

naked cake

 

naked cake

 

naked cake

naked cake

 

naked cake

 

naked cake

 

naked cake

 

naked cake

 

Desafio Comer para Crescer!

Imagem de pontos de interrogação

 

Você gosta de desvendar charadas? É daquelas pessoas que curte um desafio e ama comer comidinha gostosa e saudável? Então, esse post é para você: estamos lançando a seção DESAFIO COMER PARA CRESCER para saber a quantas andam os conhecimentos de nossos leitores quando o assunto é alimentação saudável, nutrientes importantes para deixar o organismo nos trinques e algumas outras perguntinhas sobre comidinhas.

O primeiro DESAFIO COMER PARA CRESCER está lançado: as três primeiras leitoras que acertarem a resposta da pergunta abaixo ganham um vale para adquirir duas caixas recheadas de barrinhas + frete grátis, na loja virtual MixMyBar.

“Qual desses ingredientes (banana, linhaça e damasco) é rico em ômega 3, ômega 6 e fibras, ajuda a mulher que sofre de prisão de ventre, comum aos nove meses de gestação, e auxilia na formação do cérebro do bebê durante a gravidez?”

Valendo… responde aqui nos comentários. Mas só vão ganhar as três primeiras que derem a resposta certinha! Importante: só vale uma participação por pessoa.

Barra de Cereal da MixMyBar
As barrinhas de cereal da MixMyBar são personalizadas.

A brincadeira começa hoje, dia 9 de setembro, e vai até quinta-feira, dia 12 de setembro, e conta com a parceria super bacana da MixMyBar, uma loja virtual de barras de cereal, idealizada pela gentil Inessa. Mas não é qualquer barra, não, fia! São barrinhas feitas sob medida para você. Tu é que escolhe os ingredientes. Aliás, é muito divertido ficar criando os sabores. São gostosas, viu!

Sabendo que tem muita gente como nós, aqui, que pode fazer umas misturas muito “lokas” e criar um Frankestein em formato de barrinha de cereal, a Inessa oferece algumas sugestões espertas. Tem barra de cereal para as lindas que vivem de dieta, para as lindas que fazem atividade física, para as crianças lindas (fase de crescimento), para as lindas da musculação. Só pra gente linda, como você!

Então vai se informar para acertar a nossa pergunta do DESAFIO COMER PARA CRESCER, sua linda!

Beijos e bos sorte!

 

 

 

 

 

Papinha caseira é a melhor, diz pesquisa inglesa

papinha caseiraOferecer papinha caseira para os bebês ainda é a melhor escolha dos pais. Segundo a pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Southampton, no Reino Unido, bebês que se alimentam com papinhas feitas em casa, rica em alimentos naturais, tem menor chance de desenvolver alergias alimentares até os 2 anos do que aqueles que comem produtos industrializados – leia-se, produtos com aditivos químicos. A explicação encontrada por Kate Grimshaw, a nutricionista que coordenou o estudo é que os alimentos naturais possuem nutrientes que aumentam a imunidade do organismo, enquanto os produtos industrializados possuem aditivos que podem causar alergias.

No Brasil, o maior problema nem são as papinhas prontas, já que geralmente elas não possuem aditivos – o maior problema delas são o preço alto e a falta de variedade. O que chama atenção no país é o número de crianças pequenas, muitas vezes bebês de seis meses de idade, sendo alimentados com comida industrializada como macarrão instantâneo e lasanha pronta. Uma afronta à infância!

Como fazer uma papinha caseira

Ir para cozinha todos os dias não é fácil. Por isso temos aqui uma série de dicas práticas:

Não sabe fazer uma papinha? Em Como fazer uma boa papinha, você vai aprender o que colocar, como fazer, quanto dar, como congelar e como montar cardápios!

Quer saber mais sobre as texturas? Siga a Tabela de introdução de papinha!

Está sem ideias de cardápio? Conheça as nossas receitas de papinhas!

Agora, se você nem sabe exatamente como lidar com a cozinha, não perca nossa seção Cozinheira de primeira viagem, com todas as dicas para você conhecer esse cômodo!

Coragem gente! Não é tão difícil. Com um pouco de organização na hora das compras e na rotina da casa, tudo dará certo. E para correr menos riscos, não esqueça de comprar ingredientes de qualidade, de fabricantes conhecidos e lavá-los muito bem antes de usar.

beijos e boa sorte!

Mônica

 

12 receitas de comidas de fast food para você fazer em casa

esq-onion-rings-041812-xlgRuins ou não, a verdade é que existem algumas comidas de fast food que são irresistíveis, como as crocantes batatinhas fritas ou os saborosos molhos que acompanham os hambúrgueres. Que tal fazer tudo isso em casa? Garimpei várias receitas para você.

Mesmo que não fique exatamente do mesmo jeito, você tem a vantagem de não usar aditivos químicos e controlar as quantidades de sal e açúcar. Experimente e depois conte como foi!

beijos

Mônica

 

milk-shake-de-ovomaltine-do-bobs

 

 

 

Milk Shake de Ovolmaltine do Bob´s

tortinhaalta_item

 

 

 

Torta de Maça do McDonald´s

esq-onion-rings-041812-xlg

 

 

 

Onion Rings do Burguer King

opcao_46_153x122

 

 

 

Molho parmesão do Subway

Batata Frita

 

 

 

Batata frita crocante de fast food

38805_highlight

 

 

 

Cebola do Outback

 

BBQ-ribs-2

 

 

 

Baby Back Ribs do Applebee´s

WEB_frappuccino_starbucks-600x400

 

 

 

Frappuccino do Starbucks

BAKED_POTATO_a_batata_de_bom_gosto_xlarge

 

 

 

Batata com requeijão e bacon do Baked Potato

franquia_arede_balde

 

 

 

Frango Frito do KFC

timthumb.php

 

 

 

Pan Pizza da Pizza Hut

foto2

 

 

 

Big Mac Caseiro

 

E para quem se interessar, o grupo Anonymous publicou uma lista com receitas dos mais famosos fast foods do mundo. Clique aqui para ver.

 

 

 

 

 

10 receitas para fazer as crianças comerem frutas no inverno

receita-sopa-de-frutas-geleia-com-gelatina-de-iogurteUm fato: frutas combinam mais com dias quentes. Fresquinhas e suculentas, matam a sede e refrescam o corpo. Então, como fazer a garotada usufruir de todos os seus nutrientes no inverno? Para ajudar, selecionamos aqui dez receitas quentes com os ingredientes da sua fruteira. de diversos sites e blogs. É para fazer ou se inspirar…

beijos

Mônica

 

 

receita-salada-frutas-forno

 

 

 

Salada de frutas ao forno

 

crumble_morango

 

 

 

 

Crumble de morango

 

27576_highlight

 

 

 

Bananas ao forno

Picture-5381

 

 

 

 

Panqueca de maça no forno

frutas_forno

 

 

 

Frutas ao forno

 

img_3501

 

 

 

 

Frutas ao forno com caldo de laranja

Crumble de frutas vermelhas 1

 

 

 

Crumble de frutas vermelhas

 

receita-sopa-de-frutas-geleia-com-gelatina-de-iogurte

 

 

 

 

Sopa de frutas e geleia com gelatina de iogurte

 

crumbble

 

 

 

Crumble de banana

 

receita-sopa-de-banana-verde

 

 

 

 

Sopa de banana verde

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Receitas fáceis com 4 ingredientes!

707711O título parece brincadeira, mas não é! As receitas fáceis estão num livro que existe e está no segundo volume! Em Receitas fáceis com 4 ingredientes, da Versus Editora, como o próprio nome diz, você encontrará receitas fáceis com…4 ingredientes. Eu amei. Até porque, vamos combinar, ninguém aqui cortou salsinha na tábua dos dez mandamentos e não precisa ir para a cozinha todos os dias para encarar pratos elaborados. Com 4 ingredientes qualquer receita fica fácil. Olha que exemplo bom (ok, o nome da receita é complicado mas é só ele):

 

Bife bourguignon

Rende 2 porções

 

2 filés de costela de bom tamanho

1/2 colher (sopa) de manteiga

1 xícara (250 ml) de vinho tinto

1/2 colher (chá) de alho bem picado

 

Preaqueça o forno a 180 oC. Marine os filés em vinho por 2 horas e coloque cada um num envelope de papel-alumínio, garantindo que a sobra na ponta seja o suficiente para torcer e lacrar a carne. Misture a manteiga, o alho e coloque a mesma quantidade sobre cada filé. Feche o filé dobrando o papel-alumínio. Coloque em uma assadeira e leve ao forno por 45 minutos. É uma delícia.

beijos

Mônica

Frango enrolado, receita fácil

Frango enroladoEssa receita de frango enrolado é para aqueles dias que sua cabeça está em outro lugar que não a cozinha. Explico: no último mês estive até um pouco ausente do site por contas de problemas. É gente, a vida não é fácil para ninguém e às vezes nos pega de surpresa com coisas realmente chatas (e doloridas). E nesses dias a gente queria mesmo um botão de pause para as crianças. Ou ter coragem de terceirizar tudo. Eu não tive e encarei o melhor que pude.

Em um desses dias inventei esse frango enrolado. É fácil. O melhor é usar peito de frango desossado, que é mais macio e gostoso para crianças. Eu abri os peitos na tábua, temperei com sal e pimenta e passei bastante requeijão. Polvilhei com salsinha e por último coloquei fatias de salame (pedido da filha mais velha).

Frango enrolado assado, grelhado ou frito

frango enroladoDepois, enrolei cada peito como se fosse rocambole e embrulhei no papel alumínio para assar no forno. Ficou uma delícia! E até aprendi alguns truques para ficar melhor ainda. Você pode rechear o rocambole de frango com o que quiser e o que sua família preferir. Depois que colocar tudo, adicione também um pedacinho de manteiga em cada frango, para dar um gostinho especial. No forno ele demora uns 40 minutos para assar. Com o uso do papel alumínio ele assa mais rápido e fica branquinho. Se quiser pode fazer apenas sem, para o frango ficar dourado.

Outra ideia é fazer na frigideira, frito ou grelhado. Dá até para inventar uma versão a milanesa: passe o enrolado no ovo batido e depois na farinha de trigo. Passe novamente no ovo e por último na farinha de rosca!

Mas se você tiver mais tempo e disposição, de uma olhada em outras receitas com frango que sugerimos no site.

beijos

Mônica

 

Procuram-se histórias lindas! Vem contar pra gente!

convocação

A verdade sobre a papinha pronta

papinha prontaVamos falar sobre papinha pronta. Sempre escutamos que comida industrial faz mal. E é verdade. O conceito “industrial” geralmente embute substâncias químicas que interferem em nossa saúde e nada tem a ver com aquela refeição cheirosa, colorida e saudável da casa de nossas avós e mães. Mas isso não se aplica quando o assunto é papinha industrial ou pronta – ou ainda, vamos assumir, a da Nestlé, que é a única nesse ramo (a Gerber também comercializava, mas parou).

A papinha pronta não contém conservantes. Sua conservação e qualidade são garantidas com a esterilização realizada em alta temperatura e pelo fechamento a vácuo. Não contêm aromatizantes, estabilizantes, nada assustador, apenas ingredientes conhecidos (carnes, verduras e legumes). E as combinações são balanceadas para atender às necessidades nutricionais do bebê. Atualmente as receitas foram reformuladas para terem menos sal e açúcar.

Bem, se é assim tão confiável, por que não é legal dar papinha pronta todos os dias?
  • Há pouca variedade. São 4 doces na Etapa 1, 8 salgadas e 9 doces na Etapa 2, 4 salgadas e 1 doce na Etapa 3 e 4 salgadas na Etapa Júnior. Quem oferece apenas a papinha pronta corre o risco do filho enjoar e esquecer o prazer de comer
  • O tempero é sempre o mesmo. E é importante que seu filho conheça a sua comida, o seu tempero, os seus segredinhos culinários, os alimentos típicos da região onde mora
  • O bebê precisa ver como os alimentos são diferentes. Nada como um pedacinho de batata ao lado de uma carne moída e um arroz branquinho para ele saber que existe uma grande variedade de cores e texturas
  • Cozinhar para o filho também é uma forma de se comunicar e amar. Mas tenha certeza de que só de ouvir você orientado a auxiliar da casa já fará com que entenda o quanto se preocupa com ele – o que fará uma diferença enorme na percepção da criança.
  • As papinhas prontas foram criadas para crianças até certa idade (segundo o site da Nestlé, a Etapa Júnior alimenta até 3 anos mas eu duvido que alguém realmente agüente tanto). Aí, depois disso, você vai fazer o quê? Continuar apelando para comidas prontas? Melhor enfrentar e desvendar a arte de cozinhar agora!
  • O que é melhor: bolo de laranja pronto com aquela cor bege-sem-significado que você abre o pacote e come ou …BOLO DE LARANJA quentinho, bem alaranjado, que acabou de sair do forno, resultado daquela receita que sua tia criou, com cheirinho típico que vai fazer você comer quase tudo e mandar a dieta para longe?
Quando as papinhas prontas são legais?
  • Na estrada ou em passeios longos – para não correr o risco de levar papinhas que podem “estragar” com o tempo e a temperatura inadequada
  • Em emergências, quando não há tempo hábil para fazer uma comidinha saudável
  • Quando a comida do local (restaurante, hotéis, casa de amigos…) não é assim tão confiável – você pode até se arriscar, mas seu filho não
  • Ás vezes, muito ás vezes, quando bater aquela preguiça de cozinhar…
Como servir a papinha pronta?

Aquecer ou não vai depender do gosto do seu filho ou da disponibilidade do local onde você se encontra. A temperatura não interfere no valor nutritivo da papinha. Se quiser, use um banho-maria ou microondas. O potinho é super prático, mas se achar que o bebê não vai comer tudo coloque metade em um prato e guarde o restante na geladeira, se existir uma por perto. A papinha ainda dura por 24 horas nela.

Quem não sabe cozinhar (como eu) pode começar lendo Como aprendi a cozinhar, antes de enfrentar o fogão. Aprenda a fazer as papinhas em Todos os Segredos da Papinha e conheça boas sugestões de receitas na Quinta da Papinha.

Um beijo da Mô

Guest post: Maternidade Colorida no Comer para Crescer

maternidade-colorida.jpg.ALTHoje temos o prazer de receber para um guest post a nutricionista Paola Preusse, do delicioso blog Maternidade Colorida, para contar sobre a experiência de voltar para a nutrição depois do nascimento da fofa da Maria Clara e também para dar muitas dicas espertas, fáceis e simples de alimentação saudável.

Com vocês, a gentil e doce Paola:

Oi gente tudo bem?
Sou nutricionista desde 2001, pós graduada em Fisiologia Endócrina, Neurológica e do Exercício pela UNIFESP.
Atuei na área por quase 9 anos e desisti (mais ou menos). Fui ser decoradora.
Sempre brinquei que, quando fosse mãe, voltaria a ser nutricionista por diversos motivos e há 10 meses sou mãe da Maria Clara.

Porque voltar a ser nutricionista, ou melhor, atuar na área quando fosse mãe?
Simples! Porque além de eu amar criança, ter adoração em trabalhar com elas, a necessidade de ensinar alguém desde pequeno é enorme, me realiza como pessoa, como profissional.
E é com as crianças que conseguimos muitas vezes tocar o coração dos pais e ensinar a famosa alimentação saudável pra eles.

Uma alimentação saudável está além de um prato de salada de alface com tomate, frango grelhado e arroz integral.
Está além de comer pão integral, iogurte desnatado e frutas.

Uma alimentação saudável é a junção adequada de todos os ingredientes nas suas refeições diárias.

Muita gente me fala:

– Mas doutora eu como direitinho. Almoço todo dia, meu prato é colorido, como salada e de sobremesa sempre são frutas.

Vendo esta frase, você pode até pensar que está comendo bem.
Mas aí vêm as outras perguntas:

Como é seu café da manhã, lanche da manhã, lanche da tarde, jantar?

Muitos de nós “achamos” que sabemos como deve ser uma alimentação e na Maternidade isso é mais forte ainda.

Falem a verdade, quando você vê uma mãe em alguma fase materna que você já passou, corre e dá alguma dica, não dá?

É normal, é do bem, costumo dizer que faz parte desta delícia toda e que cabe a nós aceitarmos ou não as dicas.

Com a alimentação não é diferente.

É pitaco na hora da amamentação, as dicas “infalíveis” da famosa última mamada pra garantir sua noite de sono, a receita da primeira papinha salgada, como fazer o tão complicado suco de laranja lima, qual fruta prende o intestino, qual solta e assim por diante.

Além dos grupos existentes de mães orgânicas, mães liberadas, mães caseiras, mães isso e mães aquilo.

Eu já fui classificada como mãe xiita. Aquela que nada vai dar pra sua filha, que é a chata e que quando falam comigo riem dizendo que deram isso ou aquilo pros seus filhos com certo meses de idade.

Como mãe e mulher, eu respeito todas as opiniões, não entro em briga ou discussões.
Como profissional, tenho que ensinar e alertá-las.

Ultimamente, a palavra que mais me arrepia a espinha é a EQUILÍBRIO.

Tenho ouvido muito frases do tipo:

Nossa alimentação é equilibrada.

Mas o que é equilíbrio pra você?
Será que seu equilíbrio é mesmo equilibrado?

Segundo o dicionário, equilíbrio significa:

Proporção, harmonia, comedimento, moderação cautelosa.

Se você dá 1 suco de caixinha por dia pro seu filho,
Se você dá gelatina 3X/semana de sobremesa pro seu filho,
Se você dá pettit suisse 2X/semana pro seu bebê,
Se você dá biscoito de polvilho no lanche pra variar a alimentação de seu bebê 3X/semana,
Se você dá bebida láctea achocolatada de caixinha pro seu filho 2X/semana,
Se você engrossa o leite de seu filho com farináceos,
Se você dá biscoito recheado 2X/semana pro seu filho,
Se você dá bolo industrializado 3X/semana pro seu filho.

Me desculpe, mas você não está sendo equilibrada.
Imaginem esses itens mesmo que em dias diferentes compondo o cardápio de seu filho.
Os exemplos que dei acima são típicos que muitas de nós que achamos que não fazem mal, que desconhecem sua verdadeira composição e a real quantia de açúcar, gordura e sódio que eles possuem.

Eu entendo que, com a correria do dia a dia, a mãe/mulher/profissional tem menos tempo pra ficar na cozinha preparando todas as refeições e acaba cedendo alimentos industrializados aos filhos. Entendo também que precisamos descansar e que os alimentos prontos servem pra facilitar nossa vida e nos ajudar.

Para facilitar nossa vida de forma mais saudável e “equilibrada” existem algumas dicas que podem te ajudar:

Leia os rótulos dos alimentos para escolher os sucos de caixinha SEM AÇÚCAR
Gelatina é pó de açúcar com corante, mas concordo que é uma boa pedida pra sobremesa, então que tal, fazer a gelatina sem sabor com o suco natural de sua fruta preferida? Está aí uma gelatina saudável;
Pettit Suisse é rico em açúcar e indicado pras crianças acima de 2 anos e não para os bebês. Troque por uma fruta;
– Biscoito de polvilho é rico em sódio, o que não é indicado pras crianças. Escolha os biscoitos integrais;
Bebidas lácteas achocolatadas são ricas em açúcar e gordura. Prefira o copo de leite com cacau que você mesmo prepara em casa;
– Os engrossantes são ricos em açúcar. Pra ter a ingestão das vitaminas e minerais que os fabricantes dizem ter, prefira uma vitamina de leite com fruta e aveia;
– Biscoitos recheados são ricos em açúcar e gordura, prefira os biscoitos integrais doces, tem até de chocolate (cacau);
Prefira os bolos caseiros sem recheios, troque a farinha de trigo normal por farinha de aveia ou farinha de trigo integral. Faça o bolo integral de qualquer sabor e congele em porções diárias.
Não é boa de cozinha? Existem lojas que vendem a preço super em conta bolos caseiros e são uma delícia.

Ultimamente, nossas crianças estão tendo hipertensão, problemas com colesterol e obesidade cedo demais.
Vale a pena mudarmos alguns de nossos hábitos e produtos que consumimos pra garantirmos saúde pras nossas crianças.

Beijos

Paola Preusse
11-971284475
Maternidade Colorida
@matercolorida

Conheça o produto: iogurte líquido Batavo grego

Iogurte grego líquido BatavoA Batavo lançou o iogurte grego em versão líquida nos sabores morango e baunilha. É a primeira empresa brasileira que lança o iogurte grego nessa versão. Segundo a empresa, os brasileiros preferem essa versão de iogurte à cremosa. O iogurte traz a informação de ter duas vezes mais proteína em comparação aos iogurtes líquidos que não são gregos. Cada potinho de 180 gramas tem 137 calorias (6% de carboidrato, 10% de gordura saturada, 17% de cálcio).

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

Você também pode conhecer e opinar sobre outros produtos em nossa seção Conheça o Produto

beijos

Patrícia

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na industria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

Amamentação prolongada beneficia cérebro infantil

amamentação.jpg

Mais uma boa notícia sobre a importância da amamentação. Diz pesquisa recente que quanto mais tempo as mães conseguiram prolongar a amamentação dos filhos, maiores serão os ganhos no desenvolvimento cerebral dos bebês. O estudo publicado no jornal JAMA Pediatrics relata que pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade Harvard acompanharam 1.321 mulheres desde a gestação até sete anos após o parto e as dividiram em dois grupos: aquelas que amamentaram até os 6 meses e aquelas que mantiveram a amamentação até os bebês terem 12 meses. Pesquisadores descobriram que para cada mês adicional de aleitamento materno, as habilidades da fala eram melhores aos 3 anos e tiveram os melhores resultados de inteligência aos 7 anos.

“Uma das teorias que explicam a razão para crianças que tiveram aleitamento materno prolongado terem um desenvolvimento cognitivo melhor é a presença de nutrientes no leite materno que beneficiam o desenvolvimento do cérebro infantil”, explicou o autor da pesquisa Mandy Brown Belfort.

O médico também acrescentou que essa pesquisa mostra a necessidade de desenvolvimento de políticas  que permitem às mulheres continuarem  amamentando por um ano de vida de seu filho para conseguir o máximo possível do desenvolvimento do cérebro infantil. O texto afirma que “a amamentação pode beneficiar o desenvolvimento cognitivo da criança, mas poucos estudos têm quantificado a duração da amamentação ou da exclusividade e nenhum estudo até hoje examinou o papel da dieta materna durante a lactação sobre a cognição da criança”.

Taí, mais uma razão para prolongar o quanto possível o aleitamento materno. Mais um motivo para superar os obstáculos que surgem no início da amamentação: ter filhos inteligentes. Sempre que surgir aquela insegurança se o leite materno está matando a fome do bebê e bater aquela vontade de recorrer a leite artificial, lembre-se que não existe melhor alimento para o seu filho que o leite materno e acredita que você é capaz de amamentar e matar a fome do seu filho, sim.

 

Comer para Crescer e os 15 mil fãs no Facebook

Fãs-Facebook.jpg

O Comer para Crescer nasceu antes do Facebook e do Twitter e do Google +. Nasceu na época do Orkut (Quem lembra?) e nos primórdios do You Tube. Quando começamos a blogar não tínhamos uma ligação com o Orkut. Aliás, até hoje nunca entendi direito o Orkut e acho que por isso não desenvolvi uma relação sentimental com a rede social de amigos dos anos 2000. Muito diferente do que acontece com o Facebook, hoje, a rede social que mais faz parte da vida do Comer para Crescer. Temos posts lá que alcançaram mais de 150 mil pessoas num dia apenas. Isso é realmente assustador e ao mesmo tempo surpreendente.

Admito: gosto muito de ver o alcance que podemos ter com alguma informação. É de dar orgulho.

Além de fazer parte do cotidiano do blog, o Facebook traz leitor para o Comer para Crescer, não tanto quanto o Google, mas é a nossa segunda força.

Esse post é uma homenagem a essa rede social que realmente conecta as pessoas. E a nós, aqui, nos ajuda a ampliar o alcance e a reverberar as nossas informações sobre alimentação infantil e da família. Pois, não dá para ser feliz comendo mal, comendo errado, brigando à mesa, né, gente!

Beijos aos mais de 15 mil fãs do Facebook e às nossas queridas leitoras desse blog.

Keep walking!

Patrícia

 

 

Crianças sentem mais fome no inverno?

L1154Siimmm! Elas, assim como você, acabam comendo mais em dias frios. Mas isso significa ter mais fome no inverno? Uma das razões para isso acontecer é que o corpo nos faz comer mais para repor a energia que perde ao tentar manter a temperatura estável. Mas, como não temos um inverno tão rigoroso – você em São Paulo a 18 graus agora riu, né? – a maior explicação mesmo é aquela sensação de conforto térmico que a comida nos traz. E que acaba sendo mais necessário no inverno para nos fazer sentir confortáveis. Por isso, muitas vezes nem estamos com fome, mas tomamos um chocolate quente para ficar mais felizes.

O mesmo ocorre com as crianças. Elas ficam mais, digamos, receptivas aos pratos de comida. E muitas vezes aceitam novidades, como sopas mais elaboradas, fondues, cozidos. Desde que seja quentinho e saboroso, está valendo.  Aproveite a oportunidade para apresentar papinhas e comidinhas diferentes. Para os mais velhos, dá até para arriscar receitas mais exóticas e apimentadas – com bom senso, é claro – aproveitando os temperos que aquecem!

Se você tem uma criança mais seletiva, comece com sopas e risotos básicos – clique para conhecer nossas receitas. Com calma, introduza novos sabores para ver se o frio não o faz aceitar melhor.

Já quem tem excesso de fofura, precisa tomar cuidado com os excessos, já que as comidas de inverno são mais gordurosas e calóricas.

Então prepare os cobertores e as comidinhas para o dia 21 de junho!

beijos

Mônica

 

O que fazer com os potes de papinhas…

IMG_6073Você, que por alguma razão que não vem ao caso (viu, chiitas de plantão…), usa papinha pronta na alimentação do seu filho, deve ter um mooonte de potinhos pela casa.

Então, como boa amiga que sou, garimpei algumas ideias do que fazer com eles. Olha só…

 

Lanternas para o jardim…

Porta alfinetes ou botões…

Abajures…

Potes para molhos, temperos ou geléias…

 

Brinquedos para a criançada…

 

 

Organizador de mini-lápis…

 

Lembrancinha de aniversário…

 

Enfeites para o Halloween

 

 

Porta-velas e marcadores de lugar nos jantares…

 

 

Organizador de pregos, parafusos e afins…

Vasinhos ou até um caminho no meio do jardim!!!…

 

 

Uma cadeira modernérrima…

 

 

Nada de jogar os potinhos no lixo, ok?

beijos

Mônica

Blogosfera materna: dicas para seu filho comer da Lelê Sordili

Lelê Sordili. Foto: Arquivo Pessoal
Lelê Sordili.
Foto: Arquivo Pessoal

As melhores dicas para o seu filho direto da blogosfera materna voltou de uma pequena pausa para as férias da blogueira que sobe os textos na página (eu, Patrícia). Voltou em grande estilo com a super querida Lelê, a Helena Sordili, mãe da Isa e do Otávio e do delicioso blog Eu (Lele), ele e as crianças, um diário virtual com um olhar crítico, porém leve, sobre o cotidiano da maternidade. Como a própria define: “é um relato do cotidiano da maternidade a partir de múltiplos pontos de vista, uma sobreposição de olhares”. Vale a pena seguir a Lelê!

1) Qual comida/alimento costuma ser mais gongada pelos seus filhos?

Helena: Verduras e legumes. Na verdade a Isabela (5 anos) é mais seletiva. O Otavio (3 anos) vai comendo o que tem no prato.

2) Como fazer uma criança comer aquilo que vc sabe que ela não curte muito, mas que precisa comer?

Helena: Tento dosar… Tem dias que penso: já comeu na escola então tudo bem não comer no jantar. Mas em todo jantar sempre tem legumes e/ou verduras. Às vezes, eu dou uma “maquiada” na comida (embora muitos pediatras condenem essa prática). Por exemplo, cozinho a couve flor, deixo bem molinha e amasso misturando com o arroz OU faço um gratinado (de queijo cottage processado com parmesão) com couve-flor e frango desfiadinho… é sucesso! Comem e nem percebem.

3) Você já desistiu de oferecer algum alimento rejeitado? Qual o alimento e por quê deixou pra lá?

 Sou brasileira, não desisto nunca! HAHAHHA. A Isa não gostava de macarrão, de jeito nenhum. Mas aí eu fui insistindo e, como o Otávio ADORA macarrão, ela passou a comer também.

 

Erros comuns na alimentação infantil

Erros mais comuns na alimentação infantil

Conheça o produto – molhos Barilla 100% naturais

molho 3A Barilla colocou no mercado sua linha de molhos 100% Pomodoro Italiano.

São sete sabores diferentes para você escolher: Arrabiatta, Basilico, Gorgonzola, Napoletano, Azeitona, Ricota e Toscana.

 

 

 

molho

 

molho 2

 

Segundo o fabricante, os molhos são feitos com ingredientes naturais e não contém conservantes.

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

Você também pode conhecer e opinar sobre outros produtos em nossa seção Conheça o Produto

beijos

Mônica

 * este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na industria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

Aprenda a fazer as comidas de Harry Potter em Hogwarts

1.-Hogwarts-FeastNão é à toa que Harry Potter conseguiu vencer Você Sabe Quem no final das contas. As comidinhas que os elfos domésticos preparavam em Hogwarts são mágicas: nutritivas e de-li-ci-o-sas!!! Confesse que você também lê os livros sonhando em beber uma cerveja amanteigada ou se divertir com os feijãozinhos de todos os sabores, vai.

Achei o Fanzone Potterish com algumas das receitas mais famosas da maior escola de bruxaria e compartilho com vocês. Tem desde o sorvete de limão adorado por Dumbledore, até os caramelos incha-lingua que o Jorge e o Fred inventaram.

 

 

Para começar, conto a receita da famosa Cerveja Amanteigada

1 xícara (240 ml) de água tônica ou água tônica sabor baunilha

1/2 xíxara (120 ml) de xarope de *butterscotch (cobertura para sorvete)

1/2 colher de sopa de manteiga

Coloque o xarope e a manteiga em um copo que comporte 480 ml. Aqueça no microondas em temperatura alta de 1 a 1 minuto e meio, ou até que o xarope comece a borbulhar e a manteiga tenha se misturado completamente. Mexa e deixe esfriar por 30 segundos, então misture com a água tônica devagar. A mistura irá efervescer um pouquinho. Sirva em duas canecas de café ou em dois copos pequenos.

 

Abaixo você encontra o link do Fanzone para cada receita. Olha que demais:

 

RECEITAS GERAIS

Sorvete de Limão
Café-da-manhã britânico
Pequenos Ovos de Dragão
Varinhas de Pretzel
Cérebro de Melancia
Milkshake de Abóbora
Biscoitos de Abóbora

RECEITAS DO EXPRESSO DE HOGWARTS E DO BECO DIAGONAL

Feijõezinhos de todos os sabores
Sapos de Chocolate
Tortinhas de Abóbora
Varinhas de Alcaçuz
Pudim de Chocolate
Bolo de Chocolate do Hagrid
Sapos Cobertos com Chocolate
Caramelo incha-língua

RECEITAS DA TIA PETÚNIA

Bolo de Frutas
Pudim com creme batido e violetas cristalizadas
Torta-merengue de limão

RECEITAS DA SRA. WEASLEY

Pudim Caramelado
Torta de Frutas Secas e Nozes
Crocante de Nozes
Melaço Fudge

RECEITAS DE HOGWARTS

Costeletas de Carneiro
Pudim de Arroz
Abóbora Assada
Suco de Abóbora (versão mista) | Suco de Abóbora (versão pura)
Bouillabaisse

RECEITAS DE HOGSMEADE

Diabinhos de Pimenta
Canetas de Açúcar
Fio dental de menta
Cerveja Amanteigada
Hidromel

Beijos,

Mônica

 

 

12 deliciosas receitas de pipoca!

 

pipoca

Pipoca tradicional

 

 

Coloque duas colheres de sopa de óleo em uma panela, deixe aquecer um pouco e junte uma xícara de chá de milho para pipoca. Mexa até o milho começar a estourar. Tampe a panela e agite às vezes. Peça ajuda para as crianças: quando o intervalo entre os estouros ficarem mais longos, está na hora de desligar. Coloque sal e está pronto!

Pipoca doce

Coloque duas colheres (sopa) de manteiga, 10 colheres (sopa) de açúcar em uma panela grande e leve ao fogo baixo mexendo sem parar até formar uma calda. Cuidado para não deixar queimar. Junte 1 xícara (chá) de milho para pipoca e continuem mexendo. Quando as pipocas começarem a estourar, tampe a panela. Segure o cabo e vá chacoalhando a panela para a calda misturar bem. Quando os intervalos ficarem mais longos, desligue e sirva!

Pipoca doce e salgada – Kettle Corn

1 1/2 colher (sopa) de óleo (eu uso canola)
1/4 xícara de milho para pipoca
1 1/2 colher (sopa) de açúcar
Sal a gosto

Em uma panela grande, coloque o óleo e 3 grãos de milho. Acenda o fogo e tampe a panela. Preste atenção: quando o terceiro grão de milho estourar, o óleo está pronto. Adicione o restante do milho e o açúcar. Gire a panela para misturar bem. Tampe a panela e sacuda gentilmente (ou gire a manivela, se tiver uma panela própria), deixando a tampa entreaberta para o vapor sair. Quando estourar tudo, coloque as pipocas em uma tigela grande e coloque sal a gosto (cerca de 1 colher (chá) para esta quantidade de milho).

do Cinara`s Place

Bolotas de pipoca doce

5 xícaras de pipocas já estouradas
1 colher (ou quanto baste) de óleo de canola ou milho
3/4 de xícara de açúcar
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
1/2 xícara de melado
1/3 xícara de água
1 colher de chá de suco de limão
1 pitada de sal
1 pitada de cravo em pó
2 pitadas de canela em pó
1 pitada de gengibre em pó

Deixe arrumada uma superfície antiaderente (um tapetinho de silicone, ou papel-manteiga untado), nela irão esfriar as bolotas. Unte uma tigela grande com óleo e coloque lá as pipocas já estouradas. Tenha o cuidado de retirar todos os milhos não estourados (piruás), para não correr o risco de quebrar o dente de alguém.

Em uma panela, misture os açúcares, o melado, a água, o suco de limão e os temperos. Leve ao fogo médio para ferver e mexa sempre. Quando as bolhas estiverem grandes e o caramelo espesso, ao ponto da colher fazer rastros definidos na panela, retire a panela do fogo e despeje o caramelo cuidadosamente sobre as pipocas. Misture as pipocas ao caramelo com um garfo e deixe esfriar um pouco, até conseguir encostar o dedo.

Unte as mãos com óleo e faça bolotas. Coloque as bolotas para esfriarem e endurecerem sobre a superfície untada. Armazene em pote bem fechado.

da Casa da Chris

Pipoca com manteiga temperada

Esquente em fogo forte 2 colheres de óleo, junte 200gr de milho de pipoca, tampe a panela e deixe a pipoca estourar, chacoalhando de vez em quando. Em outra panela derreta 50gr de manteiga e junte: 2 colheres (chá) de canela em pó, 2 colheres (chá) de cominho em pó, 2 colheres (chá) de páprica (se a família gostar de pimenta, pode usar a versão picante), 4 colheres (chá) de sal e 4 colheres (chá) de açúcar. Regue a pipoca já estourada com essa mistura e coloque tudo num saco de papel. Sacuda, sacuda e sacuda bem o saco para que a pipoca fique toda coberta com a manteiga temperada.

do Rainhas do Lar

Pipoca Picante

1 xícara (chá) de milho de pipoca Pula Pula
2 colheres (sopa) de margarina ou manteiga
1 colher (chá) de ervas finas
1 pitada de pimenta-do-reino
1/4 xícara (chá) de queijo ralado

Em uma panela coloque a margarina/manteiga e o milho de pipoca Pula Pula. Fique mexendo sempre até começar a pipocar. Tampe a panela e abaixe o fogo. Retire do fogo e acrescente as ervas finas, a pimenta e o queijo ralado, misture muito bem.

do Mundo de Sabores

Pipoca doce com pasta de amendoim

200 g de pipoca já estourada.
1/2 xícara  de manteiga
3/4 xícara de açúcar mascavo
1/4 xícara de pasta de amendoim
20 marshmallows grandes

Coloque a pipoca em uma vasilha grande. Em uma panela, misture a manteiga, o açúcar mascavo e o marshmallow. Deixe em fogo baixo e vá mexendo até o marshmallow derreter. Acrescente a pasta de amendoim e misture bem. Antes de esfriar, jogue sobre a pipoca e misture tudo.

do Allrecipes

Pipoca doce com leite condensado

1 pacote de milho de pipoca (250g)
1 lata de leite condensado
1 pacote de coco ralado (500g)
3 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
Óleo a gosto.

Em uma panela grande, adicione o óleo e estoure o milho de
pipoca. Em seguida, passe a pipoca para uma vasilha
grande. Reserve. Na mesma panela, coloque o açúcar e o chocolate em pó e deixe
caramelizar. Apague o fogo e, rapidamente, despeje a pipoca na
panela e mexa para caramelizá-la por completo. Passe a pipoca para a vasilha novamente e adicione o leite
condensado e o coco ralado.

do Mais Você

Pipoca com caldo de carne

Quando for estourar a pipoca, antes de colocá-la no óleo, espere ele esquentar um pouco e então jogue um tablete de caldo de carne. Mexa até ele começar a se desfazer, então coloque a pipoca e não pare de mexer até que ela comece a estourar, senão o caldo queima! Fica muito bom se você conseguir não queimar. Também dá para fazer com caldo de galinha.

do Pipoca do Valdir

Pipoca com bacon

100 g de bacon
sal
1 xícara de milho para pipoca

Corte o bacon em cubos de ½ cm e coloque na panela juntamente com o óleo. Leve ao fogo baixo misturando levemente. Doure os cubinhos de bacon e coloque-os em papel absorvente. Reserve. Elimine parte da gordura que se formou na panela deixando o equivalente a 4 colheres de sopa. Leve ao fogo novamente e acrescente o milho. Tampe a panela. Assim que o milho começar a estourar, abra rapidamente a tampa e adicione os cubinhos de bacon frito, tampe novamente a panela e termine de estourar o milho. Salpique com sal e sirva quente.

do Muito Mais Receitas

Pipoca ao pesto de manjericão

3 xícaras (chá) de pipoca já estourada
1 xícara (chá) de manjericão
1 xícara (chá) de parmesão ralado
1/4 xícara (chá) de azeite
1 colher (chá) de sal
2 dentes de alho picados

Coloque todos os ingredientes, exceto a pipoca no liquidificador e bata até obter uma pasta homogênea. Numa vasilha, junte a pipoca e misture bem. Sirva em seguida.

do Moo

Pipoca de chocolate

1 xícara de milho para pipoca de boa qualidade
6 colheres de sopa de açúcar cristal
3 colheres de achocolatado em pó de boa qualidade
Água

Misture o achocolatado com o açúcar. Coloque água suficiente para cobrir a mistura. Leve ao fogo, mexa sempre para não encaroçar. Ferva até ponto de brigadeiro mole. Estoure a pipoca. Quando terminar de estourar desligue o fogo, despeje a calda na pipoca, ambas quentes, mexa rapidamente a pipoca até cristalizar a calda. Obs: não se preocupe quando você jogar a calda e a pipoca murchar. O que faz a pipoca ficar boa é mexê-la rapidamente.

do Tudo Gostoso

 

Aqui em casa eu faço pipocas de duas formas: com essa panela especial para pipocas, que facilita bastante, ou com a pipoqueira que é tão fácil de usar que até criança usa e se diverte. Se você quiser comprar uma das duas (ou as duas, como eu fiz), basta clicar nas fotos. E você ainda estará ajudando o Comer para Crescer a continuar! Desde já o nosso obrigada!

Conheça outras receitas deliciosas de petiscos e comidinhas em nossa seção RECEITAS

 

NOVO CANAL DE RECEITAS DO COMER PARA CRESCER NO YOUTUBE, CHEIO DE RECEITAS DELICIOSAS! CONFIRA:

 

 

beijos

Mônica

Aprenda a dizer não para o seu filho na hora da comida

… inclusive quando o assunto for alimentação.

Uma pesquisa do Instituto Alana no ano passado mostrou que 76% dos pais acham que a publicidade excessiva de comidas industrializadas atrapalha na hora de manter a alimentação saudável da família. Afinal, crianças brasileiras passam em média 5 horas vendo televisão e com isso sofrem interferência nos seus hábitos alimentares  e …. Peraí?! Crianças brasileiras passam em média 5 horas vendo TV?

(mais…)

Hora do almoço, o novo livro de Ilan Brenman

Sabe aquela infinita criatividade que temos de ter na hora de alimentar a prole? Pois um dos meus escritores preferidos na literatura infantil resolveu nos ajudar.

Ilan Brenman ressucitou a brincadeira do aviãozinho e no livro A Hora do Almoço (Cia. das Letrinhas), mostra como o simples e básico pode ser eficaz. Tem garfadas de todos os tipos: as de conto de fadas, de animais, futebolísticas. E tem, claro, as versões modernas do tradicional aviãozinho, com direito até a alienígenas invadindo a Terra! E as ilustrações bem sacadas de Ionit Zilberman aumentam o apetite do livro e da comida.

Segundo Ilan, o livro surgiu por causa de suas duas filhas: “Tenho duas lindas princesas sapecas em casa que, quando era bem pequenas, tornavam as refeições uma grande aventura, umas tantas vezes com finais tensos, melequentos, atrapalhados… Mas, como adoro inventar histórias, criei uma metodologia (de que me orgulho muito) para tornar a hora da comida mais divertida e para que ela tivesse sempre um final feliz, com as duas comendo tudo! “, escreve ele no final do livro.

Bom apetite e boa leitura!

beijos

Mônica

Feijoada Vegetariana

Quarta feira é dia de feijoada, né? Que tal experimentar essa criação do Caio Melo, autor do blog Pais Modernos? É uma ótima forma de crianças (e adultos) comerem mais legumes e fica uma delícia!

Bon apetit!

Mônica

Feijoada vegetariana

Por Caio Melo/Pais Modernos

 

Essa feijoada eu só descobri que não era um “simples feijão” depois de grande. Isso porque minha mãe sempre fez feijão desse jeito, tornando comum para mim o que viria a ser novidade para pessoas que experimentavam. Aliás, eu sempre fui viciado em arroz com feijão e só descobri depois que era culpa da minha mãe: o feijão era uma verdadeira feijoada vegetariana, enquanto o arroz era sempre bem temperado com alho e azeite de oliva. 

Essa receita é uma boa forma de enriquecer a ingestão de vitaminas e nutrientes do filhote (ou de um adulto mais chato para comer legumes e verduras) sem ficar servindo salada o tempo todo.

O negócio é tão simples, mas tão simples, que não vai ter muito o esquema de modo de preparar. O único pré-requisito é que você já saiba fazer feijão usando panela de pressão. Já sabe? Então tá molezinha! Vamos ao que interessa:

O tipo de feijão:
Eu aprendi com minha esposa a misturar os tipos de feijão. Coloco feijão vermelho e preto em metades iguais, porque assim evito a má digestão que algumas pessoas sentem com o vermelho e disfarço a aparência do feijão preto que algumas crianças não gostam.

Ingredientes padrão:

  • cebola picada (para dar aquela refogada esperta);
  • Feijão (mais óbvio impossível, né?);
  • Cominho (para dar aquela temperada esperta);
  • Sal;
  • Óleo.

Sugestão para a feijoada:

  • Cenoura;
  • Abóbora;
  • Batata;
  • Beterraba;
  • Chuchu;
  • Couve.

 

O modo de preparo é simples. Você vai fazer seu feijão como se nada estivesse acontecendo. Enquanto o deixa na pressão, escolha os ingredientes que comporão a feijoada e corte-os em cubos bem grandes (até porque se cortar muito miudinho, vai desmanchar tudo e virar uma papinha). A abóbora pode ir com casca, o que dá um gostinho bem bacana. Do meio para o final do tempo de cozimento do feijão, você desliga o fogo e com todo o carinho e cuidado que a panela de pressão merece, abra-a e coloque os ingredientes da feijoada. Agora é só esperar mais alguns minutinhos e pronto!

Eu gosto de deixar os legumes bem molinhos, quase se desfazendo. A abóbora e o chuchu vão quase se desmanchar e engrossar ainda mais seu feijão, deixando com uma consistência bacana de feijoada. Outra dica é, na hora que abrir a panela para colocar os legumes, amassar um pouco os grãos com um pilão. Assim eles vão se desfazer e engrossar o caldo da sua feijoada.

 

Para acompanhar, que tal arroz branco bem carregadinho no alho, couve refogada e umas batatinhas smile? O prato ficará fofo, repleto de nutrientes e bastante saboroso! Se quiser variar os ingredientes da feijoada, pode de vez em quando colocar berinjela, abobrinha e até mesmo pimentões.

beijos do Caio!

De quando fui vencida por uma lasanha

Eu e Patrícia temos esse blog sobre alimentação infantil. O que envolve, claro, falar de receitas, de como melhorar comidinhas e tal. Por isso, caros amigos, preciso de muita coragem para confessar em público: não sei fazer lasanha.

Em minha defesa, conto que até risotos, Borsh e bolos elaborados ficam gostosos na minha mão. Mas lasanha… tá, eu sei, era para ser fácil…

Uma tarde, resolvi que a pauta do jantar seria o tal prato italiano. Como boa jornalista, comecei pesquisando. Encontrei receitas on line, comprei uma massa que parecia bacana. Tracei o objetivo da matéria: fazer uma lasanha de abobrinha usando o molho de tomate da mãe da Patricia (essa era para ser a parte difícil). Parti então para as entrevistas. Liguei para o maridão pedindo dicas de como lidar com a abobrinha e para minha sócia que tirou as últimas dúvidas sobre o molho. Pronto. Era sentar e escrever o texto. Ou melhor, executar a receita.

Eu e minhas recém-adquiridas habilidades gastronômicas fomos para a cozinha. O molho foi ficando uma delícia, galera! Cheirava bem, tinha cor boa. A abobrinha também, ficou bem fininha e saborosa – o segredo é fatiá-la com o cortador de queijo e depois refogá-la com azeite e alho. Tudo estava lindo!

Aí fui montar a lasanha e a inteligência culinária foi para o saco. Porque é assim minha gente, temos vários tipos de inteligência: a que faz você dirigir bem, a que arrasa nas contas, a que lembra todos os nomes de filmes. A minha teoria é que entrou em cena a inteligência do pedreiro porque fui colocando a massa, o molho, o recheio, a massa, o molho, o recheio e, hipnotizada, notei que estava sobrando muita massa na embalagem. Uma voz do além me disse: não pode, tem de usar tudo. O que fiz ó senhor? Passei a usar três massas em cada camada. Alguém lembrou aí que a massa precisa estar sozinha entre os molhos para cozinhar? Eu não.Obedeci meu amigo imaginário.

E eis que sai do forno… praticamente uma parede de massa em cima da lasanha! Porque usei a tática pedreiro apenas no final. Sim, precisei de uns três dias para colocar a auto-estima em ordem. E para a família acreditar que eu poderia entrar na cozinha novamente… O que aconteceu com a minha capacidade de pensar naquele momento? Não sei. Ainda acho que se fosse uma parede teria ficado perfeita!

Enfim, para eu não me sentir a única na face da Terra, conta aí alguma besteira enorme que você já fez na cozinha. Minha imagem pública agradece!

 

beijos

Mônica

Blogosfera Materna: Dicas para seu filho comer do Blog Da Ti

Sabe aquelas pessoas que são naturalmente gentis e delicadas, que dá vontade de ficar horas a fio conversando? Então, essa é a Tiffany Stica. Eu tive o prazer (e a sorte) de conhecê-la pessoalmente durante viagem ao Rio de Janeiro, onde ela mora. Ti é mãe dos fofos Caio e do Vicente e autora do ótimo Blog da Ti, um cantinho virtual com posts que nos fazem refletir e trocar ideias com a dona, que é super-atenciosa com os leitores. Vai lá.

Aqui, hoje, ela é outra mãe que compartilha seu aprendizado à mesa com os filhos. São dicas ótimas, pois a conversa sobre esse tema rendeu muita troca. Tiffany também fez uma revelação surpreendente: o filho Caio não gosta de batata frita, refrigerante nem catchup! Uau! Aproveitem a tricô.

1) Qual comida/alimento costuma ser mais gongada pelos seus filhos? O Vicente ama todas as comidinhas?

Tiffany: O Caio, hoje com 5 anos e meio, nunca gostou de folhas e tomate na versão salada. Não aceitava na creche e nunca comeu em casa, mesmo vendo o pai e eu comermos e nos deliciarmos. Ele brinca com a alface e o agrião, por exemplo, pega, cheira, manuseia, ajuda a lavar (o preparo é sempre convidativo), mas não prova por nada. Tomate cru então, diz que é gelado, molhado, com cara estranha. De maneira controversa, ele ama molho de tomate. Aceita bem os molhos (que preparo com tomate sem pele em pedaços) associados a massas e carnes.  Em relação às frutas, ele não prova as gosmentas (jabuticada, fruta do conde, lichia, mangostin) e recusa desde sempre o mamão. Reclama do cheiro.

Já o Vicente tem recusado frango nas papinhas e mamão na hora das frutas. Mas ele é bebê. Aos 8 meses ainda não podemos afirmar com ênfase se desgosta de algum alimento. Sigo a recomendação de oferecer repetidas vezes o mesmo alimento, a partir de modos de preparo diferenciados.

 

2) Como fazer uma criança comer aquilo que você sabe que ela não curte muito, mas que precisa comer?

Tiffany: Quando o Caio não quer comer algum alimento, o pai pressiona, corta e mistura os alimentos no prato para impedir que ele selecione o item desinteressante e deixe de comer. Isso às vezes funciona, mas já resultou em muita ânsia de vômito também (honestamente). A melhor técnica é explicar porque estamos oferecendo àquele alimento, o que tem de bom, como ele pode ajudar a barriguinha a funcionar melhor, como vai dar energia para brincar e o quanto aquilo é gostoso. O duro é que as vezes não é gostoso… Eu, por exemplo, amo berinjela, quiabo e jiló, coisas que nenhuma criança gosta, mas aí a criatividade rola solta. Para o pequeno comer quiabo, antes de refogar, eu corto uma rodela e mostro: “veja, filho, parece uma roda de carro”. E assim faço com o espinafre, “filho, a verdura que fez o Popeye ficar forte e ganhar tantos anos de reprise na televisão” e assim por diante. 

Com muita conversa, histórias inventadas e até histórias da nossa infância, ele se anima e aceita comer. O único alimento que é a exceção é o brócolis, sempre bem-vindo e nunca regateado.

Com o Vicente creio que faremos o mesmo. Para incentivar a aceitação das papinhas, faço mímicas e mil aviõezinhos. O irmão ajuda.

A única coisa que nunca fazemos é prometer coisas em troca de vê-lo comer. A gente libera da mesa para jogar ou assistir TV quando ele acaba a refeição antes de nós, mas dizer que ele ganhará um brinquedo ou qualquer coisa assim, não. Comida é sagrada e a hora da refeição deve ser respeitada. Já explicamos que há adultos e crianças passando fome no mundo, ali ao lado e, por isso, desprezar a comida não é legal, mas fazer dela uma ferramenta de chantagem também não.

 

3) Você já desistiu de oferecer algum alimento? Qual e por quê deixou ele pra lá?

 Tiffany:  Ah, já deixamos de oferecer, com certeza. Ao Caio, após tantas negativas sobre o mamão, nunca mais ofereci. Foi cansaço de mãe (será pecado?!). E também por muita rejeição, ele não toma suco de laranja. Aceita diversas frutas e seus sucos, mas a laranja não lhe apetece e aí nem adiantou falar da vitamina C e dos muitos “soldadinhos do bem” (meu argumento mais conhecido) porque ele descobriu que a tal vitamina está em muitos outros alimentos também.

Ao pequenino tem sido fácil. Tomando sucos e comendo papinhas há pouco mais de 2 meses apenas, já que o aleitamento materno foi exclusivo até 6 meses, ele aceita todas as novidades. Algumas come e bebe até o final, outras prova/beberica e deixa pra lá. Mas creio que estamos indo bem.

Ah, uma nota impactante no dia a dia alimentar do Caio: Ele nunca comeu batata frita! Verdade. Ele aceita batata como purê ou picada na sopa, no cozido, mas frita, nunca. Provou uma vez e não lhe interessou. Ele também nunca comeu condimentos de molho como maionese, mostarda ou catchup e tão pouco bebe refrigerante. Um guri com hábitos raros. Hehe. Papai se orgulha dele.

E tem sido assim. 

Espero que tenha contribuído legal pra essa nova fase do blog.
Um beijo,

Tiffany

Festa de Aniversário – Piquenique

 

collage4Não há nada mais divertido do que festa de aniversário em forma de piquenique! Você sai do lugar comum (salão de festas/buffet infantil), há espaço para as crianças se divertirem de formas diferentes e as comidinhas são mais práticas. É uma festa ideal para crianças a partir dos 4 anos e pode ser feita em qualquer área livre – inclusive no seu quintal!

Atenção: você precisa ter um plano B caso chova. Improvise e use a criatividade: adapte o piquenique para o salão de festas do prédio (melhor deixá-lo alugado para o dia da festa) ou para sua sala de jantar. O importante é manter o humor e o clima divertido.

 

LOCAL

Se quiser fazer em um parque, escolha um legal, que tenha locais abertos, mas também árvores para variar as brincadeiras e ter sombras acolhedoras. Verifique com a administração o que você pode fazer (decorar, usar mesas, trazer objetos/móveis, pendurar bexigas, etc). Se o local for muito aberto, tenha vários adultos para supervisionar as crianças ou limite de alguma forma (corda colorida, vasos, bancos). Ah, e escolha uma área perto dos banheiros…

E uma ótima lembrança da Patrícia: não esqueça de levar saquinhos para o lixo orgânico e descartável!

Você também pode optar por fazer a festa no seu quintal. Ele nem precisa ser muito grande: basta uma mesa, plantas ou um gramado para entrar no clima.

 

DECORAÇÃO

Obviamente, tudo começa com cesta… linda, hein? Você pode ter algumas grandes para levar os objetos e comidinhas da festa ou oferecer cestinhas individuais para cada criança.

 

 

 

 

 

 

 

 

Tecidos estampados, bichinhos e bexigas decoram o ambiente…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No chão, você pode colocar toalhas, edredons, almofadas, futões. E pode até bolar um cantinho para cada um…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em dias mais frios, que tal uma cesta com mantinhas?

Detalhes que fazem toda a diferença: cores combinando…

 

 

Comidas oferecidas de forma prática e inusitada…

 

 

 

Talheres e pratos organizados…

 

Se a ideia é usar uma mesa, olha que delícia essas fotos…

 

COMIDINHAS

O segredo é investir em alimentos práticos, pequenos ou fáceis de manusear. Salgadinhos assados, mini hot dogs, pedaços de tortas… Sanduíches, por exemplo, já podem estar embrulhados em guardanapos coloridos ou dentro de caixinhas coloridas. Você também pode levar vários tipos de pães e recheios, e cada criança monta seu prato como quiser. Observe sempre se os ingredientes suportam ficar fora da geladeira por muito tempo – mesmo que você leve em geladeirinhas, eles ficarão expostos ao ar livre durante a festa. Maionese, por exemplo, está proibido!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não esqueça dos legumes e das frutas. As crianças vão adorar se forem servidos em formatos diferentes e potinhos coloridos…

 

 

As bebidas também devem estar gostosas e bonitas!

 

BOLO

Na minha opinião, não há nada mais prático do que cupcakes para levar em um piquenique. Você não tem que lidar com um bolo enorme, depois cortar, equilibrar no pratinho… Quem não quiser abrir mão de bolo com cara de bolo, pode pelo menos já levar cortado, embrulhado em papel colorido. Abaixo, ideias bacanas de cupcakes com cara de piquenique…

 

ATIVIDADES

Aproveite todo espaço possível para a criançada se divertir! A festa pode acontecer perto do playground do parque. E você pode improvisar balanços, corridas, pinturas e outros jogos e brincadeiras. No final, faça medalhas de massinha comestível para todos…

 

 

 

 

 

 

LEMBRANCINHA

Uma boa ideia é continuar com o clima e oferecer kits de jardinagem como lembrancinha, com direito a plantinha/sementinha, pá, vaso, ancinho e até chapéu de palha. Algumas lojas ou sites especializados vendem o kit de lembrancinha ecológica pronto e você pode adicionar algo a mais para ficar personalizado. O importante é usar a imaginação e criar algo inesquecível e único para os convidados. Essa será uma lembrancinha que os pais aprovarão e as crianças irão se divertir plantando a sementinha e ajudando o meio-ambiente.

 

 

 

Boa Festa!!!

Mônica

eventão

12 receitas de sopa para aquecer seu inverno

1137901775-11617Temperatura baixando e tudo que a gente quer é algo que aqueça nosso corpo, estômago e alma! Nada melhor do que sopa. Por isso, republicamos aqui as receitas que mais gostamos…

Ela é quentinha, fácil de comer, colorida e totalmente confort food! Pode ser feita de caso pensado, desde o começo do dia. Ou você vai até o fundo da geladeira, mistura tudo o que tem, uma pitada disso, um pouquinho daquilo. Cozinha em fogo baixo, espera o aroma delicioso se espalhar pela casa e pronto!

Escolhi algumas receitas de sopas diferentes entre os livros de cozinha que coleciono e os sites que frequento. Elas são…diferentes. Por isso, você pode seguir a receita ou apenas se inspirar nelas. Algumas precisam ser adequadas à idade da garotada que vai saboreá-las.

Boa sopa!

beijos

Mônica

 

Borsch de beterraba

3 beterrabas
1 batata-doce média
1 cebola
6 folhas de repolho
suco de 1 limão
1 colher de sopa de azeite de oliva
sal
pimenta-do-reino

Coloque numa panela de pressão as beterrabas descascadas e cortadas em pedaços pequenos, assim como a batata-doce e a cebola. Ponha sal e leve ao fogo para cozinhar. Quando estiverem quase cozidas, retire a panela do fogo, deixe sair a pressão e abra. Coloque então as folhas de repolho e a pimenta-do-reino e leve novamente ao fogo (desta vez sem a pressão) até que tudo esteja bem cozido. Acrescente por último o suco de limão e o azeite. Sirva bem quente. Rende 4 porções.

do livro Receitas Práticas com Verduras e Legumes (Ed. Melhoramentos)

Sopa fria de beringelas e iogurte

(a receita é fria, mas no inverno você faz quentinha!)

3 beringelas
2 pimentões vermelhos
1 pimentão verde grande
3 potes de iogurte natural
2 dentes de alho
50 g de azeitonas pretas
1 limão
1 pitada de pimenta-caiena
3 colheres (sopa) de azeite
pimenta-do-reino e sal

Lave as beringelas e corte-as no sentido do comprimento. Numa forma untada, coloque as beringelas, os pimentões vermelhos, o verde e leve ao forno para assar e gratinar. Quando as cascas estiverem bem tostadas de um lado, vire-os para que assem igualmente. Retire as beringelas quando estiverem macias e os pimentões quando estiverem dourados. Coloque-os numa travessa com o caldo que foram soltando e, assim que esfriarem, retire as cascas. Remova também as sementes do pimentão. Junte o iogurte, os dentes de alho, o azeite, o suco de 1 limão, uma pitada de pimenta-caiena, pimenta e sal. Bata no liquidificador até obter um creme uniforme. Vá acrescentando água até chegar à textura desejada. Verifique o sal e deixe esfriar. Enfeite com azeitonas pretas e sirva. Rende 6 porções.

Obs: leve ao fogo novamente para ficar quentinha, mas não deixe ferver.

do livro Cozinha País a País – Grécia, da Folha de S.Paulo

Sopa de peixe

1 1/2 kg de robalo em lascas
300 g de erva-doce
150 g de aipo
2 cebolas médias
1 maço de salsa
1 maço de coentro
1/2 colher (chá) de noz-moscada
2 1/2 litros de caldo de peixe
6 dentes de alho, azeite e salsa para o creme de alho

Refogue numa panela larga, com um pouco de azeite, a cebola e o aipo picados finos, Adicione a salsa e o coentro, picados bem fino, e mantenha em fogo baixo até dourar a cebola. Acrescente a erva-doce, picada fina, mexa e tempere com noz-moscada e sal. Cozinhe durante 5 minutos antes de juntar o caldo de peixe. Aumente o fogo médio durante 20 a 25 minutos. Prepare o creme de alho cozinhando os dentes de alho na água até que estejam macios. Retire, descasque os dentes de alho, escorra e amasse-os com um garfo. Tempere e dê liga com azeite extravirgem até obter um creme. Acrescente o robalo à panela deixando cozinhar durante 3 minutos antes de juntar parte do creme de alho. Ajuste o tempero do sal, dê uma última fervura e sirva. Rende 6 porções.

Obs: você pode comprar caldo de peixe em tablete e misturar com água para fazer o caldo.

do livro Cozinha País a País – Marrocos, da Folha de S.Paulo

Sopa branca de Sète

1 kg de cauda de tamboril. Você também pode usar robalo ou dourado
1 l de água
1 l de vinho branco
6 fatias de pão
2 cebolas
2 cenouras
1 alho-poró
2 dentes de alho
1 buquê de ervas aromáticas suaves
casca seca de laranja
açafrão em pó
Alioli (um molho que você faz com alho e azeite)
pimenta-do-reino e sal

Cozinhe em uma panela a parte branca do alho-poró, as cebolas e as cenouras – cortadas em rodela – e os dentes de alho picados com água e vinho branco. Mantenha durante 30 minutos em fogo médio. Incorpore o tamboril, limpo e cortado em pedaços médios, tempere com ervas, um pedacinho de casca de laranja, pimenta-do-reino e sal, e deixe cozinhar por 10 minutos (conforme o tempo desejado para o peixe). Doure as fatias de pão no forno em fogo baixo. Retire o buquê e o peixe, coe o caldo e mantenha-o em fogo alto até reduzi-lo à metade. Deixe que esfrie um pouco antes de dissolver nele 2 ou 3 colheres (sopa) de alioli. Sirva o peixe nos pratos, coloque uma fatia de pão em cada um, polvilhe com um pouco de açafrão e cubra o caldo.Rende 6 porções.

obs: dependendo da idade da criança, diminua ou elimine o vinho. O álcool evapora, mas elas podem não gostar do sabor.

do livro Cozinha País a País – França, da Folha de S. Paulo

Sopa de cogumelos e frango

1 1/2 l de caldo de frango
100 g de cogumelos frescos
100 g de peito de frango
2 hastes de cebolinha
1 dente de alho
3 ramos de coentro
2 colheres (café) de pasta de anchova (ou 2 filés de alici)
1 colher (sobremesa) de banha de porco ou bacon
5 grãos de pimenta-do-reino
sal

Amasse o alho, o coentro e a pimenta-do-reino num pilão, até que fiquem com uma consistência fina e homogênea. Salteie com a banha de porco ou bacon derretido, numa frigideira, durante 1 minuto, em fogo médio. Retire da frigideira e reserve. Aqueça o caldo de frango numa panela grande. Quando ferver, acrescente os cogumelos limpos, lavados e laminados. Junte a pasta de anchova e o tempero de alho, pimenta-do-reino e coentro. Dissolva no caldo e mantenha no fogo. Adicione o peito de frango cozido e cortado e aqueça sem deixar que volte a ferver. Polvilhe com as cebolinhas, cortadas em rodelas bem fininhas, ajuste o tempero de sal e está pronto para servir. Rende 6 pessoas.

do livro Cozinha País a País – Tailândia, da Folha de S. Paulo

Sopa de peixe e agrião

1/4 de xícara de azeite
carcaça de 1kg de pescada-cambucu
1 cenoura cortada em pedaços
1 cebola grande, cortada em pedaços
1 colher (sopa) de sal
1 colher (sopa) de páprica picante
2 litros de água
3 xícaras de folha de agrião

Em um caldeirão ou em uma panela grande, aqueça o azeite. Junte a carcaça, a cenoura e a cebola e frite em fogo médio, mexendo às vezes, por dez minutos ou até dourar ligeiramente. Adicione os demais ingredientes, exceto o agrião, e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe, com a panela tampada, por 45 minutos. Passe por uma peneira, reservando apenas o caldo. Volte o caldo ao fogo. Junte o agrião, deixe ferver por um minuto e sirva. Rende 6 porções.

da revista Cláudia Cozinha

Sopa de Cebola do Outback

2 litros de água
4 cubos de caldo de carne
3 cebolas médias, cortadas em quartos e fatiadas
1/2 xícara de amido de milho (Maizena)
1/2 xícara de água
1 xícara de creme de leite (235ml)
Pimenta-do-reino a gosto, moída na hora
Uma pitada de alho em pó (opcional)
100g de queijo Gouda ou Edam, ralado grosso

Em uma panela grande, ferva os 2 litros de água e depois dissolva nela os 4 cubos de caldo de carne. Acrescente as cebolas, abaixe o fogo e deixe ferver durante 25 minutos. Em uma tigela pequena, misture o amido de milho e a água até dissolver completamente. Aos poucos, acrescente cerca de 1 xícara da água que está fervendo com as cebolas, e misture bem. Em seguida, despeje tudo (aos poucos) de volta na panela, mexendo lentamente para misturar bem e não empelotar. Tempere com a pimenta-do-reino e o alho em pó. Deixe ferver por mais 15 minutos, até engrossar. Tire do fogo e misture o creme de leite até incorporar bem. Na hora de servir, espalhe um pouco do queijo por cima da sopa quente. Rende 4 porções.

do Cinara`s Place

Creme de mandioca com caranguejo

500g de mandioca
700ml de caldo de frango ou de vegetais claro e suave (feito em casa, por favor)
sal
pimenta branca
400g de carne de caranguejo
azeite do bom

Descasque a mandioca, corte em pedaços e leve para cozinhar em uma panela com água. Cozinhe até amolecer. Enquanto isso, cozinhe o carangueijo no vapor, na água com limão. Esprema a mandioca, misture ao caldo e bata em pulso no liquidificador, se quiser o creme mais liso. Tempere, coloque o carangueijo, uma pitadinha de sal e pimenta sobre a carne e finalize com um fio de azeite.

do Mixirica

Sopa de abóbora com bolinhas de queijo

1/2 kg de abóbora japonesa
1 colher (sopa) de manteiga
1/2 cebola
1 dente de alho
500 ml de caldo de legumes (se for usar cubo, dissolva apenas 1)
1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
sal e pimenta-do-reino a gosto

Lave a abóbora sob água corrente. Numa tábua, descasque-a e corte ao meio. Retire as sementes e corte a abóbora em cubos. Pique a cebola e o alho. Numa panela, coloque o caldo de legumes e leve ao fogo médio. Numa panela média, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo. Quando derreter, acrescente a cebola e refogue, mexendo sempre, até ela ficar transparente. Junte o alho picado e mexa por 1 minuto. Adicione os cubos de abóbora e refogue por mais 1 minuto. Em seguida, regue com o caldo de legumes quente e tampe a panela. Quando começar a ferver, deixe cozinhar por 20 minutos ou até que os cubos de abóbora fiquem macios. Enquanto isso, prepare as bolinhas de queijo (veja a receita a seguir). Retire a sopa do fogo e bata no liquidificador por 1 minuto, tome cuidado com a sopa quente! Volte o creme de abóbora para a panela e leve ao fogo baixo. Acrescente o creme de leite fresco, misture bem. Junte as bolinhas e deixe ferver novamente.

Para as bolinhas
1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
2 gemas

Numa tigelinha, coloque o parmesão e as gemas. Misture bem com as mãos até formar uma massa. Faça bolinhas uniformes até a mistura acabar.

da Panelinha

Sopa de Milho

1 lata de milho drenada
500 ml de água
1 cubo de caldo de legumes
1 cebola pequena cortada em 4
1 dente de alho pequeno fatiado
1 colher de sopa cheia de requeijão
1/2 caixinha de creme de leite
cebolinha e limão a gosto
sal e pimenta calabresa a gosto

Coloque em uma panela a água, o milho, o caldo de legumes, a cebola e o alho e deixe cozinhar por 20 minutos, com a panela tampada. Depois deste tempo, com a ajuda de um mixer bata todos os ingredientes. Coloque o requeijão e o creme de leite e misture bem. Corrija o sal e coloque pimenta a gosto. Sirva em um prato fundo, polvilhe cebolinha fresca picada e pingue gotas de limão.

do Arte na Cozinha

Sopa de Banana com Curry do restaurante paulistano Spot

1 kg de banana nanica
75 g de manteiga
1 e 1/2 xicára de cebola picada
2 colheres (chá) de curry em pó
2,7 litros de caldo de galinha
1/3 xícara de suco de limão
4 colheres (chá) de sal
450 ml de creme de leite
Derreta a manteiga numa panela e refogue com cebola por cinco minutos. Ponha o curry e deixe mais 30 segundos. Junte o caldo de galinha, as bananas (já descascadas e picadas), o suco de limão e o sal. Deixe ferver, tampe, e deixe cozinhar por 15 minutos em fogo brando. Bata no liquidificador e junte o creme de leite. Reaqueça antes de servir e enfeite com coentro picado.

do Ana Viaja

Sopa de creme de amendoim

2 colheres (sopa) de manteiga
1/2 cebola picada fina
1/2 xícara de aipo picado
1/3 xícara de manteiga de amendoim (atenção, se fizer com Amendocrem, o sabor ficará mais adocicado)
1 tablete de caldo de galinha
1 pacote de sopa de galinha
3 xícaras de leite
Sal e pimenta a gosto
Amendoins picados

Derreta a manteiga e refogue a cebola e aipo por 5 minutos. Misture a manteiga de amendoim, o caldo de galinha, a sopa de galinha e o leite. Mexa em fogo baixo, até a sopa começar a ferver. Tempere a gosto e polvilhe com amendoim picado.

do Cooks.com (aqui você encontra a receita original. Tentei traduzir da melhor forma possível)

 

Frio pede fondue!

fondueO fondue de chocolate, por exemplo, é uma ótima desculpa para as crianças comerem frutas!

Dicas que funcionam por aqui:
– Escolho as frutas com os meninos e inclua a minha favorita (a pera), que eles não gostam, mas comem um pedaço ou outro.
– Corto as frutas na mesa enquanto o chocolate vai derretendo no réchaud.
– Não deixo o chocolate ficar muito quente para não correr o risco de queimar lábios ou línguas infantis!

Ontem recebemos duas amigas (mãe e filha) e fizemos fondue de queijo, que foi plenamente ignorado pelos menores, e de chocolate, que teve adesão completa. Comprei o da marca Serrabela. É bem ok, fácil de fazer (basta colocar na panelinha, aquecer no fogo do fogão e levar ao réchaud) e tem preço razoável. Foram digeridas duas bananas, uma maçã, uma pera e uma caixa inteira de morango. Se você quiser pode também acrescentar uva (melhor que seja a sem caroço), pois é outra fruta bastante apreciada pelas crianças.

Minha amiga também ensinou uma brincadeira que você pode fazer com os pequenos: quem deixar a fruta cair do palito, dentro do réchaud, tem de pagar mico, como imitar um bicho.

Dá para improvisar, derreterendo o fondue (ou qualquer chocolate em barra) no fogão. Depois coloque-o em uma travessa de barro, que mantém a comida mais tempo aquecida, e leve à mesa, sem o fogareiro.

Os bebês maiores de um ano e meio também podem entrar na brincadeira. A fruta pode ser espetada (com garfinho sem ponta) e lambuzada em mingau de amido de milho feito com chocolate em pó. Sem exageros no açúcar e no chocolate.

Agora é só se divirtir e se aquecer.

Beijos,
Patricia

Especial sugestões de cardápios

CardápioNa seção Ajude a Fazer o Comer para Crescer, temos diversas perguntas sobre orientação de cardápio. Na nossa seção Cardápios temos algumas sugestões, mas vou tentar responder genericamente algumas dúvidas das nossas leitoras durante essa semana.

Mas é importante frisar que NÃO SOMOS NUTRICIONISTAS. SOMOS JORNALISTAS.

Se você precisa de um cardápio específico e equilibrado, consulte as/os especialistas no assunto: as nutricionistas.

Pergunta da Shakti. Ela disse:

Gostaria de opções de lanche porque minha filha de 6 anos estuda de manhã e à tarde faz atividades em um clube. Faço duas lancheiras: uma para a manhã e outra para a tarde. A da manhã é mais fácil de elaborar. O problema maior é a lancheira da tarde, já que mesmo colocando uma embalagem de gelo (tipo uma bolsa de gelo) não dá para usar produtos perecíveis. Gostaria que me ajudassem com outras sugestões e opções?

Oi, Shakti.

Sei que essa questão da lancheira after school é mesmo mais complicada. Mas não é impossível de fazê-las. Você tem boas opções. E parabéns por abolir os biscoitos recheados. Eles realmente não merecessem a nossa atenção.

Frutas

– Todas, desde que estejam com casca, mesmo as mais molinhas como caqui. Basta você acondicionar em embalagens que a protegem. Existem embalagens em formato de frutas que preservam a integridade de cáquis, figos etc. Coloque a fruta sempre muito seca. Se estiver um pouco úmida, use um guardanapo de papel ou toalha de papel que ajuda a “secar”.

– Evite as frutas excessivamente maduras.  Mas lembre-se que os feirantes ficam com as frutas horas a fio longe da refrigeração, sem que elas estreguem, então dá certo.

Bolo

– Muffins, cup cake sem cobertura, bolo embrulhado em papel alumínio, enfim qualquer bolinho vale. Se tiver tempo, pode assá-los no final de semana (melhor que comprar industrializado) e colocar no refrigerador. Os bolinhos feitos em unidade são práticos porque a gente tira um por vez. A desvantagem é que são todos do mesmo sabor, o que enjoa rapidamente.

Além disso, a lancheira after school (fiz um post sobre isso aqui), pode ter ainda:

– pacotinho com frutas secas e oleaginosas;

 muffins salgados;

– dois biscoitos com chocolate;

 dois cookies caseiros;

– pacotinho com biscuit ou com torradinhas;

– duas bisnaguinhas ou qualquer pão pequeno puro;

– algumas bolachas (salgadas ou doces) simples, sem recheio;

– potinho com legumes variados: cenouras babys, tomate e pepino em tiras;

– biscoito de polvilho;

– e até cookies integrais industrializados;

– Polenguinho;

Shakti, é importante dizer que não podemos tirar o açúcar da alimentação, nem de adulto muito menos de crianças. Ele é um importante ingrediente para o organismo, principalmente para a sua filha que tem uma vida bastante ativa. Basta evitar o excesso de alimentos açucarados, principalmente as balas. Se a sua filha não tiver nenhuma restrição alimentar, vale investir em biscoitos doce (desde que não sejam recheados), por exemplo. Limitando a no máximo duas unidades por dia.

Beijos e boa sorte!

Post publicado originalmente em maio de 2012

 

Blogosfera materna: Dicas para seu filho comer da Diiirce!

Milene, com o filho Nicolas. Foto: Arquivo pessoal
Milene, com o filho Nicolas.
Foto: Arquivo pessoal

Quando pensamos na série Melhores Dicas para Seu Filho Comer, da Blogosfera Materna, a primeira mãe que nos veio à cabeça para pedir que compartilhasse seu aprendizado foi a querida Milene Massucato, a autora do delicioso e imprescindível blog da Diiirce. A saga da Milene administrando a seletividade e a neofobia do filho Nicolás, de 4 anos, já foi parar até nas páginas dos jornais (hehehe).  No tricô de hoje, ela revela um pouco das estratégias que lança mão para fazer o garoto aceitar verduras, legumes e novidades. E, se você, amiga, tem em casa um exemplar seletivo recomendo fortemente a leitura dos posts da Milene sobre as mudanças que ela promoveu no cardápio e na despensa de casa.  Ah, Milene também é mãe da Lorena, de 1 ano, que, se deixar, come até banana com casca.

1) Qual comida/alimento costuma ser mais gongada pelos seus filhos?

Milene: Difícil escolher um só, mas creio que verduras em geral são odiadas por aqui.

2) Como fazer uma criança comer aquilo que vc sabe que ela não curte muito, mas que precisa comer?

Milene: Geralmente, coloco o “ingrediente” escondido em algum prato. Por exemplo, se quero que meu filho coma a couve-flor, faço uma carne de panela com ela. Sei que ele vai rejeitar o legume, mas pelo menos a carne absorveu algum nutriente – ou minha consciência absorveu o nutriente! Mas, ultimamente, tenho feito um quadro de recompensas por Nicolas experimentar novos sabores: a cada 5 alimentos provados, ele ganha um prêmio. Tem dado certo para meu pequeno neofóbico.

3) Você já desistiu de oferecer algum alimento rejeitado? Qual o alimento e por quê deixou pra lá?

 Milene: Ainda não desisti. Acho que meu filho precisa perder o medo de experimentar. Tenho ensinado que ele pode não gostar do preparo de um alimento, mas pode aceitar outro. Não desisti de ensinar um marido a comer melhor, imagine se desisto de um pequeno de 4 anos!

 

 

#ProtestoMaterno: com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades

Criação generosa da Renata Montenegro, blog http://mulhervitrola.com.br/
Criação generosa da Renata Montenegro, blog http://mulhervitrola.com.br/

O Comer para Crescer tem como foco a alimentação infantil e da família. Mas, de vez em quando, a gente foge do tema principal porque quem ficado parado é poste! Hoje é dia de mudar um pouquinho o assunto da página pois estamos participando da blogagem coletiva #protestomaterno com a nossa visão sobre os atos públicos que ocorreram essa semana e mexeram com todos os brasileiros.

Eu, Patrícia, me considero velhinha. Participei das manifestações do Fora Collor em 1992. Estive no Vale do Anhangabaú no dia que foi aprovado o impeachment do então presidente da República. Foi emocionante participar daquele momento catártico.

Depois disso, nunca mais vi o país ir às ruas com tanta gente ao mesmo tempo. Acho que por conta dos rumos que o Brasil tomou: inflação controlada, eleições democráticas, lideranças políticas fortes. Era um tempo de Mário Covas, Leonel Brizola, Lula, Fernando Henrique Cardoso…  Tempos que foram seguidos por anos de pleno emprego, acesso ao crédito e à possibilidades de trocar a TV de tubo velhinha por uma tela plana de 7.6543 polegadas, de comprar a prazo os 5 carros da família, os 16 celulares 3G, além de Ipdas, Ipods, de viajar e de engordar.

Puxa, engordar pra caramba!

Tudo isso passou, menos o excesso de peso e a compra frenética de gadgets eletrônicos.

A inflação que estava controlada, parece não estar mais. Lembram do preço do tomate em março? Do preço do feijão, da batata, do óleo, do pão, do arroz, dos orgânicos? Bom, não preciso lembrar, porque as mães vão às compras toda semana.

As lideranças políticas foram morrendo. Algumas de fato e outras por fatos nebulosos, caso como o do mensalão. E novas lideranças políticas não foram surgindo e tomando o lugar de gente de peso como Ulisses Guimarães, Mário Covas, Leonel Brizola, Miguel Arraes…

Falta substância política e sobram motivos para a gente continuar chiando. Afinal, quem nunca reclamou da falência da educação, da saúde, do transporte, do preço da comida, do Marco Feliciano, do trânsito, da corrupção, da polícia, da insegurança, da falta de parques públicos decentes para levar as crianças para correr e brincar!?

Pois é! Daí que uma galera cansou só de reclamar e começou a protestar por uma coisa e arrebanhou uma multidão que chiava por outras.

Veio a polícia dando uma de polícia, ou seja, descendo o sarrafo nos manifestantes, agindo como se estivesse na desocupação do Pinheirinho. SÓ QUE NÃO!!! A diferença entre a galera do Pinheirinho e a da rua Maria Antônia, no centro de São Paulo, é que os primeiros são pobres, miseráveis e estão longe do centro, do burburinho, da modinha e sempre são tratados como invisíveis pelos políticos mequetrefes. Na Maria Antônia, estão a USP, o Mackenzie, o Sesc, os descolados, a classe média, a elite!

Daí, deu no que deu. Toda vez que a polícia bate na classe média, na elite, dá merda!

Foi o estopim para se fazer história.

E assim, a história se fez na segunda-feira, dia 17 de junho!

Nem eu nem a Mônica pudemos ir no Largo da Batata para nos juntarmos com as milhares de pessoas que estavam por lá, inclusive uma porção de amigos.

Fomos pra janela (#vemprajanela) e ficamos emocionadas com as cenas das pessoas se espalhando pelas ruas (apesar de eu achar que os manifestantes podiam ter deixado os trabalhadores presos no trânsito, passarem devagarzinho e irem embora).

Enfim, deu resultado. Os políticos bananas que estão no poder aceitaram as revindicações dos manifestantes.

Mas, eu me pergunto: E agora, José, o que vem por aí? O caminho das ruas  das manifestações foi descoberto – ou redescoberto. O que faremos com esse poder? Vamos parar o trânsito sempre e trazer a reboque os malucos anarquistas do Black Blocks? Vamos nos organizar e criar uma pauta séria e viável de reivindicações? Vamos anular o voto na próxima eleição? Vamos…

São muitas as dúvidas. Esse post, nesse dia histórico também para nós, mães, tem mais questionamentos e reflexões que tenho me feito pois penso no futuro próximo, que já bate a nossa porta e que vai pavimentar as ruas do mundo que deixaremos para os nossos filhos, quando eles forem adultos.

Enfim, com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades, já escreveu sabiamente Stan Lee, em 1962.

Beijos,

Patricia e Mônica

PS: Para acompanhar todo #protestomaterno, visite a Fan page no grupo clicando AQUI. A partir das 10hrs haverá um tuitaço com a tag #protestomaterno divulgando as postagens da blogagem coletiva. Utilize a tag também no Facebook, Instagram e Google+ para acompanhar tudo o que as mães têm a dizer.

 

 

 

 

 

Suco caseiro na lancheira dá certo?

sucos3Um dos assuntos que mais preocupam os pais na hora de fazer o lanche dos filhos é o que mandar de suco. Vale a pena apostar no suco caseiro ou ele perde todas as suas funções até a hora do recreio?

Entrevistei a nutricionista Tânia Rodrigues, diretora técnica da RG Nutri Consultoria Nutricional e as notícias são boas. Veja o que ela explicou:

– Realmente as vitaminas das frutas, especialmente a vitamina C, sofre oxidação em contato com o oxigênio e vai perdendo sua eficiência. Por isso, quando comemos a fruta cortada em pedaços ou na forma de sucos, já ocorre uma diminuição no teor de vitaminas
– Estudos mostram redução significativa após aproximadamente 4 horas de exposição (suco pronto). Mesmo com essa perda – de 30 a 50% – muitas frutas podem ser utilizadas nas lancheiras, como suco de acerola (muito rica em vitamina C), melão, abacaxi e maracujá, pois sofrem menos oxidação e por isso não alteram o sabor em até 6 horas
– A oxidação se dá com luz, calor e exposição ao oxigênio. Ela pode ser evitada ou atrasada usando garrafas escuras e muito bem vedadas. O melhor é usar garrafas pequenas para que fique com 90%, no mínimo, do espaço preenchido, assim terá menos exposição ao oxigênio.

Resumindo: faça o suco perto da hora de ir para a escola, encha uma pequena garrafa térmica escura e bem vedada e coloque na lancheira sem medo!

Lógico que o suco de caixinha não dá todo esse trabalho. Então, para convencer, lembre-se que as versões industrializadas possuem corantes, aromatizantes, acidulantes, estabilizantes, antioxidantes e aditivos alimentares – leia as dicas de consumo do Consumidor Brasil. Em excesso – e ninguém ainda conseguiu mensurar isso – eles podem causar alergias, disfunções metabólicas e digestivas, e até câncer. Melhor ir para a cozinha fazer um suco caseiro, né?

Um beijo da Mô

Você incentiva o seu filho a se exercitar?

Nossos esportistas: Úrsula, Isabella, Miguel e Samuel
Nossos esportistas: Úrsula, Isabella, Miguel e Samuel

No último sábado, dia 15 de junho, eu e Patrícia participamos da 17 corrida Pão de Açúcar Kids aqui em São Paulo junto com nossos filhos. Foi minha primeira vez em um evento assim e fiquei simplesmente maravilhada. Cinco mil crianças inscritas aguardavam ansiosas para correr em suas categorias, felizes de estarem ali.

Bem… crianças são crianças e é lógico que iam gostar de tudo aquilo. O que me chamou a atenção mesmo foi a disposição dos pais de levar seus filhos para participar. Acordar cedo no final de semana, descobrir onde estacionar o carro, entrar na fila para pegar kits, andar de lá para cá para achar o local correto da sua categoria e ficar aguardando o momento do seu filho correr – o que pode demorar horas – não é para qualquer um. Mesmo assim eles estavam lá, dispostos e sorridentes, incentivando as crianças desde a largada até o momento de pegar a medalha – distribuídas para todos,aliás, já que o objetivo do PAKids não é a competição e sim a participação.

Foi bem emocionante ver as famílias reunidas. E mais ainda, observar como as crianças se animam e saem de lá falando “como é gostoso se exercitar”. Se por um lado temos de cuidar da alimentação dos nossos filhos para ajudar em seu desenvolvimento, por outro, podemos mostrar como a atividade física completa o quadro. Não é fã de corrida? Vá de outros esportes. Ou simplesmente faça sua família se mexer! Vale caminhadas, passeios de bicicletas, pular corda, jogar bola no quintal de casa, subir de escadas ao invés de usar o elevador, e o que mais a criatividade deixar.

Eu simplesmente adorei ver minhas filhas fofas participando ali como gente grande e assistir aos filhos da Pati, já veteranos, empenhados em suas performances. Fiquei apaixonada e agora quero participar de todas.

beijos

Mônica

 

Participe da nossa seção Conheça o Produto

1860_thumbPRECISAMOS DA SUA OPINIÃO!

Você já conhece a nossa seção Conheça o Produto? Nela informamos os lançamentos da indústria alimentícia, sempre com o objetivo de informar, independentemente se aprovamos ou não o produto. A avaliação é você quem faz, nos comentários!

Nossa ideia é criar um fórum de discussão sobre cada produto citado. E para isso, como disse lá em cima, precisamos da sua opinião. Já falamos sobre produtos da Nestlé, Green Day, Fast Fruit, Tirolez, Barilla e muitos outros.

Se você já experimentou os produtos, deixe sua opinião sobre ele, seja boa ou seja ruim. Conte o que achou, qual foi a reação da sua família, se comprou novamente ou se passa longe daquilo.Corre aqui para opiniar.

E se quiser, também pode sugerir produtos que vamos atrás das informações.

Acreditamos que essa seja uma boa maneira de orientar nossas compras e também de mandar nosso recado para os fabricantes de alimentos, já que todo post é mandado para as respectivas empresas.

Com nossas opiniões poderemos fazer grandes mudanças!

beijos

Mônica e Patrícia

P.S. Os post da seção Conheça o Produto não são publiposts ou anúncios. Não recebemos nada para falar sobre o produto. Nosso objetivo é apenas o de informar nossos leitores, independentemente se aprovamos ou não o produto.

Conheça o produto – minichef da Sadia

escondidinho+de+frango+e+vegetaisA Sadia lançou uma a linha Mini Chefs, com comidas para irem direto no freezer para o microondas.

São quatro sabores: escondidinho de frango e vegetais, macarrão com bolinha, parafuso colorido e risotinho.

Segundo o fabricante os alimentos da linha possuem menos conservantes por conta do processo de congelamento.

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na indústria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

Blogosfera materna: Dicas para seu filho comer da Bagagem de Mãe

Loreta Berezutchi, do blog Bagagem de Mãe Foto: Arquivo Pessoal
Loreta Berezutchi, do blog Bagagem de Mãe
Foto: Arquivo Pessoal

Hoje é dia de tricô de mãe, de troca, de confissão sobre como fazer os filhos comerem melhor. Recebemos a super-querida Loreta Berezutchi, do blog Bagagem de Mãe, um delicioso diáriovirtual sobre o cotidiano de uma mãe do século 21, ou seja, um espaço com muitas reflexões, desabafos, confissões e “maternices”. Segue o blog que vale a pena. Mãe do Pedro e da Cacá, Loreta desabafa sobre como é ter filhos com paladares muito distintos e confessa que às vezes recorre à chantagem (quem nunca, né?!) para fazer os filhos comerem.   Haja jogo de cintura!

1) Qual comida/alimento costuma ser mais gongada pelos seus filhos?

Loreta: Aqui em casa é muito difícil agradar os paladares. O Pedro adora verduras e legumes e a Cacá detesta qualquer um que não seja batata! A unanimidade do “não curto” é a berinjela, mas acho que eles têm desculpa, né? Criança costuma gostar de berinjela?? (rs)

2) Como fazer uma criança comer aquilo que você sabe que ela não curte muito, mas que precisa comer?

Loreta: O Pedro é bem difícil de comer arroz e feijão. Como ele já está na fase que entende o que a gente diz (5 anos), eu converso, dizendo que ele precisa comer para ficar bem forte e crescer muito senão vai ficar fraquinho e doente e não vai poder brincar (chantagem básica). Com a Cacá, para fazer ela comer as verduras que ela odeia, eu sempre conto uma estória de bichinho, sabe? Tipo assim: “Come cenoura igual o coelhinho, milho igual a galinha, salada igual a girafa e etc”. Normalmente, eu consigo fazer ela experimentar as coisas! Eu sofro!

3) Você já desistiu de oferecer algum alimento rejeitado? Qual o alimento e por quê deixou pra lá?

 Loreta: Por incrível que pareça eu sofro para fazê-los comer carne vermelha. Acho que o fato de eu não comer muito, ou seja, eles não me veem comendo carne. Então quando eu faço para eles, obviamente, rejeitam. Parei de insistir porque substituo por carne branca e peixe, que também têm nutrientes e proteínas e também porque acho que as crianças precisam comer de acordo com os hábitos da família. Eu não me obrigaria a cozinhar para eles algo de que eu não gosto, a não ser que fosse extremamente importante, indispensável.

 

 

Blogosfera materna : as melhores dicas para seu filho comer da Kids indoors

Gisele Barcellos, do blog Kids indoors. Foto: Arquivo Pessoal
Gisele Barcellos, do blog Kids indoors.
Foto: Arquivo Pessoal

Você já ofereceu alguns centavos para o seu filho comer? Teria coragem de assumir isso para a blogosfera materna?

Se você respondeu sim para a primeira pergunta e “nem a pau” para a segunda, colega, role a página para ler a super-confissão da querida Gisele Federizzi Barcellos, mãe de dois (uma menina e um menino) do delicioso Kids indoors, um blog super mão na roda para você, colega-mãe, que não sabe o que fazer com os filhos dentro de casa e opta por largar as criaturas sempre com a mais eficiente das babás, a televisão.

Mas já adianto: quem jogar pedra não terá comentário aprovado. Pois, atire a primeira colher, garfo, prato, copo e jaca quem nunca recorreu a medidas drásticas com o filho que não come?

(Gisele, ri muito com suas respostas e amei a sua honestidade. Obrigada, por deixar a maternidade -à mesa- como é ela, ou seja, não é um mar de rosas).

1) Qual comida/alimento costuma ser mais gongada pelos seus filhos?

Gisele: Legumes de qualquer tipo… na verdade tudo que é colorido! Eles gostam de massa ou arroz e qualquer tipo de carne.. fica um prato suuuper sem graça.

2) Como fazer uma criança comer aquilo que você sabe que ela não curte muito, mas precisa comer?

Gisele: Para tentar fazer eles comerem frutas e verduras/legumes incluo em bolos e eles comem até descobrirem de que é. Quando descoberto, eles normalmente rejeitam. Os legumes, tento colocar tudo junto com o feijão. Beeeem picadinho, daí desmancha no caldo. Há dois anos eles comiam feijão, grão e caldo. Agora, é uma briga pra comerem só o caldo junto com o arroz. Mas, tem dias da semana que eles não têm escolha e comem igual, porque senão não tem futsal, nem vou ler à noite para eles antes de dormirem. Na ameaça, eles comem um pouco.

3) Você já desistiu de oferecer algum alimento rejeitado? Qual o alimento e por quê deixou pra lá?

 Gisele: Frutas não tem jeito com meu filho mais velho. Ele sente o cheiro e tem ânsia de vômito. Já desisti de oferecer ela ao natural ou em suco. Eu sempre tomo e como na frente dele, mas ele começa a ter um refluxo e sai correndo.

Mas eu não me estresso, meus irmãos não comiam nada…

Assim que começaram a namorar, passaram a comer verduras e frutas, com vergonha de dizerem pras namoradas (e agora esposas) e sogras que não gostavam e aprenderam a comer.

Sei que vai acontecer isso com meus filhos também.

Confesso, que antes de receber teu pedido para responder as perguntas, dei 30 centavos pra Ceci provar suco de maracujá que fiz em casa com maracujá do nosso pé, e só assim ela tomou.

Disse que gostou. Agora vamos ver se amanhã ela repete, sem precisar suborná-la.

O Cássio nem por dinheiro experimenta coisas novas.

Esse é muito ético, não se deixa corromper por $$$

kkk!

 

A Gisele é a nossa segunda convidada a ocupar o espaço “As Melhores Dicas Para o Seu Filho Comer”. Esse confessionário, tricô de mãe,  está aberto toda quinta-feira. Na semana passada, quem contou sobre uma certa carne verde e outras coisinhas foi a querida Claudia Ramalho. Para ler as dicas dela, clique AQUI.

 

Beijos e até a próxima quinta da confissão!

 

 

E quem leva o super kit Disney da Nadir Figueiredo…

miss

 

… é a super mãe de 3 Thaís Scavassa com a frase:

“Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer porque depois que meus 3 filhos nasceram, não restou nada inteiro aqui em casa!”

Parabéns, querida! Agora você poderá beber água em copos de vidro inteiro!

Foi uma árdua missão árdua escolher apenas uma única frase em meio a tantas legais e inspiradoras. Gostaríamos de presentear a todos! Super obrigada pela participação.

PS: Outras seis também estiveram no páreo. Como critério de desempate, levamos em consideração quem respeitou todas exigências do concurso. Além da frase ser inspiradora (haja malabarismo para manter copos íntegros em uma casa com três crianças pequenas!), Thaís seguiu direitinho as regras.

As outras frases selecionadas foram:

1) Thamiris Fernanda da Rocha Marques: “Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer porque tenho um namorado pateta, e ele ama os personagens da Disney. Se eu ganho, acho que ele até casa comigo.”
2) Ana Lídia Carneiro: “Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer porque será um bom motivo para a família toda se reunir e curtir refeições mais alegres, lúdicas e divertidas.”
3) Paolla Alberton: “Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer porque, além de ser mãe de uma princesa Disney, arrumo a casa como a Cinderela, cozinho como a Margarida e enfrento batalhas a la Mulan.”
4) Amanda Barbosa de Lima: “Eu mereço ganhar da Nadir Figueiredo-Comer para Crescer pela minha paixão ser medida em copos, guardada em potes e na minha moringa escondida.”
5) Oswaldo Luiz de Paiva Vieira: “Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer porque sou um “palhaço”, e com meus netos faço um grande estardalhaço!”
6) Cristiane Fernandes Palumbo: “Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer pq meus copos quebraram, só tenho copos de requeijão e essa coleção será o “must” na minha cozinhaaaaaa!
Beijos e até o próximo concurso.

Conheça o produto – suco Fast Fruit Goumert

Linha-Fast-Fruit-Gourmet_GlobalbevA Fast Fruit lançou a linha de sucos Goumert, ricos em nutrientes e sem conservantes.

São cinco sabores que, segundo o fabricante, não possuem adição de conservantes e aromatizantes artificiais: uva, laranja, maça, manga ubá orgânico e cranberry. Apenas esse último possui adição de açúcar.

Você já experimentou? Então conta para a gente aí nos comentários!

beijos

Mônica

 

 

 

 

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na industria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

Dicas para Festas de Aniversário

Fiquei pensando em como é possível fazer uma festa de aniversário barata para os filhos, sem gastar muito e ganhar dezenas de elogios. Com imaginação e pesquisa. Achei essas fotos que vão te inspirar para a próxima festa de aniversário. São ideias muito, muito simples. E durante a festa você vai ver como é gostoso responder que foi você quem fez e ouvir de volta muitos elogios, além de ter o prazer de ver os olhos brilhantes do filho ou filha.  Vai fazer bem para a sua auto-estima ouvir os elogios depois…

Jujubas coloridas colocadas em um palito (deve até existir isso pronto), embalados em plástico transparente e fitas…

jujuba

Talheres embalados em guardanapos coloridos. Numa versão mais infantil, você pode fazer com guardanapo de papel e fitinha de cetim. Coloque em uma cestinha e está pronto…

talheres

Sabe os tradicionais docinhos de abacaxi? Encomende em várias cores e coloque em forminhas brancas. Não precisa de mais nada…

docinhos designspongeonline

Calma, não é tão difícil quanto parece. Pegue a bolacha preferida da criançada, recheie com algum creme gostoso (daqueles de receita de família, sabe?), e passe as laterais por granulados coloridos. Dá até para fazer com sorvete de creme, mas tem de comer rápido…

domingo

Esses copinhos de chocolate são vendidos prontos em lojas especializadas. Você coloca um creme bem gostoso (ou sorvete) e serve. Dá para brincar bastante porque você pode rechear até com brigadeiro mole, enfeitar com pastilhas coloridas, servir junto com uma colherzinha…

Olha isso que delícia para uma festa em pleno verão! Usando o boleador de sorvete ou conchinhas próprias, faça bolinhas de melancia e melão (escolha tipos diferentes para ter variação na cor). As crianças vão achar muito divertido…

marthabloinhas

Outra ideia bacana para servir frutas: criança geralmente adora o gosto adocicado da cereja. Coloque em saquinhos de pipoca e deixe-as comer com as mãos…

cerejas

Viu como é tudo simples mas delicioso, também para os olhos? Se você também tem alguma ideia assim, simples mas que faz toda a diferença, mande para nós que publicamos aqui.

beijos

Mônica

eventão

Criança magra = criança doente?

imagesMinhas filhas nasceram magrinhas, bem magrinhas – Isabella com 2 quilos e trezentos, Úrsula com 1 quilo e trezentos mais 25 dias na UTI Neonatal. Eu mesma, até os 25 anos, pesava inacreditáveis 48 quilos! Resultado: as duas continuam magras. Isabella é com certeza a mais leve da classe. Por isso digo de carteirinha que já ouvi a frase “sua filha parece meio doentinha” em todos os tons e ritmos diferentes. As garotas podem estar pulando, coradas, felizes, mas a falta de gordura nunca é perdoada. Quem tem filhos magros deve saber do que falo. No Brasil a gordura infantil ainda é vista como sinal de saúde.

Não, criança magra não significa criança doente. O fato, como já disse aqui, é que se…

* ela estiver bem, brincando, pulando, gritando
* apresentar uma curva de crescimento dentro do normal para sua idade – lembre-se que cada criança tem a sua curva de crescimento e o mais importante é que ela seja crescente
* ganhar peso sempre, mesmo que muuuuuuito lentamente
* não apresentar nenhuma doença – algo que você vai verificar sempre com o pediatra

…NÃO HÁ PROBLEMA NENHUM EM SER ESGUIO!

Apenas o médico – e não amigos e parentes bem intencionados – podem saber se a magreza é sinal de doença. Respire fundo quando ouvir certos comentários e não se ache uma coitadinha quando ver seu filho perto de outras crianças. Lembre-se o quão feliz ele será na adolescência e na vida adulta, sem ter de ouvir frases como “reeducação alimentar”, “nada de carboidratos depois das 18h” ou “dieta do abacaxi”.
E em como ficará bacana em todos os tipos de roupas!

Um beijo da Mônica

10 Contos para Abrir o Apetite

9789726508670Na luta para “comer comer para poder crescer” vale quase tudo: garfos transformados em naves espaciais, colheres que servem de trampolim, músicas que ganham novas letras e livros que abrem o apetite. Sim, as palavras podem ser mágicas, principalmente quando mostram o que a gema do ovo fez para virar o Sol. Ou contam como as aventuras das ervilhas quando se trasformaram em um colar. Ou ainda explicam como uma criança muda passou a falar pelas tabelas depois que comeu sopa de letrinhas. Por isso a dica de hoje é um livro mágico…

(mais…)

Blogosfera materna: as melhores dicas para fazer seu filho comer

Toda mãe tem uma receitinha infalível para fazer o filho comer. Perguntamos na blogosfera materna quais truques algumas lançam mão e a partir de hoje vamos compartilhar as respostas por aqui. Todas revelaram um traço comum: qualquer criança “encasqueta” e rejeita algum alimento, as verduras e legumes de longe são os mais rejeitados.

As mães que entrevistamos também têm um ponto comum de contato: não abrem mão de oferecer alimentos frescos e cardápios variadas e todas já passaram por vários perrengues à mesa com os herdeiros.

A partir de hoje -e pelas próximas quintas-, vamos compartilhar as dicas dessas mulheres (e de um pai, heroico representante da classe masculina paterna).

Quem estreia esse confessionário materno é a querida alagoana Cláudia Ramalho, do delicioso blog Feito à Mão, espaço virtual em que ela conta sobre suas viagens, sobre as receitas que prepara (ela é cozinheira de mão cheia), as festas maravilhosas que prepara para as duas filhas, Maria Clara e Mariana, entre outros assuntos. Vale visitar e ficar fã:

Claudia Ramalho, do blog Feito a Mão. Foto: Arquivo pessoal
Claudia Ramalho, do blog Feito a Mão.
Foto: Arquivo pessoal

1) Qual comida/alimento costuma ser mais gongada pela meninas?

 Claudinha:  Gongado quer dizer que eles reclamam mais, é isso? Se for isso, é verdura, com certeza. Elas não comem, a não ser que seja bem disfarçada.

2) Como fazer uma criança comer aquilo que você sabe que ela não curte muito, mas que precisa comer?

Claudinha: Ah, já falei acima, eu disfarço. Com as verduras, eu as trituro bem, ou bato tudo no liquidificador, no caso das sopas. Mas há momentos que somos surpreendidas. Lembro de uma vez que estávamos em Bariloche e eu pedi um ravióli para Clarinha. Esqueci de perguntar qual o recheio e quando chegou, era de espinafre. Eu sabia que ela não comeria se eu dissesse a verdade. Falei que estávamos em outro país e que ali a carne era verde. “Noutro país, as coisas são diferentes”. Ela comeu tudo e até repetiu. Quando retornamos, eu fui fazer ravióli de espinafre em casa e ela reclamou quando me viu recheando a massa com a verdura. Foi então que eu abri o jogo e disse que ela já tinha provado na viagem e que tinha gostado muito. Até hoje ela adora ravióli de espinafre. Duvido que gostasse tanto se eu tivesse sido sincera à primeira vista.

3) Você já desistiu de oferecer algum alimento rejeitado? Qual o alimento e por quê deixou pra lá?

Claudinha: Ah, já. Eu tenho escolhido minhas batalhas. Elas não gostam de camarão, nem sururu, nem outros crustáceos em geral. Só ficam no caldinho. Eu sei que um dia isso muda. Desisti de oferecer. A cara de nojo e repugnância que elas fazem é de dar pena. Resolvi não insistir e poupar muitas caras feias (minha e delas).

É isso. E até o próximo confessionário!

 

Nadir Figueiredo e Comer para Crescer dão um presente para você (ENCERRADO)

Coleção Disney-Nadir FigueiredoNada melhor que iniciar um novo projeto em alto astral. É isso que está acontecendo com a gente. Vamos estrear a nova cara do Comer para Crescer presenteando uma leitora ou um leitor. A sorteada vai ganhar um super kit da Nadir Figueiredo. São mais de 30 peças da coleção decorados da linha Disney.

  •  3 potes para mantimentos grandes com tampa Disney Folia;
  • 3 copos Disney Folia;
  • 1 copo Disney Magia;

  • 3 potes Facilita Disney Baby;
  • 1 kit Moringa Disney;
  • 2 potes com tampa médio Disney Amigos;
  • 1 copo Disney Manhã;
  • 2 copos Disney Diversão;
  • 3 copos Disney Magia;
  • 3 copos Disney Ballon;
  • 1 copo Disney Faces;
  • 3 copos Disney College;
  • 2 copos Disney School.
* Caso falte alguns dos produtos em estoque, a Nadir Figueiredo tem liberdade para fazer substituições sem aviso prévio.

Vamos às regras:

1 – Nos comentários desse post, escreva porque você merece ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer em 140 caracteres com espaço. (Exemplo: Eu mereço ganhar o super presente Nadir Figueiredo-Comer para Crescer porque eu desfilo, sou capa de revista e assistia ao Clube do Mickey!)

2- Clique nesse link AQUI para curtir a nossa página no Facebook.

3 – Clique AQUI para curtir a página da Nadir Figureido no Facebook.

(Se você não tem página no FB, das duas uma: ou faz uma página e participa ou pede para a filha, amiga, prima, irmã, vizinha, que tem um perfil na rede social de amigos, para participar em seu nome. Só não vale, desistir!)

4 – Só vale se inscrever uma vez. Isso não quer dizer que você está impedida de pedir para o marido, as amigas do tricô, as colegas da novena ou as companheiras da hidroginástica para se inscreverem e te ajudar a aumentar as chances de ser a premiada!

5 – A frase mais legal e inspiradora e que cumprir todas as outras etapas (curtir as páginas no FB) será a merecedora do super kit da Disney/Nadir Figueiredo.

6 – Inscrições até 01 de junho. O resultado será divulgado no dia 30 de maio no dia 04 de junho!!!!!.

ATENÇÃO:

* Os sorteios se limitam a território brasileiro

* Os ganhadores têm de mandar os dados completos para que a Nadir Figueiredo, responsável pela entrega do kit, possa realizar a entrega (nome completo, RG, CPF, telefone de contato com DDD, Endereço com CEP, e-mail).

 

Beijos e boa sorte,

Patricia e Mônica

 

PS: Estão rolando sorteios de kits iguais a esse também  Rede Mulher & Mãe e em Uma Mãe da Arábias. Vai lá se inscrever também e aumentar as chances! 

Brincar é coisa séria

87bf266958de5c2e214f6cdc49a9391f-230x320Fomos convidadas pela Danoninho para participar do Dia Mundial do Brincar, que tem o objetivo de fazer nós, adultos, refletirmos sobre a importância de valorizar o tempo que a criança precisa para brincar. Aceitamos o convite porque o Comer Para Crescer acredita que brincar é muito importante, é coisa séria, não é “coisa de criança”.

Nossas melhores lembranças da infância são relacionadas ao tempo que tínhamos para brincar, que era todo dia, a tarde toda -e nunca o suficiente, claro.

Entre as nossas brincadeiras favoritas, estavam:

– pular corda: gente, era aquela corda comprida que quando batia na perna ardia, mas quem se importava, e dava para pular três crianças ao mesmo tempo. Quando não tinha amigo, a gente brincava sozinha de foguinho!

andar de bicicleta: a calçada era o lugar mais divertido, pois tinha subidas, descidas, degraus, buracos, enfim, obstáculos excelentes para aguçar a imaginação e criar roteiros incríveis de histórias de aventuras;

– jogar queimada na rua: a gente juntava um monte de crianças da vizinhança, riscava o chão da rua para determinar o campo e dividia os times. (Só era ruim quando chamavam a gente de café com leite!!! Puf!!!)

– Pular amarelinha: o pesadelo das mães organizadas e com mania de limpeza, pois a gente riscava o chão do quintal com giz, desenhando vários tipos de amarelinha, em quadrado, caracol. Sem esquecer os onipresentes “Céu e Inferno”;

 Pega-pega: ai, existe coisa mais deliciosa que pega-pega, gente!? Primeiro, a gente corre feito louca para fugir do pegador. Depois corre ainda mais para pegar os colegas e, quando consegue, a sensação de vitória é tão boa! Quando a gente encontra alguém mais rápido, mais ligeiro, nos sentimos desafiados, não é!?

Pular cela: quando o amigo se abaixava e tínhamos de ultrapassá-lo de um pulo, vencendo o medo de altura e do amigo em nos aguentar nas costas.

E a quantidade de vezes que resolvemos as pendengas que, óbvio, surgiam? Sempre tinha um amigo para arranjar encrenca (quando não éramos nós as protagonistas das rusgas). A gente assume que, vez ou outra, a “lei do mais forte” prevalecia: os maiores davam uns petelecos nos menores, que corriam pra casa chorando. Mas, lembrando bem, fico feliz em perceber que foram poucas as vezes que essa “lei” implacável da infância reinou. O mais comum era a turma do “deixa-disso” se sobrepor e arrefecer os ânimos.

Atualmente, brincadeira fora de casa ou do apartamento, no quintal ou no playground do prédio, para nós é tão importante quanto estudar. Aliás, já houve fase na vida dos nossos filhos Samuel, Miguel, Isabella e Úrsula que nada era mais importante no dia-a-dia do que o tempo deles de brincar. Aliás, tendo espaço (seja ele qual for) e tempo, nossos filhos brincam o tempo todo.

E porque um site de alimentação infantil está falando de outro tema? Porque quando criança brinca, aprende. Muito!

Olha só quanta coisa nossos filhos aprendem enquanto brincam livremente, sem mediadores (adultos) por perto:

– a pensar, a planejar, a racionar, a optar, a opinar, a entender que todos têm direito de escolhas; a respeitar a opinião do outro; a dar a vez, a compartilhar; a conhecer o mundo, pois o reproduz com regras próprias; a refinar os movimentos motores; a conhecer detalhes da cultura do país onde vive; os limites do corpo; aprendem sobre diversidade; a superar os medos; a se impor; a lutar por sua própria opinião; a lidar com a frustração; a manter a imaginação sempre ativa; a competir e a cooperar;

Ou seja: aprendem, brincando, a serem seres sociais.  

Por tudo isso -e muito outros benefícios proporcionamos pela brincadeira- que apoiamos a iniciativa da marca em nos fazer refletir sobre a qualidade do tempo e da brincadeira dos nossos filhos no dias de hoje. Nós, mães e pais, em meio ao corre-corre do dia, por vezes, esquecemos de dar esse tempo às crianças. Muitas vezes o piloto automático reina junto com o relógio e esquecemos do que realmente importa naquele determinado momento, que é correr atrás do amigo.

Para nos ajudar nessa reflexão, a Danoninho vai promover AMANHÃ um bate-papo em tempo real, a partir das 15 horas, entre mães e a pedagoga Débora Wolf, que também acredita e defende que brincadeira é um assunto a ser levado muito a sério. Para acompanhar e participar, enviando perguntas, basta acessar a página da marca no Facebook. Lá, as mães que querem conhecer mais sobre o universo das brincadeiras também podem encontrar conteúdo bem legal sobre o tema. Vale a pena dar uma visitada!

Para finalizar, propomos um exercício que, por causa desse convite, fizemos por aqui: quanto tempo seus filhos e filhas brincam ao ar livre com os amigos durante a semana? Anote em um caderno e descubra ao final de uma semana. Não vale incluir o tempo que estão na escola.

Beijos,

Patrícia e Mônica

 

ARTIGO PATROCINADO

Você leu um texto publicitário. Este aviso representa

nosso comprometimento e transparência diante de sua opinião

Como um risoto pode salvar sua refeição

paismodernos-risoto-alho-poroO risoto é um coringa na vida da gente. Tem fama de comida chique, mas não é tão difícil de fazer quando você pega o jeito. É super versátil: pode ter vários sabores e combina bem com legumes e carnes. Como é fácil de comer (quase lembra a textura da papinha), as crianças adoram e nem ligam se no meio tiver uma cenoura ou um brócolis. E ainda tem cara de comfort food, o que deixa a família toda feliz e acalentada.

Apesar do que dizem, não é tão difícil fazer um bom risoto. Como escreveu meu amigo Allan do Carta da Itália – um excelente cozinheiro que ainda mora na Itália), o risoto nada mais é do que um arroz úmido cozido lentamente, ao qual se adicionam ervas e carnes ou vegetais já cozidos. E depois que você faz uns dois ou três, já terá o seu jeito de fazer. Risoto é algo muito particular, fica sempre com a cara do dono. Mas existem algumas regras básicas e necessárias principalmente para quem está começando.

Risoto Básico (do Pequeno Livro de Cozinha)

O quê

100 g de manteiga

1 cebola grande bem picada

2 xícaras (chá) ou 400 g de arroz italiano para risoto (carnaroli ou arbóreo)

100 ml de vinho branco seco

1 ½ caldo de legumes

Sal e pimenta-do-reino branca a gosto

200 g de parmesão ralado

 

Como

Prepare 1 ½ litro de caldo de legumes e deixe aquecer em fogo baixo, sem ferver. Em uma panela, coloque metade da manteiga (50g) e acrescente a cebola picada. Refogue até que ela esteja transparente (não é necessário dourar). Junte o arroz e frite-o até dourar. Nesse momento, acrescente o vinho branco, mexa e deixe evaporar (o arroz vai absorver o vinho). Agora, comece a acrescentar o caldo de legume, colocando-o pouco a pouco com uma concha – adicione o caldo, misture e espere que o arroz absorva o líquido, para então colocar mais uma concha de caldo. Repita essa operação, mexendo sempre, até que o arroz esteja cozido al dente. Esse processo pode levar cerca de 20 minutos, mas é bom que você prove o ponto durante o cozimento (o tempo pode variar de acordo com o arroz utilizado). Quando ele estiver quase cozido, diminua o fogo e tempere com sal e pimenta-do-reino (de preferência moída na hora), mas não se esqueça de que, ao final, ainda será acrescentado parmesão – e dependendo do caldo que você utilizou, pode ser quem nem precise adicionar muito sal. Retire o risoto do fogo e junte o restante da manteiga e o parmesão ralado. Mexa, incorporando todos os ingredientes, e sirva imediatamente.

O risoto tem, digamos assim, dois inconvenientes: você precisa ficar ali do lado dele durante todo o cozimento (não dá para ir fazer outra coisa e depois voltar). E ele tem de ser saboreado assim que fica pronto, então a família deve se organizar para estar na mesa no momento certo.

Outras sugestões de receitas do Comer para Crescer

Risoto de Alho-Poró com Queijo

Risotinho de Abóbora com Aspargos para Bebês

 

O Allan nos mandou essa receita de Risoto de Aspargos

1 maço de aspargos frescos (prefira os verdes com pontas finas)

1 xícara de arroz (na Itália se discute até pelo tipo de arroz. Curioso como quase todo o arroz consumido aqui é em risotto. Use o que você preferir, basta que seja de um cálibre grosso)

Manteiga

Queijo para ralar (e nunca já ralado. Pode ser Parmiggiano Reggiano ou Grana Padano)

1 cebola branca pequena

Azeite

Sal

Pimenta do reino (moída na hora)

Água

Lave bem os aspargos. Se forem aspargos verdes, corte as pontas com uma pequena parte do caule (2 cm) e reserve. Corte a base mais grossa e branca e ponha para ferver com uma pitada de sal e, se quiser, salsinha ou outros temperos (esse é o brodo). Corte o restante do aspargo em pedaços de 2 cm refogue com a cebola picadinha em uma risottiera (ou frigideira alta); adicione o arroz e deixe dourar mexendo sempre. Vá adicionando uma concha de brodo de cada vez, mexendo sempre, em fogo médio; a próxima concha de brodo deve ser adicionada quando o arroz estiver quase seco. O tempo estimado para um risotto é de 18 minutos, a partir do momento em que se adiciona a primeira concha de água. Lá pelo 15º minuto, adicione um copo de vinho e abaixe o fogo e doure as pontas de aspargos reservadas com um puco de manteiga. Quando ainda houver um pouco de vinho (tem que estar um pouco mais que úmido, com um fundo de líquido na panela) adicione uma generosa porção de queijo ralado, outra de manteiga e mexa vigorosamente. Adicione as pontas de aspargos, misture bem e sirva, com mais queijo ralado por cima.

Ainda não testamos, mas cá entre nós, só a receita já deixa com água na boca!

E algumas sugestões do Allan:

http://www.cartadaitalia.blogspot.it/2010/07/o-segredo-de-um-bom-risotto.html
http://cartadaitalia.blogspot.it/2004/08/risotto.html

http://www.cartadaitalia.blogspot.it/2007/01/alcachofras.html

 

beijos e bom risoto!

Mônica

 

Comida que cuida – Talharim ao molho de cream cheese

Comida que cuida 3 – Coração

Talharim ao molho de cream cheese

(em cada porção - calorias: 237 kcal; gordura totais: 0,8g; colesterol: abaixo de 50mg; fibras: abaixo de 50mg; sódio: 51mg)

500 g de talharim

1 colher (sopa) de farinha de trigo

2 colheres (sopa) de cream cheese light

1 colher (sopa) de queijo cottage

1 colher (sopa) de margarina light

2 dentes de alho espremidos

1 1/2 xícara (chá) de leite desnatado

2 colheres (sopa) de salsinha fresca picada

pimenta-do-reino a gosto

Cozinhe o talharim em água fervente, sem sal e sem óleo. Escorra e reserve. Derreta a margarina e refoque levemente o alho. Junte a farinha peneirada, mexendo sempre. Acrescente o leite aos poucos, mexendo devagar até engrossar. Adicione o cream cheese e cozinhe por mais 2 minutos. Retire do fogo e adicione o queijo cottage, mexendo devagar. Coloque o talharim em uma travessa, despeje o molho e mexa com cuidado. Salpique com salsinha e pimenta-do-reino e sirva em seguida. Rende 2 porções.

Comida que cuida – Salame de Chocolate

 

Comida que cuida 2 – Diabetes

Salame de Chocolate

(em cada porção - calorias: 142 Kcal; proteínas: 3g; carboidratos; gorduras: 8g)

3 gemas

1/2 xícara (chá) de adoçante para forno e fogão

1/3 de xícara (chá) de margarina light em temperatura ambiente

1 colher (sopa) de cacau em pó sem açúcar

1 embalagem (140g) de biscoito triturado tipo wafer sabor chocolate sem açucar

1 colher (sopa) de rum

Leve na batedeira as gemas com o adoçante até ficar uma mistura clara. Junte aos poucos a margarina e bata mais. Retire da batedeira, acrescente o cacau peneirado, o biscoito e o rum e misture bem. coloque sobre uma folha de papel alumínio e embrulhe bem, no formato de salame. Leve para gelar por aproximadamente 5 horas. Desembrulhe e corte em fatias. Rende 18 porções.

Comida que cuida – Risoto de Abóbora

Comida que cuida 1 – Câncer

Risoto de Abóbora

(para quem precisa de uma dieta leve e é vegetariano)

1 colher (sopa) de azeite

4 colheres (sopa) de cebola picada

1kg de abóbora descascada e cortada em cubos pequenos

1,5 l de caldo de legumes

sal a gosto

2 xícaras (chá) de arroz

4 colheres (sopa) de manteiga

1/3 xícara (chá) de queijo parmesão ralado grosso

salsinha

Em um panela, aqueça o azeite, doure a cebola e misture a abóbora. Cozinhe por 2 a 3 minutos, mexendo sempre. Adicione o caldo de legumes, o sal e deixe ferver. Diminua o fogo e cozinhe até a abóbora ficar ligeiramente macia. Aumente o fogo e, quando levantar fervura, coloque o arroz. Mexa bem e cozinhe em fogo baixo até o arroz ficar com consistência firme. Desligue o fogo, misture a manteiga e o queijo. Polvilhe com salsinha. Rende 6 porções.

Ciabatta com milanesa, queijo e folhas verdes

Sugestão bacana do Cássio: hoje, saiu no Folhateen (Folha de S.Paulo), três sugestões de comidinhas para as férias, criadas por jovens chefs. As receitas são para os teens, mas achamos que as crianças também vão gostar. Anote:

 

Ciabatta com milanesa, queijo e folhas verdes
por Henrique Schoendorfer, 24

Ingredientes
– 1 pão ciabatta médio
– 200 g de contrafilé limpo
– 100 g de farinha de rosca
– 100 g de farinha de trigo
– 1 ovo ” folhas verdes variadas
– 2 fatias de queijo prato
– 400 ml de óleo vegetal para fritura
– Sal e pimenta

Modo de preparo
Quebre o ovo num prato e bata-o levemente com um garfo para misturar a gema com a clara. Separe em três pratos o ovo batido, a farinha de trigo e a farinha de rosca. Tempere o contra filé com sal e pimenta a gosto. Esquente uma frigideira com o óleo vegetal. Passe o contrafilé na farinha de trigo, depois no ovo e, por último, na farinha de rosca. Frite-o imediatamente por dois minutos de cada lado, em média, ou até dourar. Corte o pão ao meio e monte a milanesa com as duas fatias de queijo. Deixe no forno até derreter o queijo. Retire do forno e coloque as folhas verdes. A sugestão é temperar as folhas com azeite, limão siciliano e sal.

Biriba

 

Sugestão bacana do Cássio: hoje, saiu no Folhateen (Folha de S.Paulo), três sugestões de comidinhas para as férias, criadas por jovens chefs. As receitas são para os teens, mas achamos que as crianças também vão gostar. Anote:

Biriba
por Renata Vanzetto, 21

Ingredientes
– 1 lata de leite condensado
– 1 pacote de bolacha maisena bem quebradinha
– 3 colheres de sopa de chocolate em pó
– 2 colheres de sopa de manteiga sem sal
– Açúcar
– Forminhas de brigadeiro

Modo de preparo
Ligue o fogo no médio e coloque em uma panela o leite condensado, o chocolate e a manteiga. Mexa até dar ponto de brigadeiro. Jogue a bolacha triturada. Em uma travessa, ponha a mistura para esfriar. Enrole a massa, sempre passando manteiga na mão, e role as bolinhas no açúcar. Coloque-as nas forminhas.

Panino milanese vegetariano

Sugestão bacana do Cássio: hoje, saiu no Folhateen (Folha de S.Paulo), três sugestões de comidinhas para as férias, criadas por jovens chefs. As receitas são para os teens, mas achamos que as crianças também vão gostar. Anote:

Panino milanese vegetariano
por Lucas Ramos, 22

Ingredientes
– 1 pão ciabatta
– 1 abobrinha italiana média
– 1 cenoura média descascada
– 2 mozarelas de búfala
– 100 g de rúcula fresca
– 60 g de tomate-cereja
– 50 g de mostarda dijon
– 50 ml de azeite
– Sal e pimenta

Modo de preparo
Corte a ciabatta ao meio. Passe a mostarda nas duas metades do pão. Corte a abobrinha e a cenoura na longitudinal. Aqueça uma frigideira em fogo médio. Tempere as fatias dos legumes com azeite, sal e pimenta a gosto. Grelhe cada fatia até que fiquem levemente tostadas. Monte no pão a abobrinha e a cenoura, acrescente a mozarela de búfala cortada em rodelas e leve ao forninho elétrico por seis minutos a 180º C. Tire do forno, acrescente a rúcula e os tomates-cereja picados. Finalize com a parte de cima da ciabatta.

Risoto de Aspargos

Risoto de Aspargos

1 maço de aspargos frescos (prefira os verdes com pontas finas)

1 xícara de arroz (na Itália se discute até pelo tipo de arroz. Curioso como quase todo o arroz consumido aqui é em risotto. Use o que você preferir, basta que seja de um cálibre grosso)

Manteiga

Queijo para ralar (e nunca já ralado. Pode ser Parmiggiano Reggiano ou Grana Padano)

1 cebola branca pequena

Azeite

Sal

Pimenta do reino (moída na hora)

Água

Lave bem os aspargos. Se forem aspargos verdes, corte as pontas com uma pequena parte do caule (2 cm) e reserve. Corte a base mais grossa e branca e ponha para ferver com uma pitada de sal e, se quiser, salsinha ou outros temperos (esse é o brodo). Corte o restante do aspargo em pedaços de 2 cm refogue com a cebola picadinha em uma risottiera (ou frigideira alta); adicione o arroz e deixe dourar mexendo sempre. Vá adicionando uma concha de brodo de cada vez, mexendo sempre, em fogo médio; a próxima concha de brodo deve ser adicionada quando o arroz estiver quase seco. O tempo estimado para um risotto é de 18 minutos, a partir do momento em que se adiciona a primeira concha de água. Lá pelo 15º minuto, adicione um copo de vinho e abaixe o fogo e doure as pontas de aspargos reservadas com um puco de manteiga. Quando ainda houver um pouco de vinho (tem que estar um pouco mais que úmido, com um fundo de líquido na panela) adicione uma generosa porção de queijo ralado, outra de manteiga e mexa vigorosamente. Adicione as pontas de aspargos, misture bem e sirva, com mais queijo ralado por cima.

Receita básica de risoto

Risoto Básico (do Pequeno Livro de Cozinha)

O quê

100 g de manteiga

1 cebola grande bem picada

2 xícaras (chá) ou 400 g de arroz italiano para risoto (carnaroli ou arbóreo)

100 ml de vinho branco seco

1 ½ caldo de legumes

Sal e pimenta-do-reino branca a gosto

200 g de parmesão ralado

 

Como

Prepare 1 ½ litro de caldo de legumes e deixe aquecer em fogo baixo, sem ferver. Em uma panela, coloque metade da manteiga (50g) e acrescente a cebola picada. Refogue até que ela esteja transparente (não é necessário dourar). Junte o arroz e frite-o até dourar. Nesse momento, acrescente o vinho branco, mexa e deixe evaporar (o arroz vai absorver o vinho). Agora, comece a acrescentar o caldo de legume, colocando-o pouco a pouco com uma concha – adicione o caldo, misture e espere que o arroz absorva o líquido, para então colocar mais uma concha de caldo. Repita essa operação, mexendo sempre, até que o arroz esteja cozido al dente. Esse processo pode levar cerca de 20 minutos, mas é bom que você prove o ponto durante o cozimento (o tempo pode variar de acordo com o arroz utilizado). Quando ele estiver quase cozido, diminua o fogo e tempere com sal e pimenta-do-reino (de preferência moída na hora), mas não se esqueça de que, ao final, ainda será acrescentado parmesão – e dependendo do caldo que você utilizou, pode ser quem nem precise adicionar muito sal. Retire o risoto do fogo e junte o restante da manteiga e o parmesão ralado. Mexa, incorporando todos os ingredientes, e sirva imediatamente.

Bolo de Iogurte

Bolo de iogurte

3 ovos
1 pote de iogurte natural
1 xícara (chá) de óleo
2 xícaras (chá) de açúcar
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
Bata os ovos, o iogurte, o óleo e o açúcar no liquidificador. Transfira para uma tigela e misture a farinha de trigo e o fermento (melhor peneirar por cima da massa). Unte a assadeira com óleo e farinha, coloque a massa e leve ao forno médio por cerca de 30 minutos ou até que, espetando um palito, ele saia seco.

beijos

Mônica

Biscoitinhos amanteigados

Biscoitinhos amanteigados

200 g de manteiga

2 xícaras de farinha de trigo

2 xícaras de amido de milho

1 1/4 xícara de açúcar

Peça ao seu ajudante para acender o forno a 180 graus antes de começar. Misture tudo e amasse muito bem. Faça bolinhas do tamanho de bolas de gude, ponha na assadeira, sem untar, e peça ao seu ajudante para levar ao forno já quente.

Preparo: 15 minutos

Forno: 30 minutos a 180 graus

Rendimento: 24 biscoitinhos

Nossas observações: Quando eles dizem amasse muito bem faltou esclarecer que é preciso amassar muito, muito, muito. O ideal é a criança amassar um pouco e depois revezar com o adulto. Demora um tempo para a massa ficar homogênea. E fique de olho no forno pois aqui em casa ficou pronto em 20 minutos – e não 30 como sugere o livro. Outro mistério que não consegui desvendar: usei exatamente as quantias recomendadas, fiz bolinhas do tamanho de bolas de gude, mas deu uns 60 bolinhos! O que foi ótimo pois ficou uma delícia!!!!

beijos

Mônica

Frango com arroz Roger

Frango com Arroz Roger, do livro Eu odeio cozinhar – Receitas fáceis para quem tem mais o que fazer, escrito por Peg Bracken (Ed Verus)

 

Farinha de trigo

óleo

1 frango em pedaços de 1,5 kg (ou 1,5 kg de peito ou coxa)

3/4 xícara (chá) de arroz cru

Sal, pimenta-do-reino

1 colher (sopa) de cebola ralada, ou 1/2 dente de alho picadinho

180 g de champignons em conserva

2 tabletes de caldo de galinha dissolvidos em 1 3/4 xícara (chá) de água

2 1/2 colheres (sopa) ou 50 g de manteiga

Passe o frango na farinha de trigo e doure-o em um pouco de óleo. Enquanto isso, coloque o arroz, o sal e a pimenta-do-reino em uma travessa untada e espalhe a cebola ralada por cima. Adicione os champignons com o caldo da conserva. Arrume o frango por cima de tudo, derrame o caldo de galinha sobre ele e espalhe pedacinhos de manteiga. Cubra e leve ao forno a 180 graus por 1 hora.

beijos

Mônica

Enroladinho de Frango

Enroladinho de frango 

Serve: 2 porções

 Ingredientes

4 bifinhos de peito de frango
½ colher (sopa) de mostarda de Dijon (Na primeira vez que eu fiz essa receita, usei a mostarda, fica delicioso e os meninos não estranharam o sabor. A partir da segunda da vez, usei vários tipos de tempero. Vai da sua criatividade).
6 a 8 fatias de queijo prato (Já usei mussarela, gorgozola e até requeijão. A santa recomenda usar também emmental)
azeite para untar

Modo de preparo

1. Preaqueça o forno a 180º (temperatura média). Unte um refratário com um pouquinho de azeite. 

2. Espalhe um pouco da mostarda num peito de frango. Dobre uma fatia de queijo no sentido do comprimento, coloque sobre o frango com mostarda e enrole o peito, começando da parte mais fina. Repita o procedimento com os outros bifinhos. 

3. Transfira os enroladinhos para o refratário. Dobre uma fatia de queijo na metade, rasgue no meio e cubra dois enroladinhos. Faço o mesmo com a fatia restante. Se preferir, use uma fatia para cada enroladinho, dobrando-a em quatro partes. Para isso, serão utilizadas 8 fatias no total.

4. Leve ao forno preaquecido para assar por 20 minutos. Quando completar 15 minutos, aqueça o forno ou coloque sob o gratinador por 5 minutos. (Respeite esse tempo EXATAMENTE como indicado. Se passar, o frango fica duro, seco e horrível).

Eu sirvo acompanhado de qualquer coisa ou com os clássicos arroz e feijão.

Iogurte caseiro

Aqueça um litro de leite integral até mais ou menos 40 graus (você sabe que chegou nesse estágio quando consegue colocar um dedo dentro da panela e aguenta contar até dez). Acrescente um pote de iogurte – o segredo para dar certo é ele ter sido fabricado há menos de 10 dias. Tem de ser a versão natural (sem frutas) e não pode ser do tipo “cremoso”, que tem amido. Pela nossa experiência, as melhores marcas são Nestlé, Parmalat e Vigor – integral ou desnatado. Misture bem. Depois coloque a panela tampada no forno pré-aquecido, mas desligado. Deixe ali por seis horas, com a lâmpada acessa, retire e leve a geladeira por 24 horas. Após isso, se juntar soro, retire o excesso e misture.

 

Coalhada Seca Caseira

Coalhada seca:
Você vai começar fazendo um iogurte caseiro, como já expliquei aqui. Reproduzindo:
Aqueça um litro de leite integral até mais ou menos 40 graus (você sabe que chegou nesse estágio quando consegue colocar um dedo dentro da panela e aguenta contar até dez). Acrescente um pote de iogurte – o segredo para dar certo é ele ter sido fabricado há menos de 10 dias. Tem de ser a versão natural (sem frutas) e não pode ser do tipo “cremoso”, que tem amido. Pela nossa experiência, as melhores marcas são Nestlé, Parmalat e Vigor – integral ou desnatado. Misture bem. Depois coloque a panela tampada no forno pré-aquecido, mas desligado. Deixe ali por seis horas, com a lâmpada acessa, retire e leve a geladeira por 24 horas. Após isso, se juntar soro, retire o excesso e misture.

Agora transforme o iogurte em coalhada seca:
Escorra o iogurte em um tecido de algodão limpo, como uma fronha velha ou um pano de prato separado apenas para isso, por exemplo. O soro vai escorrer para a vasilha enquanto o iogurte vai ganhando consistência de coalhada, vai ficar no pano. Coloque dentro da geladeira pois o processo demora algumas horas. Depois é só retirar a colhada do pano.

Sopa de Creme de Amendoim

Sopa de creme de amendoim

2 colheres (sopa) de manteiga
1/2 cebola picada fina
1/2 xícara de aipo picado
1/3 xícara de manteiga de amendoim (atenção, se fizer com Amendocrem, o sabor ficará mais adocicado)
1 tablete de caldo de galinha
1 pacote de sopa de galinha
3 xícaras de leite
Sal e pimenta a gosto
Amendoins picados

Derreta a manteiga e refogue a cebola e aipo por 5 minutos. Misture a manteiga de amendoim, o caldo de galinha, a sopa de galinha e o leite. Mexa em fogo baixo, até a sopa começar a ferver. Tempere a gosto e polvilhe com amendoim picado.

do Cooks.com (aqui você encontra a receita original. Tentei traduzir da melhor forma possível)

Sopa de Banana com curry do restaurante paulistano Spot

Sopa de Banana com Curry do restaurante paulistano Spot

1 kg de banana nanica
75 g de manteiga
1 e 1/2 xicára de cebola picada
2 colheres (chá) de curry em pó
2,7 litros de caldo de galinha
1/3 xícara de suco de limão
4 colheres (chá) de sal
450 ml de creme de leite
Derreta a manteiga numa panela e refogue com cebola por cinco minutos. Ponha o curry e deixe mais 30 segundos. Junte o caldo de galinha, as bananas (já descascadas e picadas), o suco de limão e o sal. Deixe ferver, tampe, e deixe cozinhar por 15 minutos em fogo brando. Bata no liquidificador e junte o creme de leite. Reaqueça antes de servir e enfeite com coentro picado.

do Ana Viaja

Sopa de milho

Sopa de Milho

1 lata de milho drenada
500 ml de água
1 cubo de caldo de legumes
1 cebola pequena cortada em 4
1 dente de alho pequeno fatiado
1 colher de sopa cheia de requeijão
1/2 caixinha de creme de leite
cebolinha e limão a gosto
sal e pimenta calabresa a gosto

Coloque em uma panela a água, o milho, o caldo de legumes, a cebola e o alho e deixe cozinhar por 20 minutos, com a panela tampada. Depois deste tempo, com a ajuda de um mixer bata todos os ingredientes. Coloque o requeijão e o creme de leite e misture bem. Corrija o sal e coloque pimenta a gosto. Sirva em um prato fundo, polvilhe cebolinha fresca picada e pingue gotas de limão.

do Arte na Cozinha

Sopa de abóbora com bolinhas de queijo

Sopa de abóbora com bolinhas de queijo

1/2 kg de abóbora japonesa
1 colher (sopa) de manteiga
1/2 cebola
1 dente de alho
500 ml de caldo de legumes (se for usar cubo, dissolva apenas 1)
1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco
sal e pimenta-do-reino a gosto

Lave a abóbora sob água corrente. Numa tábua, descasque-a e corte ao meio. Retire as sementes e corte a abóbora em cubos. Pique a cebola e o alho. Numa panela, coloque o caldo de legumes e leve ao fogo médio. Numa panela média, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo. Quando derreter, acrescente a cebola e refogue, mexendo sempre, até ela ficar transparente. Junte o alho picado e mexa por 1 minuto. Adicione os cubos de abóbora e refogue por mais 1 minuto. Em seguida, regue com o caldo de legumes quente e tampe a panela. Quando começar a ferver, deixe cozinhar por 20 minutos ou até que os cubos de abóbora fiquem macios. Enquanto isso, prepare as bolinhas de queijo (veja a receita a seguir). Retire a sopa do fogo e bata no liquidificador por 1 minuto, tome cuidado com a sopa quente! Volte o creme de abóbora para a panela e leve ao fogo baixo. Acrescente o creme de leite fresco, misture bem. Junte as bolinhas e deixe ferver novamente.

Para as bolinhas
1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
2 gemas

Numa tigelinha, coloque o parmesão e as gemas. Misture bem com as mãos até formar uma massa. Faça bolinhas uniformes até a mistura acabar.

da Panelinha

Creme de mandioca com caranguejo

Creme de mandioca com caranguejo

500g de mandioca
700ml de caldo de frango ou de vegetais claro e suave (feito em casa, por favor)
sal
pimenta branca
400g de carne de caranguejo
azeite do bom

Descasque a mandioca, corte em pedaços e leve para cozinhar em uma panela com água. Cozinhe até amolecer. Enquanto isso, cozinhe o carangueijo no vapor, na água com limão. Esprema a mandioca, misture ao caldo e bata em pulso no liquidificador, se quiser o creme mais liso. Tempere, coloque o carangueijo, uma pitadinha de sal e pimenta sobre a carne e finalize com um fio de azeite.

do Mixirica

Sopa de Cebola do Outback

Sopa de Cebola do Outback

2 litros de água
4 cubos de caldo de carne
3 cebolas médias, cortadas em quartos e fatiadas
1/2 xícara de amido de milho (Maizena)
1/2 xícara de água
1 xícara de creme de leite (235ml)
Pimenta-do-reino a gosto, moída na hora
Uma pitada de alho em pó (opcional)
100g de queijo Gouda ou Edam, ralado grosso

Em uma panela grande, ferva os 2 litros de água e depois dissolva nela os 4 cubos de caldo de carne. Acrescente as cebolas, abaixe o fogo e deixe ferver durante 25 minutos. Em uma tigela pequena, misture o amido de milho e a água até dissolver completamente. Aos poucos, acrescente cerca de 1 xícara da água que está fervendo com as cebolas, e misture bem. Em seguida, despeje tudo (aos poucos) de volta na panela, mexendo lentamente para misturar bem e não empelotar. Tempere com a pimenta-do-reino e o alho em pó. Deixe ferver por mais 15 minutos, até engrossar. Tire do fogo e misture o creme de leite até incorporar bem. Na hora de servir, espalhe um pouco do queijo por cima da sopa quente. Rende 4 porções.

do Cinara`s Place

Sopa de peixe e agrião

Sopa de peixe e agrião

1/4 de xícara de azeite
carcaça de 1kg de pescada-cambucu
1 cenoura cortada em pedaços
1 cebola grande, cortada em pedaços
1 colher (sopa) de sal
1 colher (sopa) de páprica picante
2 litros de água
3 xícaras de folha de agrião

Em um caldeirão ou em uma panela grande, aqueça o azeite. Junte a carcaça, a cenoura e a cebola e frite em fogo médio, mexendo às vezes, por dez minutos ou até dourar ligeiramente. Adicione os demais ingredientes, exceto o agrião, e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe, com a panela tampada, por 45 minutos. Passe por uma peneira, reservando apenas o caldo. Volte o caldo ao fogo. Junte o agrião, deixe ferver por um minuto e sirva. Rende 6 porções.

da revista Cláudia Cozinha

Sopa de cogumelos e frango

Sopa de cogumelos e frango

1 1/2 l de caldo de frango
100 g de cogumelos frescos
100 g de peito de frango
2 hastes de cebolinha
1 dente de alho
3 ramos de coentro
2 colheres (café) de pasta de anchova (ou 2 filés de alici)
1 colher (sobremesa) de banha de porco ou bacon
5 grãos de pimenta-do-reino
sal

Amasse o alho, o coentro e a pimenta-do-reino num pilão, até que fiquem com uma consistência fina e homogênea. Salteie com a banha de porco ou bacon derretido, numa frigideira, durante 1 minuto, em fogo médio. Retire da frigideira e reserve. Aqueça o caldo de frango numa panela grande. Quando ferver, acrescente os cogumelos limpos, lavados e laminados. Junte a pasta de anchova e o tempero de alho, pimenta-do-reino e coentro. Dissolva no caldo e mantenha no fogo. Adicione o peito de frango cozido e cortado e aqueça sem deixar que volte a ferver. Polvilhe com as cebolinhas, cortadas em rodelas bem fininhas, ajuste o tempero de sal e está pronto para servir. Rende 6 pessoas.

do livro Cozinha País a País – Tailândia, da Folha de S. Paulo

Sopa Branca de Sète

Sopa branca de Sète

1 kg de cauda de tamboril. Você também pode usar robalo ou dourado
1 l de água
1 l de vinho branco
6 fatias de pão
2 cebolas
2 cenouras
1 alho-poró
2 dentes de alho
1 buquê de ervas aromáticas suaves
casca seca de laranja
açafrão em pó
Alioli (um molho que você faz com alho e azeite)
pimenta-do-reino e sal

Cozinhe em uma panela a parte branca do alho-poró, as cebolas e as cenouras – cortadas em rodela – e os dentes de alho picados com água e vinho branco. Mantenha durante 30 minutos em fogo médio. Incorpore o tamboril, limpo e cortado em pedaços médios, tempere com ervas, um pedacinho de casca de laranja, pimenta-do-reino e sal, e deixe cozinhar por 10 minutos (conforme o tempo desejado para o peixe). Doure as fatias de pão no forno em fogo baixo. Retire o buquê e o peixe, coe o caldo e mantenha-o em fogo alto até reduzi-lo à metade. Deixe que esfrie um pouco antes de dissolver nele 2 ou 3 colheres (sopa) de alioli. Sirva o peixe nos pratos, coloque uma fatia de pão em cada um, polvilhe com um pouco de açafrão e cubra o caldo.Rende 6 porções.

obs: dependendo da idade da criança, diminua ou elimine o vinho. O álcool evapora, mas elas podem não gostar do sabor.

do livro Cozinha País a País – França, da Folha de S. Paulo

Sopa de peixe

Sopa de peixe

1 1/2 kg de robalo em lascas
300 g de erva-doce
150 g de aipo
2 cebolas médias
1 maço de salsa
1 maço de coentro
1/2 colher (chá) de noz-moscada
2 1/2 litros de caldo de peixe
6 dentes de alho, azeite e salsa para o creme de alho

Refogue numa panela larga, com um pouco de azeite, a cebola e o aipo picados finos, Adicione a salsa e o coentro, picados bem fino, e mantenha em fogo baixo até dourar a cebola. Acrescente a erva-doce, picada fina, mexa e tempere com noz-moscada e sal. Cozinhe durante 5 minutos antes de juntar o caldo de peixe. Aumente o fogo médio durante 20 a 25 minutos. Prepare o creme de alho cozinhando os dentes de alho na água até que estejam macios. Retire, descasque os dentes de alho, escorra e amasse-os com um garfo. Tempere e dê liga com azeite extravirgem até obter um creme. Acrescente o robalo à panela deixando cozinhar durante 3 minutos antes de juntar parte do creme de alho. Ajuste o tempero do sal, dê uma última fervura e sirva. Rende 6 porções.

Obs: você pode comprar caldo de peixe em tablete e misturar com água para fazer o caldo.

do livro Cozinha País a País – Marrocos, da Folha de S.Paulo

Sopa fria de beringela e iogurte

Sopa fria de beringelas e iogurte

(a receita é fria, mas no inverno você faz quentinha!)

3 beringelas
2 pimentões vermelhos
1 pimentão verde grande
3 potes de iogurte natural
2 dentes de alho
50 g de azeitonas pretas
1 limão
1 pitada de pimenta-caiena
3 colheres (sopa) de azeite
pimenta-do-reino e sal

Lave as beringelas e corte-as no sentido do comprimento. Numa forma untada, coloque as beringelas, os pimentões vermelhos, o verde e leve ao forno para assar e gratinar. Quando as cascas estiverem bem tostadas de um lado, vire-os para que assem igualmente. Retire as beringelas quando estiverem macias e os pimentões quando estiverem dourados. Coloque-os numa travessa com o caldo que foram soltando e, assim que esfriarem, retire as cascas. Remova também as sementes do pimentão. Junte o iogurte, os dentes de alho, o azeite, o suco de 1 limão, uma pitada de pimenta-caiena, pimenta e sal. Bata no liquidificador até obter um creme uniforme. Vá acrescentando água até chegar à textura desejada. Verifique o sal e deixe esfriar. Enfeite com azeitonas pretas e sirva. Rende 6 porções.

Obs: leve ao fogo novamente para ficar quentinha, mas não deixe ferver.

do livro Cozinha País a País – Grécia, da Folha de S.Paulo

Borsch de beterraba

Borsch de beterraba

3 beterrabas
1 batata-doce média
1 cebola
6 folhas de repolho
suco de 1 limão
1 colher de sopa de azeite de oliva
sal
pimenta-do-reino

Coloque numa panela de pressão as beterrabas descascadas e cortadas em pedaços pequenos, assim como a batata-doce e a cebola. Ponha sal e leve ao fogo para cozinhar. Quando estiverem quase cozidas, retire a panela do fogo, deixe sair a pressão e abra. Coloque então as folhas de repolho e a pimenta-do-reino e leve novamente ao fogo (desta vez sem a pressão) até que tudo esteja bem cozido. Acrescente por último o suco de limão e o azeite. Sirva bem quente. Rende 4 porções.

do livro Receitas Práticas com Verduras e Legumes (Ed. Melhoramentos)

Souflê de espinafre


A última receita feita pela doutora Ana Teresa Londres e a que menos gostei porque não tenho uma relação muito harmônica com espinafre. Na verdade, meu paladar não se encantou com a folha verde escura. Mas ficou bem bom e pode ser oferecido aos bebês já habilidosos na mastigação porque é molinho e praticamente sem sal.

SOUFLÊ DE ESPINAFRE

INGREDIENTES

2 maços de espinafre (você já encontra nos supermercados espinafre limpos porque ninguém precisa se matar na cozinha limpando verduras nesses dias preguiçosos)

250 mL de leite (que o bebê toma, inclusive materno)

1 colher de sopa de manteiga (sim, manteiga)

1 colher de sopa cheia de farinha trigo

4 ovos (separe as claras das gemas)

Sal, pimenta moída na hora e noz moscada

Farinha de rosca para polvilhar.

Modo de fazer

Cozinhe rapidamente (por 2 minutos) o espinafre em água salgada e fervente. Escorra e passe para vasilha com água gelada. Escorra e esprema bem para soltar toda água. Depois pique grosseiramente. Derreta a manteiga, acrescente a farinha de trigo, mexa por alguns segundos. Acrescente o leite gelado e mexa bem até dissolver a farinha e engrossar um pouco. Desligue o fogo, mexa mais um pouco para tirar o calor e acrescente as gemas. Evite colocá-las no mingau muito quente porque elas podem cozinhas rapidamente e não vão incorporar no creme. Acrescente em seguida espinafre, sal, pimenta e noz moscada. Bata com o mixer ou coloque no liquidificador e reserve. Bata as claras em ponto de neve e misture aos poucos na massa do suflê. Unte um pirex de manteiga (ou óleo) e polvilhe com farinha de rosca. Leve ao forno a 160 graus por cerca de 20 a 30 minutos. Esta quantidade rendeu 12 potes de 8 cm de diâmetro e 1 pote seria a quantidade para criança.

Comer para Crescer na cozinha com Nigella

Nigella Lawson entre nós

Um dos meus primeiros post aqui no Comer para Crescer foi sobre a Nigella Lawson, a cozinheira inglesa, apresentadora de programa de culinária (exibido no Brasil aos domingos no canal pago GNT) e escritora. Escrevi o quanto eu a admiro por parecer uma mulher real: que se impacienta com os filhos, que coloca o dedo nas panelas para experimentar o sabor dos preparos, que cozinha com avental simples e com os cabelos soltos, que tem unhas de cozinheira e sobrancelhas perfeitas!

Pois no início de maio o Comer para Crescer (eu e Mônica) foi convidado para um encontro de Lady Lawson, em carne e osso! (Nigella esteve no Brasil para o lançamento do seu livro Na Cozinha com Nigella – Receitas do Coração da Casa, da editora Best Seller). Fiquei encantada com a oportunidade de estar perto de uma pessoa que admiro. Enfim, foi o meu momento tiete.

Durante a conversa, Nigella respondeu uma pergunta de cada blogueiro de culinária (foi um encontro VIP, gente!).

Nós quisemos saber como ela lida com o vai-e-vem do paladar dos filhos (ela é mãe de dois adolescentes, um menino e uma menina).  A DIVA respondeu que os dois, até irem para a escola, comiam tudo. Começaram a recusar as comidas que ela fazia (óh, céus, crianças não sabem o que fazem!!!) quando entraram na escola. Diziam que não gostavam disso, que não queriam comer aquilo, principalmente, segundo ela, por conta do peer pressure. Em bom português: eles viraram “maria vai com as outras”. Foi um período chato, mas ela não se abalou com a fase dos filhos, “os cruéis críticos gastronômicos residentes” como ela mesma os define no livro. Continuou cozinhando com amor e prazer. Preparava o que achava que eles deveriam comer. Não era movida pelas vontades dos pequenos. A fase passou. Ela admite que hoje é um pouco mais relaxada sobre a questão de sal e açúcar na alimentação dos filhos, muito mais do que quando eles eram menores. É a favor de limitar as quantidades desses dois ingredientes para os pequenos, porém, sem neuras. Para alguém apaixonada pela cozinha, com uma ligação amorosa com ingredientes, Nigella deixa claro, no livro, que:

Meu desejo é que meus filhos aprendam a alegria da verdadeira comida, não se restrinjam demais pelo que não podem ou não devem comer, e cresçam entendendo que comer é algo para dar prazer, não para dar culpa.

Estamos com a DIVA!

Nigella falou muito sobre sua relação com a cozinha e a comida. AQUI e AQUI você lê mais sobre a conversa dela com os blogueiros brasileiros, que sugeriram que ela experimentasse coxinha.

 Lady Lawson levou super a sério a opinião de quem mexe com as panelas todos os dias e ama a alquimia que rola entre forno, fogão, pia e batedeira, e foi comer a iguaria. Adorou!. Tanto que, ao retornar para a Inglaterra, uma das primeiras receitas que aprendeu a fazer foi: COXINHA!

Tem como não amar essa mulher, gente!

Nigella aprendendo a fazer coxinha com uma amiga brasileiro

Farei um post só sobre o livro na nossa seção Biblioteca.

Aguardem.

 

Beijos,

Patrícia

A cineasta Estela Renner fala com o Comer para Crescer

mi_31698994913418033% das crianças brasileiras pesam mais do que deveriam. Com essa informação na cabeça, a cineasta Estela Renner, 39 anos, decidiu fazer um documentário para entender e ao mesmo tempo denunciar as causas de um problema que promete prejudicar o futuro de toda uma geração: a obesidade infantil.  Assim nasceu Muito Além do Peso. E o filme explica muito: bebês com mamadeiras de refrigerantes, crianças que não reconhecem uma batata, pais que não conseguem colocar limites, a indústria alimentícia e todo o seu poder de alcançar regiões e paladares que muitos não conseguem. Não é a primeira vez que Estela entra em contato com o assunto. Seu primeiro longa metragem, Criança, a alma do négócio, de 2008, já alertava para alguns perigos. Estela conversou com o Comer para Crescer sobre sua experiência:

Comer para Crescer: Na sua opinião, até que ponto a obesidade é culpa da indústria alimentícia? E até que ponto é culpa dos pais?

A obesidade é multifatorial. Não dá para quantificar responsabilidades para vilão x ou y. O objetivo, ao fazer o documentário, era justamente mostrar o retrato do ambiente alimentar que criamos para nossas crianças, todos os segmentos inclusos. O que dá para saber com certeza é que a criança é a grande vítima. Ela de fato não tem culpa alguma. Uma criança de 4 anos não escolhe ser obesa.

Comer: A obesidade infantil é também uma obesidade da família?

Segundo pesquisas, se os pais têm obesidade há 80% de chance de os filhos também serem obesos. Acho que falta informação e educação alimentar. Muitos pais estão tão desamparados quanto os filhos. Têm medo de colocar limites, têm medo de dizer não. Acho que estamos falando de um assunto muito sério: a saúde de nossos filhos. Espero que o filme seja uma pedra de toque para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade para pararem para pensar sobre o assunto.

Comer: Depois de fazer esse documentário, como você acha que o problema da obesidade infantil no Brasil poderia ser resolvido?

A Coca-Cola anunciou que não fará mais publicidade dirigida às crianças menores que 12 anos, reconhecendo assim, o impacto do seu produto na epidemia da obesidade. Não acho que vai solucionar o problema, mas já é um começo, tendo em vista que os néctares e refrigerantes têm uma quantidade gritante de açúcares. Em cada lata de néctar são 10 saquinhos de açúcares! E em cada lata de refrigerante,  7 saquinhos de açúcares. Mas o problema, para ser resolvido, passa principalmente pela oferta dos produtos industrializados. Enquanto eles forem baratos, estarem por toda parte e continuarem com muito açúcar, gordura e sal, o problema da obesidade não será resolvido rapidamente.

Comer: Você é a favor da proibição da publicidade direcionada para crianças ou apenas a regulamentação delas?

Sou a favor de uma regulamentação que faça com que a publicidade fale somente com quem é responsável pela educação das crianças: os pais delas. Ninguém gosta que estranhos falem com seus filhos, mas é isto que acontece quando a publicidade fala diretamente com elas.

 

Aproveite para assistir o documentário:

Ele também está disponível para baixar no site Muito Além do Peso

beijos

Mônica

 

Cardápios para organizar a semana

CardápioA nossa seção Cardápio tem vários posts com ideias, sugestões, inspirações de pratos para a semana inteira, para o almoço e para o jantar, de segunda a sexta-feira. São ideias simples que usam ingredientes fáceis de serem encontrados. Algumas sugestões têm receitas do prato principal, descritas de forma rápida para nortear. Como não somos nutricionistas, nossas sugestões são baseadas em nosso dia-a-dia, ou seja, são receitas testadas por nós e aceitas pelos filhos. A ideia de ter uma seção só com cardápios é que acreditamos o quanto essa tática facilita o nosso dia-a-dia, ganha-se tempo e economiza-se dinheiro, além de aumentar as chances de os filhos receberem uma alimentação gostosa e variada à mesa.   Clicando AQUI você conhece a seção.

Conheça nossa Biblioteca!

21Tem literatura infantil que fala sobre alimentação, tem livro de receita, tem grandes chefs, tem cozinheiros de primeira viagem.

Em nossas estantes de livros você vai encontrar páginas deliciosas. Tem saborosos livro de receita, nossa literatura preferida, sempre analisado por nós, contando se eles funcionam ou não.

Tem livro infantil, afinal, quer maneira mais gostosa de abrir o apetite da criançada do que combinar histórias com comidinhas? Eles vão amar os textos que escolhemos e que falam sobre alimentação.

E tem livros para cozinheiros de primeira viagem, aqueles super básicos, que ensinam o que é uma frigideira e o que um escorredor de macarrão, sem vergonha de ser feliz.

E tem livros dos grandes chefs para aqueles dias que você quer se superar na cozinha e brilhar para a família.

Acomode-se em uma poltrona, abra a primeira página e boa leitura!

BIBLIOTECA

 

 

 

 

 

O primeiro Bate-Papo do Comer para Crescer!

DSC02462E agora o Comer para Crescer também tem encontros reais! Fizemos nosso primeiro bate-papo na última quinta-feira em São Paulo. E para estrear nossa série de encontros, tivemos o educador Marcelo Cunha Bueno, diretor da escola Estilo de Aprender, falando sobre como lidar com a criança na hora de colocar limites.

O bate-papo foi uma delícia! Enquanto Marcelo conversava com as mães blogueiras – Karine Duraes, Carol Baggio, Barbara Saleh, Gisela Blanco, Juliana Fontes, Shirley Hilgert, Line Sena, Mariana Cotrim, Fabiana Deziderio, Paola Bueno Preusse, Renata e Juliana Palombo, Gabis Miranda (clique no nome delas para conhecer os respectivos blogs), as crianças brincavam pra valer no meio da roda!

Fique atento pois em breve teremos novos bate-papos!

Beijos

Mônica e Patrícia (que não aparece pois está tirando a foto)

Por que o Comer para Crescer virou um portal

tea-party-vintageEra uma vez duas moças que adoravam falar sobre alimentação: das crianças, das famílias, delas, dos outros, as certas, as erradas, as brasileiras, as lá de fora. E falavam tanto, que tudo já não cabia no espaço que elas tinham. Então as moças foram obrigadas a crescer.

É por isso que hoje, o Comer para Crescer deixa de ser apenas um blog para virar um portal sobre alimentação. Você vai encontrar nosso conteúdo de maneira mais fácil e rápida: cardápios, receitas, notícias, pesquisas, dicas, textos sobre comportamentos, entrevistas, livros, vídeos, inspirações para festas de aniversário, tudo mais organizado e disponível para você!

E nossas histórias, lógico, continuam espalhadas por todo o conteúdo. E estarão de forma mais especial no Blog, onde além de nós, também teremos a companhia de vários outros pais e mães.

Esperamos que vocês gostem da nossa nova cara!

Beijos

Mônica e Patrícia

Calcule as quantidades de comida e bebida para sua festa

shirleytempleUma das maiores dúvidas na hora de organizar uma festa de aniversário é calcular a quantidade correta de salgadinhos e doces, o tamanho do bolo e o número de garrafas de suco, água e similares. Dá um frio na barriga só de pensar nos convidados ainda ali e os comes e bebes acabando!

Seguindo a nossa tabela você elimina esse problema da sua vida. É simples. Conte o número de convidados adultos – calcule que três crianças abaixo de 4 anos equivale a um adulto.

 

Cada adulto consome:

18 unidades de salgados

6 unidades de doces

70 g de bolo

1,3 litros de bebida – que inclui sucos, água, refrigerantes, cerveja, vinho, etc

 

Aí é só pensar nas variedades de comidinhas e bebidas e organizar a quantidade final de cada tipo.

beijos e boa festa!

Mônica

 

Como resolver problemas em festas de aniversário

Festa de aniversário sempre rende muitas histórias, trágicas na hora, engraçadas depois. Mesmo assim, tem coisa que a gente não precisa passar! Publico abaixo mais uma matéria que fiz para a revista Crescer, sobre problemas em festas de aniversário (clique aqui para o link original).

Boa festa!

beijos

Mônica

E se algo der errado?

Você passa meses pensando no tema do aniversário, prepara a decoração, monta o cardápio, convida os amigos do seu filho, escolhe uma roupa linda para ele usar e, quando chega o momento especial, alguma coisa não sai como você esperava. Festa, como tudo na vida, também pode ter imprevistos. O jeito, então, é ter jogo de cintura e contornar a situação com muito bom humor. Aqui, as nossas dicas para lidar com as saias-justas mais comuns nas festas das crianças

Mônica Brandão

1. O bolo “sofre um acidente” ou não fica pronto na hora

Na hora: padaria… cadê você? Corra e compre outro sem estresse. Se o estrago não for muito grande, seja criativa e invente uma nova cobertura com o que tiver à mão. Granulado e confeitos coloridos podem ajudar.
Para nunca mais acontecer: busque o bolo no dia da festa, mas com antecedência. E tente diminuir os riscos na hora de levá-lo à mesa. Tentar tirar as crianças do caminho já ajuda bastante.

2. Seu filho fica doente no dia da comemoração

Na hora: ligue para o pediatra. Se for uma doença leve, não contagiosa, como uma gripe, por exemplo, vale a pena manter a festa, até porque a própria criança já estará cheia de expectativas. Nem que for para ela marcar presença apenas no parabéns e nas brincadeiras mais leves, e depois desmaiar o resto do dia. Mas se o caso for mais sério, peça ajuda de um parente/ amigo/ conhecido generoso para avisar os convidados e cancele a festa.
Para nunca mais acontecer: impossível administrar doenças de criança. O que dá para fazer é, dias antes da festa, tentar manter uma rotina tranquila, evitar o contato com outras pessoas doentes e por aí vai.

3. Falta bebida ou comida na festa

Na hora: não espere a situação ficar visível. O jeito é pedir para algum parente ou amigo mais próximo sair disfarçadamente da festa, correr em uma padaria e comprar complementos.
Para nunca mais acontecer:
invista na confirmação de presença dos convidados, para saber quantas pessoas vêm (não esqueça de contar irmãos e pais das crianças). Tente calcular quanto cada um vai comer e beber: para cada adulto ou criança maior de 5 anos, conte 10 salgados, 5 doces e 1 litro de refrigerante. Para os menores, calcule a metade de cada item, com exceção dos doces. O que sobrar você congela ou faz as boas e velhas caixinhas para os parentes levarem para casa.

4. A equipe de monitores deixa você na mão

Na hora: ligue para saber o que ocorreu. Pode acontecer de eles estarem perdidos pelo bairro. Se não vierem mesmo, paciência. Acione os parentes e amigos e relembre velhas brincadeiras: pega-pega, passa anel.. Lembra que na sua infância não precisava de monitor para brincar?
Para nunca mais acontecer: ou você assume essa função ou só contrata empresas “garantidas” pelos amigos.

5. Um convidado se machuca

Na hora: se o machucado é leve e sem consequências, acalme a criança, com água ou um gelinho mágico, por exemplo. Mas se é algo sério, como um corte ou uma febre, procure os pais. Um dos anfitriões deve acompanhá-los caso seja necessário ir ao pronto-socorro. E se o casal não estiver na festa, trate de achá-los (por isso é importante ter o telefone dos pais sempre). A ajuda do seu pediatra também vale. Mas avise os responsáveis antes de medicar ou tomar qualquer decisão mais importante.
Para nunca mais acontecer: dá apenas para diminuir as chances de um acidente. Transforme o local da festa em um ambiente seguro, sem quinas e fios soltos, por exemplo. E tenha sempre à mão um kit completo de primeiros socorros.

6. Um pai “esquece” de buscar o filho depois da festa

Na hora: tente localizar os pais. Vá com calma. Uma emergência pode ser a causa do atraso. Enquanto isso, fique com a criança – leve-a para sua casa se a festa foi em outro local e deixe seu telefone lá. Mantenha o convidado o mais tranquilo que conseguir.
Para nunca mais acontecer: exija a presença desses pais na próxima festa! Ou já combine da criança dormir na sua casa.

7. Duas crianças brigam

Na hora: chame as crianças no canto e converse tentando entender o que aconteceu. Se uma delas for seu filho, não adianta exagerar na bronca nesse momento. Muitas vezes, ele até teve suas razões para se comportar assim e se sentirá injustiçado. Converse e explique que não é batendo nos outros que se resolve um problema. Também ensine que há maneiras mais legais de resolver essas questões. Mas se a culpa for mesmo dele, faça-o pedir desculpas.
Para nunca mais acontecer: relaxe. É impossível isso nunca mais acontecer.

8. A festa era em um parque e no dia chove. Improvisar ou desmarcar?

Na hora: por que não improvisar uma grande bagunça em casa? Pipoca, hambúrguer, filmes, videogames, leitura de livros, jogos, gincanas… Mude seus planos, as crianças vão adorar a festa da mesma forma. Desmarque apenas se não houver mesmo outra saída, como você morar em um apartamento minúsculo e sem salão de festas.
Para nunca mais acontecer: não tem como administrar o tempo. Mas você pode deixar claro, no convite, que a festa depende de um lindo dia de sol. E tenha traçado um plano B caso isso não aconteça.

9. A luz acaba no meio da comemoração

Na hora: As crianças sabem como se divertir em qualquer situação. Apele para velas (cuidado com os pequenos) e lanternas, duas coisas que elas adoram! Vale inventar brincadeiras, como caça ao tesouro, ou aproveitar para cantar o parabéns no escuro. Se o bolo não estiver na mesa, corte-o antes, dê um pedaço a cada convidado e coloque velinhas neles. Todo mundo vai poder assoprar a sua e fazer um pedido especial! E ligue para a empresa responsável pela energia para descobrir quando o assunto será resolvido.
Para nunca mais acontecer: não dá para você controlar o fornecimento de luz. Então, tente sempre um estoque de velas ou lanternas no local da festa.

10. Um convidado insiste em levar mais de uma lembrancinha

Na hora: explique que, caso ele leve um brinde a mais, outra criança convidada poderá ficar sem. Mas diga que, caso sobre algum, você dará um extra para ele.
Para nunca mais acontecer: calcule algumas lembrancinhas a mais, principalmente se os convidados tiverem irmãos que não irão à festa. E, se o brinde for muito especial, não se esqueça que os adultos poderão pedir um também!


 

A verdade sobre as papinhas prontas

 

Revista Pais e Filhos

Sempre escutamos que comida industrial faz mal. E é verdade. O conceito “industrial” geralmente embute substâncias químicas que interferem em nossa saúde e nada tem a ver com aquela refeição cheirosa, colorida e saudável da casa de nossas avós e mães. Mas isso não se aplica quando o assunto é papinha industrial ou pronta – ou ainda, vamos assumir, a da Nestlé, que é a única nesse ramo (a Gerber também comercializava, mas parou).

A papinha pronta não contém conservantes. Sua conservação e qualidade são garantidas com a esterilização realizada em alta temperatura e pelo fechamento a vácuo. Não contêm aromatizantes, estabilizantes, nada assustador, apenas ingredientes conhecidos (carnes, verduras e legumes). E as combinações são balanceadas para atender às necessidades nutricionais do bebê. Atualmente as receitas foram reformuladas para terem menos sal e açúcar.

Bem, se é assim tão confiável, por que não é legal dar papinha pronta todos os dias?

 

  • Há pouca variedade. São 4 doces na Etapa 1, 8 salgadas e 9 doces na Etapa 2, 4 salgadas e 1 doce na Etapa 3 e 4 salgadas na Etapa Júnior. Quem oferece apenas a papinha pronta corre o risco do filho enjoar e esquecer o prazer de comer
  • O tempero é sempre o mesmo. E é importante que seu filho conheça a sua comida, o seu tempero, os seus segredinhos culinários, os alimentos típicos da região onde mora
  • O bebê precisa ver como os alimentos são diferentes. Nada como um pedacinho de batata ao lado de uma carne moída e um arroz branquinho para ele saber que existe uma grande variedade de cores e texturas
  • Cozinhar para o filho também é uma forma de se comunicar e amar. Mas tenha certeza de que só de ouvir você orientado a auxiliar da casa já fará com que entenda o quanto se preocupa com ele – o que fará uma diferença enorme na percepção da criança.
  • As papinhas prontas foram criadas para crianças até certa idade (segundo o site da Nestlé, a Etapa Júnior alimenta até 3 anos mas eu duvido que alguém realmente agüente tanto). Aí, depois disso, você vai fazer o quê? Continuar apelando para comidas prontas? Melhor enfrentar e desvendar a arte de cozinhar agora!
  • O que é melhor: bolo de laranja pronto com aquela cor bege-sem-significado que você abre o pacote e come ou …BOLO DE LARANJA quentinho, bem alaranjado, que acabou de sair do forno, resultado daquela receita que sua tia criou, com cheirinho típico que vai fazer você comer quase tudo e mandar a dieta para longe?

 

Quando as papinhas prontas são legais?

 

  • Na estrada ou em passeios longos – para não correr o risco de levar papinhas que podem “estragar” com o tempo e a temperatura inadequada
  • Em emergências, quando não há tempo hábil para fazer uma comidinha saudável
  • Quando a comida do local (restaurante, hotéis, casa de amigos…) não é assim tão confiável – você pode até se arriscar, mas seu filho não
  • Ás vezes, muito ás vezes, quando bater aquela preguiça de cozinhar…

 

Como servir a papinha pronta?

Aquecer ou não vai depender do gosto do seu filho ou da disponibilidade do local onde você se encontra. A temperatura não interfere no valor nutritivo da papinha. Se quiser, use um banho-maria ou microondas. O potinho é super prático, mas se achar que o bebê não vai comer tudo coloque metade em um prato e guarde o restante na geladeira, se existir uma por perto. A papinha ainda dura por 24 horas nela.

Quem não sabe cozinhar (como eu) pode começar lendo Como aprendi a cozinhar, antes de enfrentar o fogão. Aprenda a fazer as papinhas em Todos os Segredos da Papinha e conheça boas sugestões de receitas na Quinta da Papinha.

Um beijo da Mô

Conheça nosso canal de receitas fáceis

SITE EM CONSTRUÇÃO

ESTE SITE ESTÁ EM CONSTRUÇÃO

LANÇAMENTO DIA 21 DE MAIO

copia_acessivel_do_cartaz_do_pinup_do_martelo_do_v_poster-r07246b01fe7e49dc96d7ca456673f76a_2y0n_400

Vamos falar sobre comida… e sexo?

Hoje daremos uma pausa no assunto “alimentar os filhos” e vamos “falar” sobre alimentar gente grande de um jeito bem apimentado. O assunto é sobre comida e sexo. Convidamos o jornalista João Luiz Vieira, que comanda o delicioso site Pau Pra Qualquer Obra, para tirar nossas dúvidas se existe comida que apimenta a relação, se filho quebra o clima sensual, se dá para fazer um jantar sexy mesmo quando a criança está dormindo no quarto ao lado?

João entende de sexo, de comida e de criança (não tem filhos, mas criou a irmã até ela entrar na faculdade). O Pau pra Qualquer Obra é um site que gosta de gente, sem exceção, muito menos discriminação, e conversa sobre sexo sem medo, barreiras, dogmas,. Trata o tema como ele deve ser: com muita honestidade, sinceridade, naturalidade e informação. Vale a pena visitar.

1. Existe comida/prato sensual? Por quê? Na sua opinião, qual é o seu prato sensual? Não é o que te dá tesão, mas um prato que vc acha sexy!

João Luiz Vieira: Há várias pesquisas que apontam este ou aquele alimento afrodisíaco, mas acredito, sinceramente, quer o ato de comer ou de desejar precisa estar associado a algum sentimento. Desde vontade de comer a pessoa que está com você até devorar um chocolate por estar triste. Comer, em si, é um ato meramente operacional. O simbolismo é que interfere nos sentidos. Comer em pé pode ser tão sexy quanto à luz de velas, depende do valor simbólico daquela situação. Há até um restaurante em Buenos Aires, batizado de Te Matare Ramírez, que usa muito bem esse entorno para o alimento. No site, fizemos uma matéria sobre: http://www.paupraqualquerobra.com.br/2012/12/21/onde-ate-o-saleiro-lembra-espermatozoide/. O saleiro é um espermatozoide, a decoração é erotizada, há shows durante os jantares e os pratos falam explicitamente sobre sexo. A ideia é estimular o cérebro e, daí, os órgãos que executam a tarefa.

2) Aliás, é verdade que existe comida que dá tesão? Bom, se existe comida que dá tesão, quais comidas tiram o tesão?

Tudo depende do simbolismo. Até jiló pode dar tesão. Eu mesmo comi uma porção deles muito bem acompanhado e descobri que tudo é questão de comer com outros olhos ou bocas. O melhor da vida é estar aberto para  novas sensações.

 

3) Por que as pessoas gostam de associar comida a sexo?

Acredito que a boca seja a parte mais erótica do corpo. A língua, o órgão sexual mais excitante. Pense bem: ela é a única que consegue se mexer com alta velocidade, pode fazer mais coisas que o sexo em si e é sensível a vários sabores e temperaturas. Uma língua bem usada pode levar qualquer um à loucura. Por isso, o ato de comer, mastigar e bebericar são altamente erotizados. Será que a pessoa à minha frente reproduz em meu corpo o que faz com aquela manga ou aquela banana?

 

4) Como transformar uma refeição (em casa) em um momento sensual? O que fazer com refeição para ela ser sexy? E o que não fazer para acabar com o clima sexy da refeição.

Sinceramente, criança e visitas nunca – nesse último caso, até pode, se a ideia for ménage, suruba ou orgia. Se a intenção for a dois, nenhum elemento externo. Música de fundo? Pode. Mas de fundo, tipo Chet Baker ou Sade Adu. Que comida? Jamais massas, sanduíches ou sopas – estas, somente em dia frio e já com intimidade por causa do barulhinho inevitável entre a colher, a sopa e sua boca. O ideal é sempre um peixe ou um franguinho, tudo muito leve porque, provavelmente, você precisará do seu corpo funcionando bem depois da refeição. Nada de soltar pum ou deixar o ânus inacessível. Saladas e feijoadas são perigosas – e se ficar algo nos dentes? Nada que quebre a elegância. Se a pessoa palitar os dentes, então, ligue a TV na hora e chame um táxi.

 

5) Você acha que dá para fazer um jantar com clima sensual em casa, com os filhos dormindo no quarto? Ou é um cenário que não combina?

Sensual até dá, mas nada de fazer strip. Vai que eles levantam e você está com a calça no chão, enrolada na cueca do parceiro. Não tenho filhos, mas acho que se há gente em casa – pode ser a sogra em visita – o conselho é fazer na cama, no chuveiro ou, melhor, na banheira. Com música, para despistar o gozo ao final.

 

VALE A PENA VER DE NOVO: Quais temperos usar na papinha?

 

Dias desses estava cozinhando feijão aqui em casa e fiquei enebriada com o perfume do alho fritando no óleo antes de despejar o feijão sobre ele na panela.

Amo alho. É um tempero essencial na minha cozinha, pois ressalta o sabor da comida, como vários outros temperos. Mas alho, aqui, é vida!

Daí que lembrei das papinhas dos pequenos e do quanto eram insossas porque eu não sabia e também não conhecia a riqueza da carta de temperos.  Por isso, recupero um post que fiz em setembro do ano passado para relembrar sobre a importância de servir uma comida com sabor e bem temperada para os filhos, desde bebês. Sabor não é sinônimo de comida salgada, hein. Logo, vá com calma no sal. (mais…)

A primeira festa de aniversário em casa!

festamassucato1“Trago fresco na memória o clima de aniversário. Eram dias de organização, em que toda a família se envolvia. Podia faltar na aula para ajudar mãe, vó e tias a enrolar os docinhos. O cheiro era de doce com cachorro-quente. Minha mãe e minha irmã faziam a decoração, e eu separava os discos e as fitas que iriam animar a festa. Muitas horas de preparação para 4 horinhas de festa e uma vida de lembranças.

Até que tive meus filhos, e a facilidade dos buffets me bateu à porta. Com um investimento a mais, entra-se, curte-se a festa como qualquer convidado, não se cansa e não precisa limpar nada depois.

Paga-se com dinheiro e com a impessoalidade.

Ninguém vem perguntar se foi você que fez o bolo, ninguém se envolve na hora de distribuir as fatias, e ainda cantam o Parabéns acompanhados de efeitos especiais completamente desnecessários.

Demorei quatro anos para encarar uma festa em casa, sempre com a desculpa de que o espaço não dava.

Encarei a jornada de encomendas, preparativos, compras e decoração. Não tinha brinquedo, não tinha mesa de guloseimas, não tinha monitor, não tinha 5 tipos de lanches, 18 salgados, 20 doces tradicionais e bolo com sorvete. Mas teve mãe esquentando salgado no forno, pai servindo as bebidas, avô ajudando a servir, sobrinha e comadre com a mão na massa. Teve aquele sentimento de que todo mundo fez parte da festa ativamente, nem que fosse para alcançar um guardanapo para o conhecido.

E a desculpa de que a casa era pequena foi por água abaixo literalmente. Se a casa era pequena, ela ficou menor, porque choveu sem parar!

festamassucato2

Valeu cada momento de estresse pré-festa, valeu cada centavo economizado (metade do valor de uma festa em buffet), valeu cada granulado esmagado no chão, cada bexigada estourada.

Mas o mais importante foi ver meu filho imundo de tanto brincar, morto de cansaço, feliz da vida por ser o dono da festa.

Este foi meu presente para ele: recordações que eu quero que ele conte para meus netos!”

Milene Massucato é mãe do Nicolas e da Lorena. E essa foi a descrição da primeira, e inesquecível, festa que ela fez para o filho, em casa. Que venham outras, querida. A gente adora festa em casa. É um negócio meio viciante. E obrigada por compartilhar aqui esse momento tão especial.

Milene é também a adorável Diiirce e também está no delicioso Loucura Materna. Visite-a para conhecê-la melhor e se apaixonar pelos textos dela, assim como nós. 

Criança pode comer comida de adulto?

tumblr_l2ywkcNSQd1qzvsqto1_400Você sabia que apesar de ouvir muito que depois do primeiro ano a criança já pode comer a comida da família, nem tudo está liberado? Que existem muitos alimentos até considerados saudáveis, mas que não são bacanas para as crianças? Fiz uma lista, baseada em uma reportagem que escrevi, para compartilhar o que é legal e o que não é:

(mais…)

A verdade sobre as maçãs do Mc Donald´s

O principal objetivo do Comer para Crescer é informar seus leitores de maneira clara e verdadeira, usando fontes confiáveis e informações autenticadas. Não é nosso interesse de forma alguma defender empresas ou produtos. Mas queremos defender, de certa forma, a inteligência de quem nos lê.

Por isso, sempre que entramos em contato com alguma polêmica envolvendo alimentação infantil, nossa principal área de atuação, vamos atrás da informação correta sobre o assunto. Pois é muito fácil surgirem lendas urbanas que se espalham como verdades absolutas sem serem.

Nessa semana apareceu uma polemica assim envolvendo as maçãs do Mc Donald´s. Independentemente do que achamos da empresa, dos seus produtos, da sua publicidade, resolvemos ir atrás de saber a verdade.

(mais…)

Porque você não deve desistir de amamentar

 

011 No peito
Eu e Isabella aproveitando o momento da mamada para tomar sol no quintal de casa

Não, não me venha com o papo de que amamentar é um ato natural, primitivo, que mãe e filho se entendem de primeira. Isso é tudo balela. Pode até mesmo ter algo de instinto, principalmente do bebê cheio de fome. Mas nós, pobres mulheres acostumadas a ver os seios como ferramenta de prazer e enchimento para o decotão, somos pegas de surpresa: o seio vira peito!

(mais…)

Sua família come corretamente?

vintage-kitchen2Antes de responder essa pergunta, é bom conhecer o verdadeiro conceito do que é comer corretamente. Porque muita gente acredita que isso envolve apenas refeições com ingredientes naturais, cheios de nutrientes bons e na quantidade exata que nosso corpo precisa.  Lógico, isso é muito importante, afinal, o objetivo principal do alimento é fornecer o necessário para o ser humano se desenvolver e se manter.

Mas comer envolve algo muito mais sublime: nos dar prazer. E quem tenta negar esse sentimento está indo contra a sua essência. Se ficássemos apenas com a história da manutenção, provavelmente a humanidade não teria ido para frente. Desde o sentimento de poder que o homem da caverna sentia ao se apoderar da carne de um animal, até os arrotos elogiosos dos glutões da idade média, o prazer esteve presente à mesa. Infelizmente, nesse sentido nosso paladar tende mais para carnes gordurentas e carboidratos engordativos do que a inofensiva alface. (mais…)

17 ideias para você fazer com ovo quando não tem tempo de cozinhar

ovo na alimentação infantilSabe aquele para todas as horas, que te salva nos dias mais corridos, que está sempre presente mesmo sem chamar a atenção, que é flexível o bastante para resolver quase todos os problemas? Então minha gente, esse é o ovo!

Dos 13 tipos de vitaminas que necessitamos, ele possui sete. Até por isso, pode sim ser o prato principal de um almoço ou jantar. Geralmente as receitas com ele são muito fáceis de fazer. Olha só as sugestões dos leitores da nossa fanpage:

(mais…)

Que tal desapegar para dar espaço ao novo?

olxSim, este é um post patrocinado, mas preciso confessar que a empresa e o slogan dela tem tudo a ver comigo: desapega.

A história começou assim: eu morava em uma casa de vila, lindinha, charmosa e tal. Mas era muuuuuuito longe do trabalho, da minha família, da minha escola preferida para as meninas… Então, vendemos a casa, alugamos um apartamento em um bairro mais adequado e depois de dois anos, compramos uma nova casa. E nesse ínterim, tivemos a caçula. O que tudo isso significou? (mais…)

Cuidado com o que seu filho está bebendo

milkÉ muito comum chegar por aqui reclamações de mães e pais dizendo que seu filho (com mais de um ano) não come. Aprofundando a conversa, descobrimos que entre esse “não comer”, temos geralmente uma mamadeira de 250 ml de manhã, outra de tarde e novamente uma antes de dormir – muitas vezes mais mamadeiras em outros horários. Faça a experiência: tome um copo de 250 ml de leite no café da manhã e veja como ficará seu apetite para o resto da refeição. Agora pense que o estômago do bebê e beeeem menor do que o seu.

A questão principal que quero alertar é que não prestamos atenção no que as crianças bebem. No caso que citei acima, o resultado é uma criança que não come porque ingere leite em excesso, em uma idade que já não precisaria mais de uma quantidade tão grande. O leite invade o espaço que seria da comida e, lógico, a criança não tem fome de mais nada. (mais…)

O que as crianças esperam da comida?

baby_w_spaghetti_mess_4987941-263x300O que as crianças esperam da comida? Ingerir nutrientes importantes que vão garantir o seu crescimento? Ter energia para lidar com o dia-a-dia e ainda se desenvolver de forma saudável? Manter seu organismo forte para não pegar gripes e resfriados? Não, quem espera essas coisas são os adultos!  Frases como “você precisa comer para crescer, ficar saudável e inteligente” não fazem sentido para as crianças. Falar dessa forma na mesa vai parecer um blá, blá, blá chato e sem fim. Elas são diferentes e funcionam melhor quando os objetivos fazem parte do seu universo e acontecem rapidamente, não em um futuro longínquo. (mais…)

Quando o bebê não faz cocô

bebes-penico1Hoje não vamos falar sobre o que entra, mas sim sobre o que sai. Porque uma das maiores queixas nos consultórios pediátricos, principalmente nos seis primeiros meses de vida de uma criança, é que ela não faz cocô. E, vamos combinar, é mesmo meio assustador lidar com um bebê que fica três, sete, dez dias sem evacuar! A gente logo lembra dos desenhos animados onde o personagem infla, infla, infla e de repente explode!

(mais…)

Comer bem para crescer saudável

Desde o seu nascimento, o COMER PARA CRESCER tem como um de seus faróis compartilhar descobertas sobre alimentação saudável. Acreditamos que informação/conhecimento é a principal ferramenta para montarmos refeições equilibradas, nutritivas para a nossa família. Informar nossos leitores sobre a importância de fazer boa escolhas é algo muito importante, pois o país vive um momento de explosão da obesidade infantil, de adolescentes, da mulher e do homem, além do aumento de doenças crônicas provocadas pelo excesso de peso, como diabetes e problemas de coração, principalmente por maus hábitos alimentares.

(mais…)

E para saborear, Carta da Itália

321247_102596196582487_1090712670_nSabe gente legal, gente bacana? Então, não consigo definir o Allan de outra forma: ele é um cara bacana. Originalmente, Allan e sua família são amigos do meu marido. Mas roubei eles um pouco para mim já quando os conheci pela primeira vez.  Isabella, minha primeira filha tinha três meses e eu, ela, meus peitos, minha paciência e meu sono ainda não se entendiam. De repente meu marido ligou dizendo que estava trazendo o Allan e a família toda para almoçar em casa. Estava no viva voz com todos no carro então não tive nem chance de surtar. Olhei para a casa de pernas pro ar, tipo fralda em cima da tv e desisti do cargo de melhor anfitriã da face da terra. Allan e família chegaram, invadiram minha cozinha e fizeram simplesmente o melhor almoço que já comi na vida! Eu passei o dia comendo, amamentando e dormindo, como toda mãe de recém-nascido deveria fazer… Me apaixonei pela família toda!

 

19790_131239440384829_1740121772_nAlém de cozinhar muitíssimo bem, Allan também escreve de forma deliciosa. Criou o blog Carta da Itália para contar sua aventuras na Itália, onde mora há mais de quinze anos. Nos posts, conta sobre suas impressões, da política à paisagem exuberante do pais. E tudo com um (bom) humor capaz de arrancar boas gargalhadas e fazer pensar. E agora o blog virou um e-book delicioso que você encontra AQUI. (mais…)

Conheça o produto: Amazoo Açaí

imag111Novidade da Amazoo Açaí: um produto embalado em tetra pak que pode ser consumido como suco – diluido ou na sua forma original de creme – ou na tigela, puro ou combinado com frutas e granola.

Segundo o fabricante, o creme de açaí é produzido com frutas orgânicas e não possuiu conservantes.

Está disponível em embalagens de caixinha de 750 ml, 250 ml e 200 ml, nos sabores guaraná, banana ou morango.

Você já experimentou esse produto? Então conta nos comentários o que achou!

beijos

Mônica e Patrícia

 

 

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na indústria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

E quem ganhou os deliciosos macarons da D´Macarons foi…

Os participantes do sorteio do D´Macarons

E os participantes do sorteio do D´Macarons são…

 

  1. Margareth Sampel
  2. Flávia Marques Coutinho
  3. Thatiane Morais
  4. Mirian Daniela Domingos Casagrande
  5. Marlene Casagrande Bortolin (mais…)

(ENCERRADO) Comer para Crescer e D´Macarons dão um presente para você!

 

Costumo dizer que macaron é felicidade em formato de lua e que cabe na mão. A Daniela Diniz conseguiu transformar essa felicidade em algo acessível criando os melhores macarons que já experimentamos, “ever”. Você também pode experimentar de duas formas:

(mais…)

E se você não gosta de cozinhar?

exibe_thumb.aspPorque, vamos falar a verdade, tem gente que gosta, que olha para a geladeira e enxerga não um ovo ou um alface, mas possibilidades! Que não tem medo de palavras como flambar ou Beuf  Bouguinone. Vão para a cozinha feliz e já sabem de cabeça o cardápio inteiro – e cheio de glamour – para o mês inteiro. E, por último mas não menos importante – pegam aquele filé de frango que você faria grelhado com sal e pimenta e transformam em um maravilhoso Le Coq au Vin. Mas se você assim como eu, não nasceu com esse dom e não está com a menor vontade de admitir a falha, vai adorar a dica de hoje…

(mais…)

Nós já fomos pular Carnaval!

praia-vintageQueridos todos, Comer para Crescer já foi colocar o bloco na avenida, ok? Mas voltamos na quarta-feira de cinzas cheias de novidades para contar.

Até lá, juizo hein pessoal! Não é porque o Rei Momo impera que os porcaritos serão todos liberados. Segura a onda. E dê muita água para essa criançada.

beijos

Mônica e Patrícia

Conheça o produto – Suco Hidra da Batavo

Batavo-lanca-bebida-Hidra

A Batavo acaba de lançar uma linha de sucos chamada Hidra. Segundo o fabricante, ele combina o suco de fruta com o soro do leite e é rico em proteínas, vitamina C e minerais como magnésio, potássio, fósforo e cálcio. O suco é comercializado nos sabores uva, pêssego e maracujá, em embalagens de  330 ml e 1 litro.

Você já experimentou? Então conta pra nós o que achou aí nos comentários!

beijos

Mônica e Patrícia

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na industria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

O que uma criança que não come provoca na família 2 – O recado da avó

shirley-temple“Sou a avó da Úrsula, a que foi tema do post de ontem e que estava um pouco infeliz ao ver a neta comer tão pouco. Sempre tive contato com as crianças em passeios e visitas, mas a experiência delas almoçarem em casa com mais frequência deixou muito claro a realidade: a caçula tem um apetite difícil. Eu me preocupo muito com isso. Se fosse o contrário, se ela comesse sem limites, também não gostaria. O que me aflige em ver a comida largada no prato é que lhe faltem nutrientes para ajudar no seu desenvolvimento.

Comecei a ficar nervosa cada vez que ela vinha almoçar em casa. Isso passou a interferir na minha alegria de ver as netas, no prazer que me dava brincar com elas. Nem o fato de que a mais velha come muito bem conseguia me animar. Ficava pensando no que fazer de almoço e não sabia o que mais inventar para alimentar a Úrsula. Quando ela gostava de algo eu acaba repetindo o cardápio feliz com o sucesso, mas depois de um tempo, claro, ela enjoava e voltava a angústia.

Agora mudei completamente de atitude. Passei a observar minha neta e percebi que ela tem picos: alguns dias come bem e em outros nega tudo o que lhe é oferecido. E isso, como disse minha filha ontem aqui, não tem nada a ver com minha criatividade na cozinha. Por certo, o corpo dela busca o que precisa. E como o desenvolvimento dela vai bem, não vou me preocupar tanto. Mas vou continuar insistindo com uma alimentação de qualidade e oferecer as frutas que ela tanto gosta.

Penso que não fazer da comida algo tão significativo tem ajudado. Deixando ela mais livre, o apetite aparece.

Ayéres Brandão”

O que uma criança que não come provoca na família

duane_bryers_hilda16Por conta de aulas extra classe e administração do tempo, desde o começo do ano eu almoço pelo menos duas vezes por semana na casa da minha mãe com as meninas. E estou tão acostumada com o apetite (ou a falta dele) da caçula que nunca imaginei o estrago que ele poderia causar no resto da família…

(mais…)

Papinha de Minestrone

Hoje vou postar uma receita de preguiçosa: fotografei a receita que está no delicioso livro A Cozinha Vegetariana de Astrid Pfeiffer, da editora Alaúde, (foto acima) e vou colocar a imagem aqui. Fiquei com uma preguicite aguda de copiar a receita. Acho que tudo bem, né?

Minestrone não é bem uma papinha de bebê. Desconfio que Minestrone seja uma daquelas receitas inventadas pelas mães nos séculos passados, época sem geladeira e que era necessário aproveitar os ingredientes que estavam velhos e à beira de apodrecer. Nada disso. Deixei a preguiça ali no sofá um instante e fui pesquisar: minestrone surgiu entre os italianos pobres. Não tem uma receita certa. É um juntado de legumes + carboidrato (arroz ou macarrão). Pode ter ou não proteína.

Essa receita é simples, rápida e deliciosa! E serve para toda a família. Se o bebê ainda não tem dentinhos, amasse bem os legumes e não ofereça o macarrão inteiro. Corte em pedacinhos minúsculos. Deixe esfriar um tantinho e bom jantar!

 

 Receita de Minestrone da Astrid

 

O bê-á-bá da cozinha

LV253983_NVocê passa dias fazendo bifes e de repente se dá conta de que eles nunca ficam exatamente como você quer, sempre há algo a reclamar mas a solução não alcança o seu cérebro. Foi assim que me vi na semana passada até descobrir um livro (sim queridos leitores, dessa vez não foi o mister Google que me salvou). Um livro que ensina o bê-á-bá da cozinha e me fez pensar o quanto a gente sai por aí fazendo coisas, meio que sem saber, e depois reclama do resultado sem lembrar de voltar lá para o começo e aprender tudo de novo.E isso vale para váaaaaarios departamentos.

(mais…)

Muito além do peso

muito_alem_do_pesoAtenção: 33,5% das crianças entre 5 e 9 anos estão com sobrepeso segundo a última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse dado assustador incentivou a cineasta Estela Renner, mãe de três filhos,  a fazer o excelente documentário MUITO ALÉM DO PESO. E ele também assusta, ao mostrar crianças do Rio Grande do Sul ao Pará que mal sabem o que é uma fruta, enquanto já decoraram o nome das maiores marcas de comidas industrializadas.

(mais…)

Como a montanha-russa pode ajudar seu filho a comer

montanha russaOu como é preciso ter criatividade e paciência (sempre ela) na hora das refeições. Minha história começou assim: fomos a família toda em um grande parque de diversão paulistano. Foi ótimo! A caçula se deliciou com todas as emoções físicas, emocionais e visuais. Comeu tudo e todos. Aí chegou o dia seguinte e a hora do almoço…

(mais…)

10 coisas que você precisa saber sobre perder peso

bbc10thingPrimeiro, claro, FELIZ ANO NOVO, pessoal!!!

Em 2013 vamos ter muitas, mas muitas surpresas para vocês, pois estamos trocando de guarda-roupa… mas isso é assunto para depois

No primeiro post do ano quero falar sobre dieta! Isso mesmo, aquele pensamento que nove entre dez pessoas tiveram no primeiro minuto de 2013.  É que fiquei apaixonada pelo documentário da BBC – 10 Coisas que Você Precisa Saber Sobre Perder Peso (10 Things You Need to Know About Losing Weight). Então vou contar para vocês quais são essas benditas 10 coisas.

(mais…)

Feliz Natal!

Um Natal com perfume de bolo assando no forno!

Beijos,

Patricia e Mônica

Resultado do sorteio 6 meses de Netflix

E quem vai passar os próximos seis meses curtindo os filmes da Netflix é

(mais…)

Participantes do sorteio 6 meses de Netflix

Boa sorte pessoal! O resultado do sorteio sai no final da tarde!

  1. Patricia King
  2. Luciene Tiago
  3. ayslan Tiago
  4. Carlos Santos
  5. Denisy da Silva Prado Ribeiro (mais…)

E mais um sorteio de Natal para você! 6 meses de Netflix! (ENCERRADO)

É isso mesmo turminha animada. Você aí que é fã de filmes como nós tem a chance de ganhar seis meses de Netflix na faixa. Aproveita as férias da criançada! Um presentão do Comer para Crescer e da Netflix.

Participar é fácil: basta deixar seu nome e email nos comentários deste post até amanhã, sexta-feira, dia 21 de dezembro, às 8h da manhã.

Vale apenas uma participação por pessoa, ok?

 

PS: Para aumentar as suas chances de ganhar, o Comer para Crescer Festas também está sorteando uma outra assinatura de seis meses. Inscreva-se lá também e boa sorte!

 

boa sorte!

Mônica e Patrícia

Sorteio do livro Calça Justa, presentão de Natal

Sabe aquela história de que os homens são de vênus e as mulheres de marte? Confirmei isso ao ler o livro Calça Justa, Homem Romântico, Mulheres Contemporâneas. Nele, o autor, Luiz Carlos de Andrade, conta as aventuras amorosas de Teo, um empresário bem sucedido, cidadão do mundo e apaixonado por mulheres.

As histórias são ótimas, mas o que chama a atenção (e no começo assusta até), é o ponto de vista masculino. Tá tudo ali explicadinho nas entrelinhas. Tem hora que bate até aquele pensamento “ah, então é por isso que eles fazem assim”.

Enfim, presentaço de Natal para a mulherada, hein! Para ler, dar de presente para as amigar, mimar parentes, resolver o amigo secreto…

E o Comer para Crescer junto com o blog Calça Justa vai sortear três exemplares!

Participar é fácil! Você só tem de entrar nesse link AQUI e seguir as instruções.

beijos e boa sorte

Mônica e Patrícia

 

P.S. E não deixe de ler o blog Calça Justa, onde Luiz, o autor, continua a entregar desvendar a mente masculina

Criança pode beber água gelada?

Com a chegada dos dias quentes – em algumas regiões do pais, muito quente! – não tem como resistir a qualquer coisa gelada, né? Mas será que criança pode? Tudo bem beber água, suco, vitamina com a temperatura baixa? Fui conversar com Mauro Fisberg, pediatra e nutrólogo da Universidade Federal de São Paulo e olha só o que ele respondeu…

Segundo o nutrólogo, crianças maiores de 3 anos podem tomar líquidos gelados, sorvetes, ou qualquer preparação mais fria, sem problemas, desde que não exageradamente frios, e desde que não estejam com infecções do trato respiratório, já que as temperaturas baixas tendem a inibir alguns dos mecanismos de defesa, especialmente do nariz, garganta, e brônquios. Mas, no geral, não há qualquer problema, principalmente se a criança estiver acostumada.

 

 

 

 

 

 

Para me ajudar a fazer as meninas beberem água, eu apostei em copos divertidos, como esses das princesas Disney. Deu certo? Se quiser experimentar, clique na foto para comprar esses três copos por R$ 32,99. E você ainda estará ajudando o Comer para Crescer a continuar! Fica aqui o nosso obrigada!

 

beijos

Mônica

 

 

 

Brinquedos para cozinhar junto

Cozinhas junto com os filhos é tudo de bom! Mas sempre falamos sobre a criança entrar no mundo – mais especificamente na cozinha – do adulto. Lógico que isso é o mais legal. Mas hoje vamos falar do inverso. Fiz uma lista de brinquedos (sim, brinquedos!), que também vão divertir a família toda enquanto cozinham. Olha só que legal…

(mais…)

Receitas de Papinhas para o Natal

 Quem disse que o seu lindo e fofo bebê precisa ficar de fora da folia gastronômica do Natal? Nada disso.

Comer para Crescer foi conversar com nutricionistas bacanas e voltou com boas dicas. Aqui você vai encontrar 10 receitas de papinhas natalinas, doces e salgadas, para os bebês entrarem no clima do Papai Noel!

 

(mais…)

Faça seu filho comer frutas e legumes

O título parece um milagre, né?

Na verdade, vou falar de novo sobre o livro Leileca Come-Come, de Ione Adad (Lapinha Spa). O livro vem com duas histórias: Leileca Come-Come no Pomar e Leileca Come-Come na Horta. E são uma delícia porque Leileca experimenta de tudo! ? As crianças vão ficando curiosas sobre as comidinhas. Aí inventei um jeito de usar o livro para fazer a criançada comer frutas e legumes.

(mais…)

Conheça o produto: picolé da Garoto que descasca!!!

Gente, é isso mesmo. Dá para descascar com os dentes esse novo picolé da Garoto/Nestlé!!!! Você já viu por aí? Experimentou?

O COMER PARA CRESCER foi convidado para a coletiva de imprensa de lançamento do produto e experimentou a novidade. A gente decidiu não tecer comentários porque queremos ouvir a voz rouca das ruas, ouvir a voz do povo, ouvir o grito da galera, ouvir a torcida do Timão!!!

Diz aí, como foi para você ou para as crianças descascar o picolé!

O novo produto tem apenas 71 calorias e não tem edulcorantes!!!! Que lindo, beijo para você Garoto!

Ah, atenção: o picolé NÃO é de banana. Tem sabor baunilha. A banana é apenas uma alusão à fruta, uma brincadeira, uma baita jogada de marketing

O picolé já foi lançado pela Nestlé em diversos países, como em Hong Kong (foto abaixo) e estava previsto para chegar aos pontos de venda de todo o país essa semana!

 

beijos,

Nós (Patrícia e Mônica)

* este post não é uma publicidade e não tem como objetivo avaliar o produto. É apenas um texto jornalístico, informativo, para atualizar nossos leitores sobre o que existe na industria alimentícia. Pode ou não conter nossa opinião. Se você já experimentou o produto citado, fique  à vontade para expressar sua opinião sobre ele nos comentários.

E mais receitas e cardápios

Olha só que sonho de consumo que a equipe da RG Nutri criou: a RG Nutri na Cozinha, uma ferramenta para você encontrar as receitas pelos ingredientes! E ainda tem lista de compras, conversor de medidas e dicas de cardápios. Eu adorei. Algumas receitas são muito fáceis de fazer, incentivando quem não tem essa intimidade toda que a cozinha exige e merece. (mais…)

Ganhadoras e ganhador do livro Eu Não Consigo Emagrecer

 

 

E as candidatas (+ ele) a corpinho de atleta são: (mais…)

Participantes do sorteio do livro Eu Não Consigo Emagrecer

1. Cristiane Cozin
2. Thais Gurgel Lopes da Silva
3. Daniela Correa

(mais…)

Quer emagrecer? Então participe do nosso sorteio! (ENCERRADO)

Aqui sempre falamos da alimentação da família. Mas o assunto hoje é sobre as mulheres da família – mulheres crescidas, hein. Aqueles seres humanos que sempre estão de dieta, exceto uma parcela mínima que nasceu com algum DNA alienígena e pode comer a vontade mantendo o corpo do mesmo tamanho. (mais…)

Comer para Crescer no Encontro com Fátima Bernardes

Pessoal, foi uma emoção só! Programa ao vivo não é para qualquer um. Você fica tenso, com a sensação de que vai ter seus cinco minutos do mundo e não pode falar nenhuma besteira. Mas deu tudo certo.

A Fátima Bernardes é uma simpatia, super profissional e tem uma equipe de apoio excelente! Fomos muito bem tratadas, com direito até a maquiador e cabelereiro antes de entrar no ar – ainda bem porque, gente, a câmera realmente engorda cinco quilos! As pessoas são muito mais magras do que vemos na telinha… (Pegamos o segredo de todas e contaremos em breve em um post sobre dietas, hehehe). No final do programa, as conversas foram ótimas e já arrecadamos a Leticia Spiller como fã.

Para quem não viu, fica abaixo os links. Em breve teremos o vídeo aqui.

 

http://bit.ly/ZYYKNG

http://bit.ly/ZYYL42

beijos

Mônica

O que fazer para a refeição do seu filho ser um sucesso

Ontem, no evento da Abbott/Pediasure Complete, o pediatra Carlos Nogueira elencou alguns fatores que aumentam a chance de uma refeição dar certo:

(mais…)

Pais separados e alimentação dos filhos

Quem pensa que administrar a hora das refeições exige criatividade, não imagina o quão conflitante ela pode se tornar quando os pais são separados. Somar ideologias distintas quando não existe uma convivência não é para qualquer um. Adultos precisam ser… adultos. Algo muitas vezes difícil.

Para ajudar quem está nessa situação, entrevistamos a especialista Roberta Palermo, craque no assunto e autora do livro  recém lançado Ex-marido, pai presente – Dicas para não cair na armadilha da alienação parental (Ed. Summus) – ela também já escreveu Madrasta-quando o homem da sua vida já tem filhos, 100% Madrasta – Quebrando as barreiras do preconceito, Babá/Mãe manual de instruções. E se você quiser saber mais e trocar opiniões sobre o assunto, visite o Fórum para pais, mães e madrastas. (mais…)

Quem procura, acha… principalmente descontos!

Nos últimos anos, você provavelmente deve ter escutado (ou falado) que nessa época do ano (final do ano) parece que as pessoas enlouquecem. Ficamos com a sensação de que todo mundo decide sair ao mesmo para fazer compras de Natal, amigo secreto, final de ano. Resultado: o trânsito, que é péssimo, fica péssimo ao cubo; as lojas, lotadas; o atendimento, por vezes, ruim. Já os preços, esses sofrem a tal da “inflação do Papai Noel”, aquela que aparece só no final do ano.

Uma prática que a gente aqui no blog vem adotando cada vez mais (e já falamos mais de uma vez sobre isso por aqui) é a de comprar cada vez mais on line. Mas nem sempre elas são como imaginamos. Muitas vezes também é cansativo porque temos de visitar vários sites para encontrar o produto com o melhor preço e disponibilidade.

O portal Dsconto (http://www.dsconto.com/) surgiu para organizar nossas buscas de presentes (ou não) e ainda descola cupons de descontos. Daí que fica menos complicado. Por exemplo, no mesmo dia tem oferta de cupons em diversas lojas on line. A gente vê qual desconto é mais bacana e aproveita a oportunidade! Dias desses havia utilidades domésticas com muitos descontos aqui (http://www.dsconto.com/loja/walmart/) na loja virtual do Walmart. Um achado para quem curte. #Ficaadica.”

Conheça o produto: bebida à base de Quinoa e Linhaça Piracanjuba

 A Piracanjuba tem uma série de bebidas lácteas à base de Quinoa e Linhaça. A empresa explica que a bebida foi premiada com o Fi Excellence Awards, o que eles chamam de Oscar da indústria alimentícia.

(mais…)

Gangnam Style na hora do almoço

Calma. Essa dupla dinâmica ainda não enlouqueceu.

É que foi assim: faltavam 30 minutos para o portão da escola fechar e eu ainda tinha de enfrentar um trajeto a pé de quinze minutos com as duas pequenas sob um astro rei no esplendor dos seus 34 graus. O almoço empacado no prato não inspirava ninguém a comer – culpa do calor, hein gente, não da comida. Aí a mais velha falou: “põe a música do cavalinho que a gente come”.

(mais…)

Quem ganhou o vestido fofo da Manu Numas…

Aos nossos queridos(as) leitores(as), obrigada por participarem. Gostaríamos de ter presente para cada um de vocês!

Aos nossos parceiros, super obrigada por doar os presentes.

Quem sabe, ano que vem tem mais!

Beijos,

Mônica e Patrícia

Participantes do sorteio do vestido da Manu Numas

1)      Gisele barcellos

2)      Lauri

3)      Luciana Crisóstomo

4)      Cristiane Cozin

5)      Michele Alton

(mais…)

Resultado do sorteio do livro Leileca Come-Come

E os ganhadores dos livros da Leileca são:

 

 

 

 

 

 

 

(mais…)

Participantes do sorteio do livro Leileca Come-Come

  1. Marta Aparecida de Souza
  2. Laerte J Gorgatti
  3. Fabiana G Gorgatti
  4. Eloá Biotti
  5. Luciana Baeta (mais…)

Último sorteio: vestido da Manu Numas (ENCERRADO)

Eis que chegamos ao final das comemorações do 3 º aniversário do Comer para Crescer. Para fechar os festejos em altíssimo nível vamos sortear esse vestido de tricoline lindo e fofo da marca Manu Numas.

A sorteada poderá escolher entre as opções de cor (Verde/preto, preto/branco, rosa/branco, vermelho/azul) e tamanho (1, 2 ou 3 anos).

Aviso importantíssimo: a manequim NÃO vai junto!

(mais…)

Resultado do sorteio do kit da Mister Festas

E quem vai levar o super kit de festas da Mister Festas é…

 

 

 

 

 

 

 

(mais…)

Participantes dos sorteio do kit da Mister Festas (ENCERRADO)

Olha a lista de participantes!

Boa sorte pessoal. O resultado sai às 16h!

  1. Alexia
  2.  Nhirla cavalcanti
  3. Francione
  4. Fernanda Crusco
  5. Miriam Cavalcante (mais…)

Mais um sorteio: hoje é do livro Leileca Come-Come (ENCERRADO)

 

Os festejos pelos 3 anos do Comer para Crescer não param. Hoje, começamos o quarto sorteio da semana.

São 3 exemplares do livro Leileca Come-Come, de Ione Adad e ilustração de Márcia Széliga, que conta a história de uma lagarta faminta que vai comendo tudo o que encontra, na horta e no pomar.

Os livros foram gentilmente cedidos pela chef Paula Weber, do Pitadas e Palpites.

Bota fé, galera, porque são 3 exemplares! (mais…)